Tese autobiográfica: os procedimentos para o constructo do “eu” fonte

Palavras-chave: Autonarrativa, Arquivo pessoal, Constructo do “eu” fonte

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar uma síntese dos procedimentos metodológicos de uma tese para efeito de promoção na carreira de professor titular, denominada À luz do Candeeiro e o Constructo do “eu” Fonte: educação pela arte, ciência e política. Assim, conto as estratégias desse estudo autobiográfico que mobilizou gravações de áudios, arquivos vivos, institucionais e da família, em virtude da minha trajetória ambientada no campo das artes, da ciência e política-institucional, que resulta na percepção do constructo do “eu” fonte, em função do autodistanciamento e o método da escrita de si.   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edilson Fernandes Souza, Universidade Federal de Pernambuco
Pós-doutor em Sociologia pela Universidade do Porto-Portugal. Doutor em Educação Física/Estudos do Lazer pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Docente do Programa de Pós-graduação em Educação/Núcleo de Teoria e História e do Mestrado em Gerontologia/Envelhecimento, Cultura e Sociedade, ambos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). É membro do Grupo de Pesquisa Processos Civilizadores, vinculado ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Referências

ARÓSTEGUI, Júlio. A Pesquisa histórica: teoria e método. Trad. Andréa Dora. Bauru, SP: Edusc, 2006.

BRITTO, Augusto César Luiz e CORRADI, Analaura. Considerações teóricas e conceituais sobre arquivos pessoais. PontodeAcesso, v. 11, nº 3, p. 148-169, dez. 2017. Disponível em: file:///C:/Users/User/Downloads/22745-87517-2-PB%20(2).pdf. Acesso em: 23 ago. 2019.

CALLIGARIS, Contardo. Verdades de autobiografias e diários íntimos. Revista Estudos Históricos, v. 11, nº 21. p. 44-58. 1998. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/2071. Acesso: em 10 mar. 2019.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 3ª ed. Trad. Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Editora Vozes, 1998.

DELORY-MOMBERGER, Christine. A pesquisa biográfica ou a construção compartilhada de um saber do singular. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto) Biográfica, Salvador, v. nº 1, p. 133-147, jan./abr. 2016. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/2526/1711. Acesso em: 2 ago. 2019.

EAKIN, Paul John. Vivendo autobiograficamente: a construção da identidade na narrativa. Tradução Ricardo Santhiago. São Paulo: Letra e Voz, 2019.

FRANKLIN, Cynthia G. Academic lives: memoir, cultural theory, and the university today. The University of Georgia Press Athens & London, 2009.

GOODSON, Ivor F. Narrativas em Educação: a vida e a voz dos professores. Trad. André Pacheco. Porto-Portugal: Porto Editora, 2015.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, Editora Revista dos Tribunais, 1990.

MAUAD, Ana Maria. Através da imagem: fotografia e história interfaces. Tempo, Rio de Janeiro, v. 1, nº 2, p. 73-98, 1996. Disponível em http://www.historia.uff.br/tempo/artigos_dossie/artg2-4.pdf. Acesso em: 9 out. 2019.

MARQUES, Valéria, SATRIANO, Cecília. Narrativa autobiográfica do próprio pesquisador como fonte e ferramenta de pesquisa. Linhas Críticas, Brasília-DF, v. 23, n. 51. p. 369-386, jun./set. 2017. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1935/193554180008. Acesso em: 14 out. 2019.

PASSEGGI, Maria da Conceição; SOUZA, Elizeu Clementino de, VICENTINI, Paula Perin. Entre a via e a formação: pesquisa (auto)biográfica, docência e profissionalização. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 27, nº 01, p. 369-386. abr. 2011.

ROSENTHAL, Gabriele. A Estrutura e a Gestalt das autobiografias e suas consequências metodológicas. In: AMADO, Janaina e FERREIRA, Marieta de Moraes. (Orgs.). Usos e abusos da história oral. 8 ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

SAVIANI, Dermeval. Breves considerações sobre fontes para a história da educação. Revista HISTEDBR On-line. Campinas, n. especial, p. 28-35, ago. 2006. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/22e/art5_22e.pdf. Acesso em: 14 ago. 2019.

SOUZA, Edilson Fernandes de. Representações de afro-brasileiros: depoimentos de dançarinos-atores. Recife; Editora Universitária da UFPE, 2008.

SOUZA, Edilson Fernandes de. Entre o fogo e o vento: as práticas de batuques e o controle das emoções. 3ª ed. Recife; Editora Universitária da UFPE, 2010.

SOUZA, Edilson Fernandes de. Ensaios da civilização no samba. Curitiba: Editora CRV, 2018.

COSTA, Marcos André Nunes, SOUZA, Edilson Fernandes de. Memória da copa do mundo em Pernambuco: os documentos e o monumento. Recife; CEPE, 2018.

SILVA, Wilton C. L. A vida, a obra, o que fala, o que sobra: memorial acadêmico, direitos e obrigações da escrita. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 7, nº 15, p. 103-136. maio/ago. 2015.

SOUZA, Elizeu Clementino de. (Auto)Biografia, identidades e alteridade: modos de narração, escritas de si e práticas de formação na pós-graduação. Revista Fórum Identidades, ano 2, v. 4, p. 37-50, jul./dez. 2008. Disponível em https://seer.ufs.br/index.php/forumidentidades/article/view/1808. Acesso em: 7 ago. 2019.

VELANDIA MORA, Manuel Antonio. De la autobiografia a la autoetnografia como herramienta para el estúdio de si mesmo. España: Universidad del País Vasco 2010.

Publicado
2020-06-29
Métricas
  • Visualizações do Artigo 2273
  • PDF downloads: 1433
Como Citar
SOUZA, E. F. Tese autobiográfica: os procedimentos para o constructo do “eu” fonte. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 5, n. 14, p. 777-795, 29 jun. 2020.