O vivido e o concebido na história da educação brasileira: a biografia intelectual de Sud Mennucci e a formação de professores rurais

Palavras-chave: Sud Mennucci, biografia intelectual, formação de professores rurais

Resumo

O objetivo deste trabalho foi compreender a natureza do pensamento educacional de Sud Mennucci a partir da construção da sua “biografia intelectual”. Sua atuação no campo educacional está marcada pela defesa da criação de Escolas Normais Rurais. O corpus documental da pesquisa é composto por 5 livros publicados por Sud Mennucci e seus textos escritos na Revista do Professor (1934-1939) e Educação (1929-1948). Nosso referencial teórico consistiu na leitura de François Dosse (2009), que entende a biografia como uma entrada para a reflexão historiográfica a partir da singularidade da vida de um indivíduo. Pierre Bourdieu (1998), a partir de suas análises sobre o capital cultural e Roger Chartier (1990, 1991) que tem permitido pensarmos na relação entre o capital cultural e social como fundamentos de representações. Para Sud Mennucci, os professores de origem urbana e formados nas Escolas Normais das cidades eram considerados inaptos para trabalhar nas escolas rurais. Os formados em Escolas Normais Rurais deveriam desempenhar o papel de “apóstolos” do ensino, assumindo o papel de disseminadores de conhecimentos úteis ao trabalho agrícola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Henrique Tisque dos Santos, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
Docente do Centro de Formação de Professores da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Doutor e mestre em educação pela Universidade de São Paulo. Licenciado em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa.
Dislane Zerbinatti Moraes, Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Docente da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Mestre em Educação e Doutora em Letras pela USP com pós-doutorado na Universidade de Lisboa. Coordenadora do LIHED/FEUSP: Grupo de Pesquisa: Literatura, História e Educação: faces do ensino e da pesquisa sobre formação e profissão docente.

Referências

Fontes consultadas

MENNUCCI, Sud. O que fiz e pretendia fazer. São Paulo: Editora Piratininga, 1932.

________. Aspectos Piracicabanos do ensino rural. São Paulo: Empreza Gráfica da Revista dos Tribunaes, 1934a.

________. A Crise Brasileira de Educação. 2ª ed. São Paulo: Editora Piratininga, 1934b.

________. Pelo Sentido Ruralista da Civilização: subsídios para a história do ensino rural no Estado de São Paulo. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1935.

________. Ruralização. São Paulo: Imprensa Oficial, 1944.

Referências

ALEXANDRE, Fernando Luiz. Literatura e educação na memória de uma cidade: um olhar sobre Thales Castanhos de Andrade. 2007, 230 fl. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo. 2007.

ARROYO, Miguel Gonzalez; CALDART, Roseli Salete; MOLINA, Mônica Castagna (Orgs.). Por uma educação do campo. Petrópolis: Vozes, 2011.

AZEVEDO, Fernando de. A Educação na Encruzilhada. São Paulo: Melhoramentos, 1957.

BEZERRA NETO, Luiz. Avanços e retrocessos da educação rural no Brasil. 2003, 233 fl., Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade de Campinas, Campinas, 2003.

BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: FRREIRA, Marieta Morais; AMADO, Janaína (org.). Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1996. p. 183-191.

________. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo. São Paulo: UNESP, 2004.

________. Escritos de educação. 9ª ed. Petrópolis (RJ): Vozes, 1998.

________. O poder simbólico. 13ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

CALDART, Roseli Salete. Pedagogia do Movimento Sem Terra. 3ª ed. São Paulo: Expressão Popular, 2004.

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. A escola e a república e outros ensaios. Bragança Paulista, SP: EDUSP, 2003.

CATANI, Denice Barbara; BASTOS, Maria Helena Câmara. Apresentação. In: Educação em Revista: a imprensa periódica e a história da educação. São Paulo: Escrituras Editora, 2002, p. 05-10.

CASPARD, Pierre; CASPARD, Penélope. Imprensa Pedagógica e Formação Contínua de Professores Primários (1815-1939). In: CATANI, Denice Barbara; BASTOS, Maria Helena Câmara. Educação em Revista: a imprensa periódica e a história da educação. São Paulo: Escrituras Editora, 2002, p. 33-46.

CAVALCANTI, Mário. Sud, o mestre. Revista do Professor. São Paulo: Centro do Professorado Paulista, nº 13, Ano X, p. 25-27, agosto, 1952.

CHARTIER, Roger. História Cultural: entre práticas e representações. Lisboa: DIFEL, 1990.

________. O mundo como representação. Estudos Avançados. Revista do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo. São Paulo, no. 11, vol. 05, p. 173-190, Jan./Abr, 1991. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ea/v5n11/v5n11a10.pdf. Acessado em: 08 jun. 2019.

CRUZ, Noêmia Saraiva de Matos. Educação Rural. Revista Educação. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, Vol. XXXVII, nº 60 e 61, p. 19-20, Setembro/dezembro, 1951.

DEMARTINI, Zeila de Brito Fabri. O coronelismo e a educação na 1ª República. Educação e Sociedade. Campinas, SP, n. 34. p. 44-74, dez., 1989.

DORA LICE. O Calvário de uma Professora. São Paulo: Estabelecimento Gráfico Irmãos Ferraz, 1927.

DOSSE, François. O Desafio Biográfico: escrever uma vida. São Paulo: EDUSP, 2009.

FAUSTO, Boris. História do Brasil. 2ª Ed. São Paulo: EDUSP, 1995.

FILHO, Lourenço. A preparação de pessoal docente para as escolas primárias rurais. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Rio de Janeiro, Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos, nº 52, Vol. XX , p. 61- 104, Outubro/dezembro, 1953.

FONSECA, Marcus Vinícius. A Educação dos Negros: uma nova face do processo de abolição da escravidão no Brasil. Bragança Paulista: EDUSF, 2002a.

_______. A Educação dos Negros: um desafio para a análise historiográfica. Revista Brasileira de História da Educação. Dossiê: negros e a educação. São Paulo, Universidade de São Paulo. nº 4, p. 123-144, jul/dez, 2002b. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/rbhe/article/view/38725/20254. Acessado em: 05 jul. 2019.

GIESBRECHT, Ralph Mennucci. Sud Mennucci: lembranças de Piracicaba. São Paulo: Imprensa Oficial, (s/d).

GINZBURG, Carlo. “Sinais: raízes de um paradigma indiciário” In: GINZBURG, Carlo. Mitos, emblemas, sinais: Morfologia e História. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. p. 143-179.

________. O queijo e os vermes: o cotidiano e ideias de um moleiro perseguido pela Inquisição. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

GUELLI, Oscar Augusto. O saneamento da zona rural: um serviço que o professor pode prestar. Revista do Professor. São Paulo: Centro do Professorado Paulista, nº 13, Ano X, p. 09-10, agosto, 1952.

HERSCHAMNN, Micael Maiolino; PEREIRA, Carlos Alberto Messender. O imaginário moderno no Brasil. In: HERSCHAMNN, Micael Maiolino; PEREIRA, Carlos Alberto Messender. A invenção do Brasil moderno: medicina, educação e engenharia nos anos 20-30. Rio de Janeiro: Rocco, 1994, p. 09-42.

MENNUCCI, Sud. A literatura escolar e a escola activa. Revista Educação. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, Vol VII, n. 01-02, p. 106-114, Abr/Jun, 1929.

________. Escola Normal de Mirasol. Revista do Professor. São Paulo: Centro do Professorado Paulista, nº 02, Ano I, p. 02-03, março/1934.

________. A situação escolar da capital. Revista do Professor. São Paulo: Centro do Professorado Paulista, nº19, Ano IV, p.01-02, maio/1937.

MARQUES, Vera Regina Beltrão; PANDINI, Sílvia. Feios, sujos e malvados: os aprendizes marinheiros no Paraná oitocentista. Revista Brasileira de História da Educação. Maringá, Universidade Estadual de Maringá, n.º 08, p.85-104, jul/dez, 2004. Disponível em: https://www.rbheold.sbhe.org.br/index.php/rbhe/article/view/199. Acessado em: 01 jul. 2019.

MICELI, Sérgio. Intelectuais à brasileira. São Paulo: Companhia da Letras, 2001.

MORAES, Dislane Zerbinatti. Apresentação. In: MORAES, Dislane Zerbinatti; LUGLI, Rosário Silvana Genta (orgas.) Docência, pesquisa e aprendizagem: (Auto)biografias como espaços de formação/investigação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010a. p. 11-17.

MORAES, Dislane Zerbinatti. Fontes (auto) biográficas na pesquisa em educação: “um relógio solar histórico-sociológico”. In: BARBOSA, Raquel Lazzari Leite; PINAZZA, Mônica Appezzato. (Orgas.) Modos de narrar a vida: cinema, fotografia, literatura e educação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010b. p. 113-137.

NÓVOA, António. A Imprensa de Educação e Ensino: concepção e organização do repertório português. In: CATANI, Denice Barbara; BASTOS, Maria Helena Câmara. Educação em Revista: a imprensa periódica e a história da educação. São Paulo: Escrituras Editora, 2002. p. 11- 32.

PEIXOTO, Silveira. Leo Vaz e Sud. Revista do Professor. São Paulo: Centro do Professorado Paulista, nº 01, Ano VI, p. 26-27, maio, 1949.

POUSA, Angela Sodero. A propósito da educação em meio rural. Revista do Professor. São Paulo: Centro do Professorado Paulista, nº 16, Ano XI, p. 16-19, maio, 1953.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. A biografia como gênero e problema. História Social: Dossiê História e Biografia. Revista dos pós-graduandos em história, Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP: n. 24, p. 51-73, Janeiro/junho 2013. Disponível em: https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/rhs/article/view/1577/1083. Acessado em: 04 jun. 2019.

SOUZA, Elizeu Clementino de. Apresentação: Educação e ruralidades: olhares cruzados sobre ruralidades contemporâneas. Revista da FAEEBA: educação e contemporaneidade, Universidade do Estado da Bahia: Departamento de Educação. Salvador, v.20, n.36, p. 15-18, jul./dez. 2011. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/379/326. Acessado em: 03 fev. 2020.

STAROBINSKI, Jean. Jean-Jaques Rousseau: la transparence et l’obstacle. Paris: Tel, Gallimard, 1976.

VIDAL, Diana Gonçalves; FARIA FILHO, Luciano Mendes. História da educação no Brasil: a constituição histórica do campo (1880-1970). Revista Brasileira de História. São Paulo: Universidade de São Paulo, v. 23, n.45, p. 37-70, julho, 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbh/v23n45/16520.pdf. Acessado: 05 jun. 2019.

VICENTINI, Paula Perin. Um estudo sobre o CPP (Centro do Professorado Paulista): profissão docente e organização do magistério (1930 - 1964). 1997, 196 fl. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.

Publicado
2020-06-28
Métricas
  • Visualizações do Artigo 303
  • PDF downloads: 168
Como Citar
TISQUE DOS SANTOS, F. H.; MORAES, D. Z. O vivido e o concebido na história da educação brasileira: a biografia intelectual de Sud Mennucci e a formação de professores rurais. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 5, n. 13, p. 144-164, 28 jun. 2020.