Epístola, segundo Rubião Bovary, aos sobreviventes: um estudo psicossocial sobre o negrogay

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2023.v8.n23.e1110

Palavras-chave:

Identidades, Negrogay, Pesquisa (Auto)Biográfica

Resumo

Este artigo retrata uma possível conversação entre dois homens negrogays, ambos sobreviventes de uma sociedade marcada por todo tipo de aleijamentos às alteridades. Este texto é consequência do longo tempo em que o primeiro autor esteve debruçado sobre a tese, orientada pela segunda autora, a partir da história de vida de um homem negrogay: Rubião Bovary. Devido à intensa e imersiva colaboração durante esses anos entre orientado/orientadora, estamos propondo um estudo em que, embora escrito na primeira pessoa do autor principal, é assinado por duas pessoas. Nesses termos, a epístola tem o objetivo de retomar os pontos mais importantes do estudo, os achados e argumentos que mereciam ser (re)visitados acerca do pretexto de uma conversa entre “íntimos” sem laços de convivência, mas, de algum modo, intrínsecos. Para tal, fez-se necessário o uso da metodologia (Auto)Biográfica, possibilitando o segredar de uma confidência privada, publicada em “alto e bom som” por quem não mais se conforma em viver no abafadiço espaço daquele famigerado “armário”. Este artigo, desse modo, propõe uma educação que possibilite falar de nós mesmos, a partir de nós e conosco, a fim de refazer nossos cotidianos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio José de Souza, Universidade Católica do Salvador (UCSal) / Secretaria Municipal de Educação de Itiúba/BA

Doutorando do Programa de Pós-graduação em Família na Sociedade Contemporânea pela Universidade Católica do Salvador (UCSal) – com período sanduíche na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS/Paris). Mestre em Educação e Diversidade pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB/Campus IV). Especialista em Desenvolvimento Sustentável no Semiárido com Ênfase em Recursos Hídricos pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IFBaiano/Campus Senhor do Bonfim). Bacharel em Teologia pela Faculdade Católica de Fortaleza/CE (FCF). Licenciado em História pela Faculdade de Ciências da Bahia (FACIBA/Salvador). Professor da Educação Básica do município de Itiúba/BA. Integrante do Laboratório de Políticas Públicas, Ruralidades e Desenvolvimento Territorial (LaPPRuDes/IFBaiano), da Associação Brasileira de Pesquisadores(as) Negros(as) (ABPN) e bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB).

Elaine Pedreira Rabinovich, Universidade Católica do Salvador

Doutora em Psicologia Social. Pós-doutorado em Psicologia Ambiental e Psicologia e História pela Universidade de São Paulo (USP). Docente adjunta da Universidade Católica do Salvador (UCSal). Coordenadora do grupo de estudos Família, (Auto)Biografia e Poética (Fabep) da UCSal.

Referências

ANDRADE, Mário de. Macunaíma, o herói sem nenhum caráter. Barueri, SP: Ciranda Cultural, 2016.

ARFUCH, Leonor. O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea. Tradução de Paloma Vidal. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010.

ASSIS, Machado de. Quincas Borba. Rio de Janeiro: B. L. Garnier, 1994. Disponível em: http://machado.mec.gov.br/obra-completa-lista/itemlist/category/23-romance. Acesso em: 15 jul. 2020.

BALDWIN, James. O quarto de Giovanni. Tradução de Paulo Henrique Britto. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

BALDWIN, James. Se o disseres na montanha. Tradução de Isabel Lucas. Lisboa: Alfaguara, 2020.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Tradução de Renato da Silveira. Salvador: EDUFBA, 2008.

FERREIRA, Helder. James Baldwin, o grande crítico do sonho americano. Revista Cult, São Paulo, 06 abr. 2017. Seção Literatura. Disponível em: https://revistacult.uol.com.br/home/james-baldwin-o-grande-critico-do-sonho-americano/. Acesso em: 16 ago. 2022.

FLAUBERT, Gustave. Madame Bovary: costumes de província. Tradução de Fúlvia M. L. Moretto. São Paulo: Nova Alexandria, 2007.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GOFFMAN, Erving. Estigma. Tradução de Márcia Bandeira de Mello Leite Nunes. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1975.

MAHEIRIE, Kátia. Agenor no mundo: um estudo psicossocial da identidade. Florianópolis: Editora Letras Contemporâneas, 1994.

MAHEIRIE, Katia. Constituição do sujeito, subjetividade e identidade. Interações, [S. l.], v. 7, n. 13, p. 31-44, 2002. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/inter/v7n13/v7n13a03.pdf. Acesso em: 2 maio 2021.

MAY, Tim. Pesquisa social: questões, métodos e processos. Tradução de Carlos Alberto Silveira Netto Soares. Porto Alegre: Artmed, 2004.

MBEMBE, Achille. Crítica da razão negra. Tradução de Sebastião Nascimento. São Paulo: n-1 edições, 2018.

MENEZES, Hélio. James Baldwin e os desafios da (des)classificação. In: BALDWIN, James. O quarto de Giovanni. Tradução de Paulo Henrique Britto. São Paulo: Companhia das Letras, 2018. p. 211-221.

MISKOLCI, Richard. O desejo da nação: masculinidade e branquitude no Brasil de fins do XIX. São Paulo: Annablume, 2012.

PASSEGGI, Maria da Conceição. Memorial de Formação. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Maria Cancela; VIEIRA, Lívia Maria Fraga. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM.

PIRANDELLO, Luigi. Um, nenhum e cem mil. Tradução de Francisco Degani. São Paulo: Editora Nova Alexandria, 2019.

SARTRE, Jean-Paul. Crítica da razão dialética (precedido por Questão de método). Tradução de Guilherme João de Freitas Teixeira. Rio de Janeiro: DP&A editora, 2002a.

SARTRE, Jean-Paul. Esboço para uma teoria das emoções. Tradução de Paulo Neves. Porto Alegre: L&PM, 2009.

SARTRE, Jean-Paul. O existencialismo é um humanismo. Tradução de João Batista Kreuch. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

SARTRE, Jean-Paul. O ser e o nada: ensaio de ontologia fenomenológica. Tradução de Paulo Perdigão. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

SARTRE, Jean-Paul. Saint Genet: ator e mártir. Tradução de Lucy Magalhães. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002b.

SAWAIA, Bader Buriham. Identidade é figura central do final do século XX. In: MAHEIRIE, Kátia. Agenor no mundo: um estudo psicossocial da identidade. Florianópolis: Editora Letras Contemporâneas, 1994. p. 9-10.

SOUZA, Antonio José de. Tornar-se negrogay: a história de vida de um homem-professor situado e “sitiado”. – Salvador, 2022. 183 f. Tese (Doutorado) - Universidade Católica do Salvador. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Doutorado em Família na Sociedade Contemporânea. Linha de Pesquisa: Contextos Familiares e Subjetividade.

Downloads

Publicado

2023-05-04

Como Citar

DE SOUZA, A. J.; RABINOVICH, E. P. . . Epístola, segundo Rubião Bovary, aos sobreviventes: um estudo psicossocial sobre o negrogay. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 8, n. 23, p. e1110, 2023. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2023.v8.n23.e1110. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/15353. Acesso em: 24 abr. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)