Fragmentos (auto)biográficos na arte contemporânea: nos entre vãos da invenção de si

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2023.v8.n23.e1137

Palavras-chave:

Arte, Pesquisa (Auto)biográfica, Constituição de si

Resumo

Este texto tem como tema elementos autobiográficos em uma obra de arte contemporânea de Adriana Varejão. Interessa-nos os fragmentos narrativos que evocam a escrita de si por meio da obra de arte. Assim, o objetivo é realizar uma leitura dos processos de autonarrar, escrita de si e heterobiografização que envolvem o diálogo entre uma obra de arte da artista citada, o mundo e novas perspectivas para se pensar a (auto)biografia. A pesquisa é atravessada por duas linhas verticais. A primeira consiste na complexidade que atravessa a relação entre (auto)biografia e processos formativos. A segunda linha baseia-se nos movimentos e resquícios e intimidade, de autobiografia que constituem as obras de arte de algumas mulheres artistas contemporâneas brasileiras, assim como as críticas coletivas e sociais que a partir delas se pode evocar. Em sua dimensão produtora de sentidos, a narrativa anuncia os movimentos de constituição do humano em sua singularidade e, ao mesmo tempo, expressão social. Trata-se, pois, dos contágios entre arte e vida, na qual podemos incluir as práticas pedagógicas e a própria produção de conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Dias Pires, Universidade Federal de Catalão

Mestranda em Educação pela Universidade Federal de Catalão (UFCAT).

Rita Tatiana Cardoso Erbs, Universidade Federal de Catalão

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). Pós-doutora. Professora efetiva pela Universidade Federal de Catalão (UFCAT).

Referências

ANDRADE, Oswaldo. Manifesto Antropofágico e outros textos. São Paulo: Penguin Classics; Companhia das Letras, 2017.

ARFUCH, Leonor. O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010.

BARBOSA, Ana Mae. Arte-educação no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 2012.

BARTHES, Roland. A câmara clara: nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.

BOLÍVAR, Antônio. Las historias de vida del profesorado. Voces y contextos. Revista Mexicana de Investigación Educativa, v. 19, n. 62, 2014, p. 711-734. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=14031461004. Acesso em: 08 fev. 2023.

CLANDININ, Jean; CONNELLY, Michael. Pesquisa narrativa: experiências e história na pesquisa qualitativa. Uberlândia: EDUFU, 2011.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo Editorial, 2016.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Biografia e educação: figuras do indivíduo-projeto. Natal, RN: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2008.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Fundamentos epistemológicos da pesquisa biográfica em Educação. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 27, n. 1, p. 333-346, 2011. Disponível em https://doi.org/10.1590/S0102-46982011000100015. Acesso em: 8 fev. 2023.

FERREIRA, Vitor Sérgio. Política do corpo e política de vida: a tatuagem e o body piercing como expressão corporal de uma ética da dissidência. Etnográfica, vol. 11 n. 2, 2007, p. 291-326. DOI: https://doi.org/10.4000/etnografica.1979. Acesso em: 10 mar. 2023.

GALVÃO, Cecília. Narrativas em Educação. Ciência & Educação, Bauru, v. 11, n. 2, p. 327-345, 2005. Disponível em https://doi.org/10.1590/S1516-73132005000200013. Acesso em: 20 maio 2021.

HELGUERA, Pablo. Transpedagogia. In: HELGUERA, Pablo; HOFF, Mônica. Pedagogia no campo expandido. Porto Alegre: Fundação Bienal do Mercosul, 2011. p. 11-12.

HOLLANDA, Heloisa Buarque de. Pensamento feminista hoje: perspectivas decoloniais. Rio de Janeira: Bazar do Tempo, 2020.

HERKENHOFF, Paulo. Pintura/Sutura. In: Adriana Varejão. São Paulo: Galeria Camargo Vilaça, 1996.

LISE, Michelle Larissa Zini; GAUER, Gabriel José Chittó; NETO, Alfredo Cataldo. Tatuagem: Aspectos Históricos e Hipóteses Sobre a Origem do Estigma. Brazilian Journal of Forensic Sciences, Medical Law and Bioethics, v. 2, n. 3, p. 294-316, 2013. DOI: https://doi.org/10.17063/bjfs2(3)y2013294.

LOPONTE, Luciana Gruppelli. Tudo isso que chamamos de formação estética: ressonâncias para a docência. Revista Brasileira de Educação v. 22 n. 69, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782017226922.

MACHADO, Rafael Siqueira. A problematização da tatuagem sob a ótica da virada ontológica na antropologia. Csonline, n. 24, p. 131-147, 2018. DOI: 10.34019/1981-2140.2017.17469.

MARINAS, José Miguel. La escucha en la historia oral: palavra dada. Madrid: Editorial Síntesis, 2007.

MAYAYO, Patricia. Historia de mujeres, historias del arte. Madri: Ensayos Arte Cátedra, 2003.

NEVES, Júlia Guimarães; AMORIM, Filipi Vieira; FRISON, Lourdes Maria Bragagnolo. A complexidade entre (auto)biografia e formação: reflexões sobre o método (auto)biográfico. In: ARAÚJO, Juliana Pereira de; ERBS, Rita Tatiana Cardoso. O humano na pesquisa (auto)biográfica: diversidade de contextos e experiências. Jundiaí, SP: Paco Editorial, 2020. p. 23-43

RAGO, Luiza Margareth. A aventura de constar-se: feminismos, escrita de si e invenção da subjetividade. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2013.

ROLNIK, Suely. Antropofagia zumbi. São Paulo: n-1 edições, 2021.

ROLNIK, Suely. Esferas da insurreição: notas para uma vida não cafetina. São Paulo: n-1 edições, 2018.

TVARDOVSKAS, Luana Saturnino. Dramatização dos corpos: arte contemporânea e crítica feminista no Brasil e na Argentina. São Paulo: Intermeios, 2015.

VYGOTSKY, Lev. Psicologia da arte. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

Downloads

Publicado

2023-12-21

Como Citar

DIAS PIRES, A. P.; CARDOSO ERBS, R. T. Fragmentos (auto)biográficos na arte contemporânea: nos entre vãos da invenção de si : . Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 8, n. 23, p. e1137, 2023. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2023.v8.n23.e1137. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/17223. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Automedialidades: práticas (auto)formativas de criação estética