Compreensões advindas de uma documentação narrativa: processo constitutivo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2019.v4.n12.p1069-1089

Palavras-chave:

Pesquisa (auto) biográfica, Documentação Narrativa, Projeto de extensão universitária, Práticas pedagógico-musicais.

Resumo

Este artigo é um recorte da minha dissertação de mestrado, que teve como tema as práticas e os saberes pedagógico-musicais de professores de música, cujo foco confluiu sobre quatro profissionais que atuam nas Escolas Parque do Distrito Federal (EP). A metodologia utilizada foi a Documentação Narrativa (DN), em uma pesquisa de cunho qualitativo com abordagem na pesquisa-formação-ação. O interesse pelo tema emergiu das memórias de meu contínuo processo formativo em música, ao longo da vida e da minha inserção profissional como professor de música na EP. O objetivo deste artigo é detalhar o processo de pesquisa que visou dar voz à minha experiência e de outros professores de música, tendo a reflexividade autobiográfica como centro, no sentido de divulgar relatos formativos de si com destaque para trajetórias e atuações de professores de música. O intuito foi contribuir com os campos investigativos da pesquisa (auto)biográfica e da Educação Musical, no que tange à experiência formativa no contexto escolar, em uma ação epistemopolítica de publicizar o que fazem os professores, por meio de artigos de relatos de experiências pedagógicas oriundos da DN.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandro Correa, Secretaria de Educação - SEDF

Bacharel em Violão e Mestre em Artes/Música pela Universidade de Brasília e licenciado pela Universidade Católica de Brasília. Professor de música da SEEDF, com experiência na EP 210/211 Sul, EP 313/314 Sul e 210/211 Norte. Atua também como professor particular de violão, compositor, arranjador e instrumentista.

Trabalhos de música instrumental: Outro Jogo (2016) http://open.spotify.com/album/7n6TfhPI2FGQl9NsaNfrNH; Bebida Nacional (2013) http://open.spotify.com/album/2OUJgtFPdEZ5UpxlXNYOnK; Dois Banquinhos, Dois Violões (2010) http://open.spotify.com/album/3eR73SPVIU2USYbanFOgCX; Entre Latinoamérica (2009) http://open.spotify.com/album/0jfcdjTuiRxWbpGR9SK4Uj; Sinfonia da Alvorada (2012) https://itunes.apple.com/br/album/sinfonia-da-alvorada/id566497915; A GuideTo Samba Jazz Vol.1 (2012) https://itunes.apple.com/de/album/a-guide-to-samba-jazz-vol.-1/id562183302; Pure Brazilian Acoustic Guitar (2012) https://open.spotify.com/track/2xgMHFWVEfw5wkOajoDAZx; Instrumental Brazil (2012) https://open.spotify.com/album/1v96MEK0dCKqzj0uB7PvED; Instrumental Brazil vol.2 (2012) https://open.spotify.com/album/6di8sPqY2osVA3dlkCPPSN; Instrumental Brazil Vol.3 (2012) https://open.spotify.com/album/1UWD15QPA4yGBQEuGsxmWf; Latin Music (2012) https://open.spotify.com/album/0Du2s6Ba237xmHPWQwZNW7.

Referências

ABREU, Delmary Vasconcelos. A construção da educação musical no distrito federal: histórias de vida na perspectiva epistêmico-metodológica. In: MIGNOT, Ana Chrystina; MORAES, Dislane Zerbinatti; MARTINS, Raimundo. (Orgs.). Atos de biografar: narrativas digitais, história, literatura e artes na pesquisa (auto)biográfica. v. 2. São Paulo: Editora CRV, Janeiro, 2018. p. 313-335.

AUSUBEL, D. P. The acquisition and retention of knowledge. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers, 2000.

BOURDIEU, Pierre. Esboço de auto-análise. Tradução de Sergio Miceli. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

CSIKSZENTMIHALYI, Mihaly. Implications of a systems perspective for the study of creativity. In: STERNBERG, R. J. (Org.). Handbook of creativity. New York: Cambridge University Press, 1999. p. 313-335.

CASTRO, Claudia N. de. Cirandas de roda. 2018. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=GL0nGAIT1ZA>. Acesso em: 06 set. 2019.

CONTRERAS, José. Relatos de experiencia, en busca de un saber pedagógico. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica, Salvador, v. 1, n. 1, jan./abr. 2016. p. 14-30.

CORREA, Alessandro. Documentação narrativa com quatro professores de música das Escolas Parque do Distrito Federal. 2018. 356 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Programa de Pós-Graduação ProfArtes, Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2018a.

______. A cidade ideal. 2018b. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=pMNurBvbI5I>. Acesso em: 06 set. 2019.

______. Todos juntos. 2016. 2018c. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=_TxO-LzKtyA>. Acesso em: 06 set. 2019.

______. Minha canção. 2018d. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=IAIjjC5YrkQ>. Acesso em: 06 set. 2019.

DEL-BEN, Luciana. Um estudo com escolas da Rede Estadual de Educação Básica de Porto Alegre/RS: subsídios para a elaboração de políticas de educação musical. Revista Música Hodie, v. 5, n. 2, p. 65-89, 2012.

ESTULIN, Daniel. Tavistock Institute: social engineering the masses. Walterville: Trine Day LLC, 2015.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 2003.

______. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 29. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

______. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Editora Olho d’Água, 1997.

______. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2014.

HENTSCKE, Liane; AZEVEDO, Maria Cristina de Carvalho C. de.; ARAÚJO, Rosane Cardoso de. Os saberes docentes na formação do professor: perspectivas teóricas para a educação musical. Revista da ABEM, Porto Alegre, n. 15, p. 49-58, 2006.

HUMMES, Júlia Maria. Por que é importante o ensino de música? Considerações sobre as funções da música na sociedade e na escola. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 11, p. 17-25, set. 2004.

KRAEMER, Rudolf-Dieter. Dimensões e funções do conhecimento pedagógico-musical. Tradução de Jusamara Souza. Revista Em Pauta, UFRGS, v. 11, n. 16/17, p. 50-73, 2000.

LARROSA, Jorge. Linguagem e educação depois de Babel. Tradução de Cynthia Farina. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

MITROVICK, Raquel Di Maria. Ai que Saudade Docê (Vital Farias) Projeto Pássaros do Brasil. 2015. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=OG4AQatpbnU>. Acesso em: 06 set. 2019.

______. O Auto da Catirina. 2018. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=3qvPehpbmAE>. Acesso em: 06 set. 2019.

PACHECO, José. A escola atual está fadada ao fracasso. 2017. Disponível em: <http://contratempo.info/educacao/escola-atual-esta-fadada-ao-fracasso-diz-educador-jose-pacheco/2017>. Acesso em: 06 set. 2019.

PASSEGGI, Maria da Conceição. Pierre Bourdieu: da “ilusão” à “conversão” autobiográfica. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 23, n. 41, p. 223-235, jan./jun. 2014.

PASSEGGI, M. C.; SOUZA, E. C. O movimento (auto)biográfico no Brasil: esboço de suas configurações no campo educacional. Investigación Cualitativa, v. 2, n. 1, p. 6-26, 2017.

PINEAU, Gaston. Vies des histores de vie. Montreal: Universidade de Montreal; Faculté de l’Êducation Permanente, 1984.

______. Emergência de um paradigma antropoformador de pesquisa-ação-formação transdisciplinar. Saude soc. [online]. v. 14, n. 3, p. 102-110, 2005. ISSN 0104-1290. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902005000300006&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 08 ago. 2018

QUEIROZ, Andrea M. Experiências formativas de jovens instrumentistas: um estudo a partir de entrevistas narrativas. 2015. 144 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Programa de Pós-Graduação Música em Contexto, Brasília, Universidade de Brasília, 2015.

ROUDINESCO, Elisabeth; PLON, Michel. Dicionário de psicanálise. Tradução de Vera Ribeiro, Lucy Magalhães. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

SCHAFER, R. Murray. O ouvido pensante. Tradução de Fonterrada, Silva e Paschoal. São Paulo: UNESP, 1991.

SHULMAN, Lee S. Knowledge and teaching: foundations of New Reform. Harvard Educational Review, v. 57, n. 1, p. 1-22, feb. 1987.

SOUZA, Jusamara. (Org.). Aprender e ensinar música no cotidiano. Porto Alegre: Sulina, 2008.

______. Pensar a educação musical como ciência: a participação da ABEM na construção da área. Revista da ABEM, Porto Alegre, n. 16, p. 25-30, mar. 2007.

SUÁREZ, Daniel. Documentación narrativa e investigación-formación-acción en educación. In: SOUZA, Elizeu Clementino. (Org.) (Auto)biografias e documentação narrativa: redes de pesquisa formação. Salvador: EDUFBA, 2015. p. 63-86.

______. Documentación Narrativa de Experiencias y Viajes Pedagógicos. In: SUÁREZ, Daniel. Fascículo 2: ¿Qué es la Documentación Narrativa de Experiencias Pedagógicas? Buenos Aires: Ministerio de Educación, Ciencia y Tecnología, 2007.

______. La documentación narrativa de experiencias pedagógicas y la democratización del campo educativo en Argentina. In: BRAGANÇA, Inés Ferreira de Souza; ABRAHÃO, Maria Helena M. Barreto; FERREIRA, Marcia Santos. (Orgs.). Perpectivas epistêmico-metodológicas da pesquisa (auto)biográfica. Curitiba: Editora CRV, 2016. p. 99-114.

TESLA, Nikola. Minhas invenções: a autobiografia de Nikola Tesla. São Paulo: Unesp, 2012.

VYGOTSKY, Lev. A imaginação e a arte na infância. Rio de Janeiro: Relógio d’Água Editores, 2009.

______. A formação social da mente. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

ZUK J; BENJAMIN C; KENYON A; GAAB N. Behavioral and neural correlates of executive functioning in musicians and non-musicians. PLoS ONE, v. 9. n. 6, p. 1-14, jun. 2014. Editor: Amanda Bruce, University of Missouri-Kansas City, USA.

Downloads

Publicado

2019-12-26

Como Citar

CORREA, A. Compreensões advindas de uma documentação narrativa: processo constitutivo. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 4, n. 12, p. 1069–1089, 2019. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2019.v4.n12.p1069-1089. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/5327. Acesso em: 21 jun. 2024.