REDES DE APRENDIZAGEM: HISTÓRIAS CRUZADAS ENTRE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS E PRECEPTORES DA ÁREA DA SAÚDE

  • Helena Fraga-Maia
  • Ana Sueli Teixeira Pinho
  • Fernanda Warken Rosa Camelier
Palavras-chave: Redes de aprendizagem, (Auto)biografia, PET-Saúde, Educação em Saúde

Resumo

O objetivo deste artigo foi apreender as representações de estudantes e preceptores sobre os processos de aprendizagem decorrentes das relações estabelecidas no desenvolvimento do PET-Saúde “Doutores Mirins”. A metodologia adotada foi a narrativa (auto)biográfica e a técnica de pesquisa selecionada foi a entrevista narrativa. As narrativas dos estudantes revelaram que o PET-Saúde contribuiu para a construção de sentidos do fazer profissional e do percurso de formação, na interação com colegas de áreas diferentes, potencializando as redes de aprendizagem, à medida que os conhecimentos de um influenciavam os conhecimentos dos outros e amplificavam a compreensão dos cuidados em saúde de modo integrado. Já na perspectiva dos preceptores, as redes de aprendizagem, construídas pelos diferentes sujeitos, favoreceram a produção de novos significados em torno da atenção básica, sendo esses suscitados pela articulação entre teoria e prática. Durante o projeto, estudantes e preceptores revezaram o lugar de ensinar e de aprender. Ao tecer as redes de aprendizagem, os sentimentos de isolamento e receio da crítica deram lugar ao aumento da autoconfiança, à elevação da autoestima e à integração no grupo, fortalecendo o sentimento de solidariedade e respeito mútuo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMORIM, Marília. A contribuição de Mikhail Bakhtin: a tripla articulação ética, estética e epistemológica. In: FREITAS, Maria Teresa; JOBIM, Solange; KRAMER, Sônia. Ciências humanas e pesquisa: leitura de Mikhail Bakhtin. São Paulo: Cortez, 2003. p. 11-26.

ARAÚJO, Marize Barros de Souza; ROCHA, Paulo de Medeiros. Trabalho em equipe: um desafio para a consolidação da Estratégia de Saúde da Família. Ciênc. Saúde Coletiva, v. 12, n. 2, p. 455-464, 2007.

BARRETO, Ivana Cristina de Holanda Cunha et al. Educação em saúde e intervenções comunitárias. In: DUNCAN, Bruce B.; SCHMIDT, Maria Inês; GIUGLIANI, Elsa R. J.; DUNCAN, Michael Schmidt; GIUGLIANI, Camila. (Orgs.). Medicina ambulatorial. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013. p. 98-106.

BERTAUX, Daniel. Narrativas de vida: a pesquisa e seus métodos. Tradução de Zuleide Alves Cardoso Cavalcante e Denise Maria Gurgel Lavallée. 2. ed. São Paulo: Paulus, 2010.

BRAGA, Cristiane Costa et al. Educação permanente para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Rev Bras Ciências Saúde, v. 18, sup. 1, p. 39-44, 2014.

BRASIL. Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde (Pró – Saúde). Brasília, DF: Ministério da Saúde; Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, 2009. Disponível em: <http://prosaude.org/not/prosaude-maio2009/proSaude.pdf. 2009>. Acesso em: 14 mar. 2016.

BRASIL. Portaria Interministerial nº 1.802, de 26 de agosto de 2008. Institui o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde – PET-Saúde. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2008. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/pri1802_26_08_2008.html. 2008>.

BRASIL. Lei n. 8.080, de 19 de setembro. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 set. 1990. p. 18055.

CARNEIRO Angélica Cotta Lobo Leite et al. Educação para a promoção da saúde no contexto da atenção primária. Rev Panam Salud Publica, Washington, v. 31, n. 2, p. 115-120, feb. 2012.

CARRETEIRO, Teresa Cristina. Fazer de uma coletividade uma história coletiva. In: TAKEUTI, Missae; NIEWIADOMSKI, Christophe. (Orgs.). Reinvenções do sujeito social: teorias e práticas biográficas. Porto Alegre: Sulina, 2009. p. 126-140.

COSTA, Miguel; LÓPEZ, Ernesto. Educación para la salud. Madrid: Pirámide, 1996.

CRUZ, Pedro José Santos Carneiro. Extensão popular: a reinvenção da universidade. In: VASCONCELOS, Eymard Mourão; CRUZ, Pedro José Santos Carneiro. Educação popular na formação universitária. São Paulo: HUCITEC; João Pessoa: Editora Universitária UFPB, 2011. p. 40-61.

DUNCAN, Bruce Bartholow et al. Doenças crônicas não transmissíveis no Brasil: prioridade para enfrentamento e investigação. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 46, supl. 1, p. 126- 134, dez. 2012.

FONSÊCA, Graciela Soares; JUNQUEIRA, Simone Rennó. Programa de educação pelo trabalho para a saúde – ressignificando a formação dos profissionais de saúde. Curitiba: Editora Appris, 2014.

FREITAS, Paula Hübner et al. Repercussões do PET-Saúde na formação de estudantes da área da saúde. Esc. Anna Nery (impr.), v. 17, n. 3, p. 496-504, jul./set. 2013.

GUEDES, Maria Vilani Cavalcante et al. Barreiras ao tratamento da hipertensão arterial. Rev. bras. enferm., Brasília , v. 64, n. 6, p. 1038- 1042, dez. 2011.

JOVCHELOVITCH, Sandra; BAUER, Martin W. Entrevista Narrativa. In: BAUER, Martin W.; GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Tradução de Pedrinho Guareschi. 6. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007. p. 90-113.

LACERDA, Dailton Alencar Lucas de; RIBEIRO, Katia Suely Queiroz Silva. O projeto Fisioterapia na Comunidade e sua interação com o Programa de Ação Interdisciplinar para o Desenvolvimento Social e Atenção à Saúde na Comunidade Maria de Nazaré. In: PADILHA, Wilton Wilney Nascimento. (Org.). Relatos e vivências de educação popular. Joao Pessoa: Ideia, 2007. p. 29-40. (Serie Extensão).

LIMA, Patrícia Acioli de Barros; ROZENDO, Célia Alves. Desafios e possibilidades no exercício da preceptoria do Pró-PET-Saúde. Interface: Comunicação, Saúde Educação, Botucatu, v. 19, Supl 1, p. 779-791, 2015.

MADRUGA, Luciana Margarida de Santana et al. O PET-Saúde da Família e a formação de profissionais da saúde: a percepção de estudantes. Interface: Comunicação, Saúde Educação, Botucatu, v. 19, Supl. 1, p. 805-816, 2015.

MORAES, Suzyanne Araújo. O projeto educação popular e atenção a saúde da família. In: PADILHA, Wilton Wilney Nascimento. (Org.). Relatos e vivências de educação popular. Serie Extensão. Joao Pessoa: Ideia, 2007. p. 21-28.

OLIVEIRA, Milca Lopes de et al. PET-Saúde: (in)formar e fazer como processo de aprendizagem em serviços de saúde. Revista Brasileira De Educação Médica, v. 36, n. 1, Supl. 2, p. 105 - 111, 2012.

PAIVA Daniela Cristina Profitti et al. Avaliação da assistência ao paciente com diabetes e/ou hipertensão pelo Programa Saúde da Família do Município de Francisco Morato, São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 22, n. 2, p. 377-385, fev. 2006.

PEDUZZI, Marina. Equipe multiprofissional de saúde: conceito e tipologia. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 35, n. 1, p. 103-109, fev. 2001.

PINHO, Ana Sueli Teixeira de. O tempo escolar e o encontro com o Outro: do ritmo à simultaneidade. 2012. 274 f. Tese (Doutorado em Educação e Contemporaneidade) – Departamento de Educação, Universidade do Estado da Bahia, Salvador, 2012.

RHÉAUME, Jacques. Relato de vida coletivo e empoderamento. In: TAKEUTI, Norma Missae; NIEWIADOMSKI, Christophe. (Orgs.). Reinvenções do sujeito social: teorias e práticas biográficas. Porto Alegre: Sulina, 2009. p. 166-188.

SOUZA, Elizeu Clementino de. Pesquisa narrativa e escrita (auto)biográfica: interfaces metodológicas e formativas. In: SOUZA, Elizeu Clementino; ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto. (Orgs.). Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006. p. 135-147.

TOSCANO, Cristiana et al. Initial impact and cost of a nationwide population screening campaign for diabetes in Brazil: A follow up study. BMC Health Serv. Res., v. 8, n. 189, p. 1-10, sept. 2008.

VASCONCELOS, Eymard Mourão. Educação popular e o movimento de transformação da formação universitária no campo da saúde. In: VASCONCELOS, Eymard Mourão; CRUZ, Pedro José Santos Carneiro. (Orgs.). Educação popular na formação universitária: reflexões com base em uma experiência. São Paulo: Hucitec; João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2011. p. 362-395.

Publicado
2016-12-13
Métricas
  • Visualizações do Artigo 488
  • PDF downloads: 414
Como Citar
FRAGA-MAIA, H.; PINHO, A. S. T.; CAMELIER, F. W. R. REDES DE APRENDIZAGEM: HISTÓRIAS CRUZADAS ENTRE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS E PRECEPTORES DA ÁREA DA SAÚDE. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 1, n. 3, p. 603-617, 13 dez. 2016.