POR QUE ELE? REFLEXÕES SOBRE O PERCURSO E OS BASTIDORES DE UMA BIOGRAFIA HISTÓRICA

  • Éder da Silva Silveira
Palavras-chave: Biografia histórica, Manoel Jover Teles, Micro-história

Resumo

O artigo tem como objetivo apresentar alguns apontamentos e reflexões sobre os bastidores e os principais desafios encontrados pelo autor na pesquisa que resultou em uma biografia de Manoel Jover Teles. O texto está dividido em dois principais blocos. No primeiro, são discutidas as possíveis formas e as peculiaridades de uma biografia escrita na perspectiva de uma pesquisa histórica.  No segundo, reflete-se sobre algumas possibilidades de relação entre a biografia histórica e a micro-história italiana e aponta-se para algumas informações sobre os desafios colocados à pesquisa biográfica, em relação ao acesso de arquivos e fontes. Trata-se de um texto ensaístico e de cunho bibliográfico que, dentre outras questões, defende e argumenta que a biografia realizada por historiadores, seja no campo da História ou na área da história da educação, deve associar narração e explicação, sem deixar de colocar atenção às peculiaridades do corpus documental. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BORGES, Vavy Pacheco. Desafios da memória e da biografia: Gabrielle Brune-Sieler, uma vida (1874-1940). In: BRESCIANI, Stella; NAXARA, Márcia. (Orgs.). Memória e (res)sentimento: indagações sobre uma questão sensível. 2. ed. Campinas, SP: Editora Unicamp, 2004. p. 283-308.

BORGES, Vavy Pacheco. Grandezas e misérias da biografia. In: PINSKY, Carla Bessanezi. (Org.). Fontes Históricas. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2006. p. 203-233.

BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: AMADO, Janaína; FERREIRA, Marieta de Moraes. (Orgs.). Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 1996. p. 183-192.

CHARTIER, Roger. A história hoje: dúvidas, desafios, propostas. Estudos históricos, Rio de Janeiro, v. 7, n. 13, p. 97-113, 1994.

MADELÉNAT, Daniel. La biographie. Paris: PUF, 1984.

DEL PRIORE, Mary. Biografia: quando o indivíduo encontra a história. Topoi, v. 10, n. 19, p. 7-16, jul./dez. 2009.

DOSSE, François. O desafio biográfico: escrever uma vida. Tradução Gilson César Cardoso de Souza. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009.

FERREIRA, Jorge. João Goulart: uma biografia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

FRANCO, Sérgio da Costa. Biografia de João Goulart. Zero Hora, 28 de agosto de 2012, s.p.

GINZBURG, Carlo. A micro-história e outros ensaios. Tradução de António Narino. Lisboa: Difel; Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1991.

GINZBURG, Carlo. O fio e os rastros: verdadeiro, falso, fictício. Tradução de Rosa Freire d’Aguiar e Eduardo Brandão. São Paulo: Cia. das Letras, 2007.

GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes. Tradução de Maria Betânia Amoroso. São Paulo: Cia. das Letras, 2006. [1ª edição 1976].

LE GOFF, Jacques. Comment écrire une biographie historique aujourd’hui? Le Débat, n. 54, p. 48-53, mars./avril. 1989.

LEJEUNE, Philippe. Signes de vie: le pacte autobiographique. Paris: Seiul, 2005.

LEVI, Giovanni. Usos da biografia. In: AMADO, Janaína; FERREIRA, Marieta de Moraes (Orgs.). Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2008. p. 167-182.

LIMA FILHO, Henrique Espada R. Biografia e Microstoria: o uso da biografia na historiografia italiana contemporânea. Cadernos, Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFPA, Belém, v. 12, n. 1/2, p. 1-11, jan./dez., 1993.

LORIGA, Sabina. A biografia como problema. In: REVEL, Jacques. (Org.). Jogos de escalas. A experiência da microanálise. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 1998. p. 225-250.

LORIGA, Sabina. O pequeno X. Da biografia à história. Tradução de Fernando Scheibe. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

NASAW, David. Historians and biography. American Historical Review, v. 114, n. 3, p. 573-578, june 2009. Disponível em: <http://ahr.oxfordjournals.org/content/114/3/573.full.pdf>. Acesso em: 13 set. 2016.

PESAVENTO, Sandra. Sensibilidades: escrita e leitura da alma. In: PESAVENTO, Sandra J.; LANGUE, Frédérique. Sensibilidades na história: memórias singulares e identidades sociais. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2007. p. 23-42.

REVEL, Jacques. Microanálise e construção do social. In: ______. Jogos de escalas: a experiência da microanálise. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas Editora, 1998. p. 15-38.

ROJAS, Carlos Antonio Aguirre. La biografia como género historiográfico: algunas reflexiones sobre sus posibilidades actuales. In: SCHMIDT, Benito. (Org.). O biográfico: perspectivas interdisciplinares. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2000. p. 9-48.

SCHMIDT, Benito. (Org.). O biógrafico: perspectivas interdisciplinares. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2000b.

SCHMIDT, Benito Bisso. Biografia: um gênero de fronteira entre a história e a literatura. In: RAGO, Margareth; GIMENES, Renato Aloizio de Oliveira. (Orgs.). Narrar o passado, repensar a história. Campinas, SP: Unicamp; IFCH, 2000a. p. 191-202.

SCHMIDT, Benito Bisso. Biografias históricas: o que há de novo? In: SEBRIAN, Raphael Nunes Nicoletti; FERREIRA, Ricardo Alexandre; ANHEZINI, Karina; PIRES, Ariel José. (Orgs.). Leituras do passado. Campinas, SP: Pontes, 2009. p. 73-82.

SCHMIDT, Benito Bisso. Relações perigosas: história e biografia. Registro de palestra proferida no “Encontros Transdisciplinares (I). (AUTO)BIOGRAFIA(S)”. Porto Alegre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Sala Pantheon do IFCH/UFRGS – Campus do Vale, 6 de junho de 2011.

SCHMIDT, Benito Bisso. Em busca da terra da promissão: a história de dois líderes socialistas. Porto Alegre: Palmarinca, 2004.

SILVEIRA, Éder da Silva. Estudo de caso e micro-história: distanciamentos, características e aproximações. Revista História em Reflexão, Dourados, UFGD, v. 4, n. 8, p. 1-10, jul./dez. 2010.

SILVEIRA, Éder da Silva. Por que ele? Educação, traição e dissidência comunista na trajetória de Manoel Jover Teles, o “Manolo”. São Paulo: Paco Editorial, 2016.

VAINFAS, Ronaldo. Os protagonistas anônimos da história: micro-história. Rio de Janeiro: Editora Campus, 2002.

WADI, Yonissa Marmitt. A história de Pierina. Subjetividade, crime e loucura. Uberlândia, EDUFU, 2009.

Publicado
2016-12-13
Métricas
  • Visualizações do Artigo 1306
  • PDF downloads: 543
Como Citar
SILVEIRA, ÉDER DA S. POR QUE ELE? REFLEXÕES SOBRE O PERCURSO E OS BASTIDORES DE UMA BIOGRAFIA HISTÓRICA. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 1, n. 3, p. 467-479, 13 dez. 2016.