Memórias, automedialidade afrodescendente e formação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2023.v8.n23.e1134

Palavras-chave:

Biografização, Autobiografia, Prática automedial, Dança ancestral

Resumo

O presente artigo é um fragmento de uma das seções da tese (título; suprimido para não identificar o autor) defendida na Universidade (suprimido para não identificar autor) para a ascensão de Professor Titular, e tem por objetivo apresentar a dança de matriz africana como prática medial na minha formação humana e estética, na perspectiva da escrita de si. A partir do diálogo com os autores Halbwachs (1999), Josso (2012), Alheit (2011), Delory-Momberger (2014), Eakin (2019), De Oliveira (2021), as minhas memórias gravadas e transcritas em  janeiro de 2019, as quais constituem a estrutura narrativa deste artigo, se entrecruzam com as fotografias a partir de temas como:  preconceito e racismo, interpretação de ancestrais divinizados, processo de criação e reprodução coreográfica (espetáculos), relações com pessoas e grupos artísticos; entre outros, de apresentações em teatros e programas de televisão, de turnês e lugares por onde passei no meu processo de formação. Dessa maneira, a automedialidade encontrada na dança afrodescendente, em longo prazo, causou em mim um profundo sentimento de pertencimento; causou algo como o ‘nó górdio’ apresentado por Josso (2021) ao falar das relações de parentesco, e me sinto devedor e tributário para com todos os entes que de alguma maneira contribuíram para que essa estética chegasse ao maior número possível de espectadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edilson Fernandes de Souza, Universidade Federal de Pernambuco

Profefessor Titular da Universidade Federal de Pernambuco-UFPE; Pós-doutor em Sociologia pela Universidade do Porto-Portugal. Doutor em Educação Física/Estudos do Lazer-Unicamp. Docente do Programa de Pós-graduação em Educação/Núcleo de identidades e Memórias/PPGE/UFPE. É membro do Grupo de Pesquisa Processos Civilizadores/CNPq.

Referências

ALHEIT, Peter. “Biografização” como competência-chave na modernidade. Tradução Jorge Luiz Cunha e Rosani Ursula Umbach. Revista da FAEEB – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 20, n. 36, p. 31-41, jul./dez. 2011. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/297. Acesso em: 16 mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.v20.n36.

CONRADO, Amélia Vitória de Souza. Capoeira de Angola e dança afro: contribuições para uma política de educação multicultural na Bahia. 2006. 314f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2006.

CORRÊA, Ivan Livindo de Senna. Cultura corporal afro-brasileira na escola: resistência e perspectiva de estudantes do Ensino Médio. Cadernos do Aplicação, Porto Alegre, v. 25, n. 1, p. 81-105, jan./jun. 2012. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/CadernosdoAplicacao/article/view/27198. Acesso em: 29 nov. 2022. DOI: https://doi.org/10.22456/2595-4377.27198.

DELORY-MOMBERGER, Christine. A condição biográfica: ensaios sobre a narrativa de si na modernidade avançada. Tradução de Carlos Galvão Braga, Maria da Conceição Passeggi e Nelson Patriota. Natal: EDURN, 2012.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Biografia e educação: figuras do indivíduo-projeto. Tradução Maria da Conceição Passeggi, João Gomes da Silva Neto e Luiz Passeggi. 2ª edição. Natal: EDUFRN, 2014.

DELORY-MOMBERGER, Christine. À propos. Automédialité. Disponível em https://automedialiteetfabriquedesoi.wordpress.com/. Acesso em 30/11/2023.

DE OLIVEIRA, Grabriela Clemente. Poéticas da memória. Christine Delory-Momberger e fotografia. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 6, n. 17, p. 224-234, 31 maio 2021. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/9107/7954. Acesso em: 21/03/2023.

EXPERICE. A pesquisa biográfica em situações de diálogos. Colóquio Internacional. 16 a 18 de outubro de 2019. Maison des sciences de I’Homme Paris Nord. Disponível em: http://grifars.ce.ufrn.br/wp-content/uploads/2019/04/Colo%CC%81quio-International-da-Pesquisa-Bioga%CC%81fica-em-Educac%CC%A7a%CC%83o-Paris-out_2019-1-1.pdf. Acesso em: 27 mar. 2023.

EAKIN, Paul John. Vivendo autobiograficamente: a construção da identidade na narrativa. Trad. Ricardo Santhiago. São Paulo: Letra e Voz, 2019.

ELIAS, Norbert; DUNNING, Eric. A busca da excitação. Trad. Maria Manuela Almeida e Silva. Lisboa: Difel, 1992.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Trad. Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

ELIAS, Norbert. Escritos & ensaios; 1: Estado, processo, opinião pública. In.: NEIBURG, Federico e WAIZBORT, Leopoldo. (org.). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editores, 2006.

JOSSO, Marie-Christine. Fecundação mútua de metodologias e de saberes em pesquisa-formação experiencial. Observações fenomenológicas de figuras do acompanhamento e novas conceituações. In: PASSEGGI, Maria da Conceição, ABRAHÃO, Maria Helena Mena Barreto (org.). Dimensões epistemológicas da pesquisa (auto)biográfica. Tomo II. Natal: EDUFRN; Porto Alegre: EDIPUCRS; Salvador: EDUNEB, 2012. p.113-146.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice: Editora Revista dos Tribunais, 1990.

OLIVEIRA, Nadir Nóbrega. Dança afro-sincretismo de movimentos. Salvador. EDUFBA, 1991.

SOUZA, Edilson Fernandes de. A dança afro primitiva. Monografia (Especialização em Pedagogia do Movimento Humano). Rio de Janeiro: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Arapongas-PR, 1991.

SOUZA, Edilson Fernandes de. A Expansão da dança afro na UFU. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Anais [...], Belém, v. 15, n. 1, p. 44, 1993. Trabalho apresentado no VIII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte, 1993, [Belém, PA]. p. 44. Disponível em: http://revista.cbce.org.br/index.php/RBCE/issue/view/67. Acesso em: 27 jan. 2023.

SOUZA, Edilson Fernandes de. Representações sociais da cultura negra através da dança e de seus atores. 1995. 183f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro, 1995.

SOUZA, Edilson Fernandes de. Entre o fogo e o vento: as práticas de batuques e o controle das emoções. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2001.

SOUZA, Edilson Fernandes de. Tese autobiográfica: os procedimentos para o constructo do “eu” fonte. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 5, n. 14, p. 777–795, 2020. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2020.v5.n14. p777-795. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/7815. Acesso em: 27 nov. 2023.

Downloads

Publicado

2023-12-21

Como Citar

SOUZA, E. F. de. Memórias, automedialidade afrodescendente e formação. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 8, n. 23, p. e1134, 2023. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2023.v8.n23.e1134. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/17245. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Automedialidades: práticas (auto)formativas de criação estética