O curso de pedagogia e as narrativas de seus egressos: entremeios do ser aluno e do ser professor

Palavras-chave: Curso de Pedagogia. Narrativas autobiográficas. Egressos. Formação de professores. UFRRJ.

Resumo

Este artigo tem como objeto de estudo o curso de Pedagogia da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), campus Seropédica, procurando identificar qual a relevância social e acadêmica dessa graduação na formação e na inserção profissional dos seus egressos. A investigação foi predominantemente qualitativa, tendo a narrativa escrita como principal dispositivo de formação dos participantes. Neste artigo, foram destacadas a relação estabelecida entre os egressos e a instituição formadora, além das interações professor-aluno, como potencialidades formativas que incidem no perfil do pedagogo que está sendo formado. No que se refere aos referenciais metodológicos, apoiamo-nos nos trabalhos de Josso (2004), Clandinin e Connely (2000), Passeggi (2002), Souza (2006), Larrosa (2002), Dewey (2010), entre outros. As análises das narrativas foram realizadas a partir do conceito do Paradigma Indiciário de Gizburg (1989). Conclui-se que a relevância social e acadêmica do curso em questão está assegurada através da inserção profissional dos egressos nos espaços públicos, onde sujeitos oriundos da classe trabalhadora exercem a docência com compromisso, responsabilidade, autonomia e criticidade. Valores estes adquiridos, na formação inicial, a partir das experiências formativas vividas no âmbito da universidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juaciara Barrozo Gomes, PUC-Rio

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Professora assistente do Departamento de Teoria e Planejamento do Ensino da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Coordenadora do Grupo de pesquisa Grupes – Pesquisa sobre Narrativas e Formação Docente. Participante do Grupo de Pesquisa Profex – Pesquisa sobre a Profissão, Formação e Exercício Docente, da PUC-Rio. 

Silvana Soares de Araujo Mesquita, PUC-RJ

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Professora adjunta do Departamento de Educação da PUC-Rio. Coordena o Grupo de Pesquisa Profex – Pesquisas sobre a Profissão, Formação e Exercício Docente, da PUC-Rio.

Referências

ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto. Memória, narrativas e pesquisa autobiográfica. Revista História da Educação. V. 7, (14), p. 79-95, jul./dez. 2003. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/asphe/article/view/30223 Acesso em: 29 maio 2021.

ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto. A Aventura (Auto)Biográfica: Teoria e Empiria. Porto Alegre: Edipucrs, 2004.

ADORNO, Theodor W. Educação e emancipação. Tradução: Wolfgang Leo Maar. 3ª edição. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1995.

ARROYO, Miguel Gonzáles. Ofício do Mestre – Imagens e autoimagens. 2ª edição. Petrópolis: Editora Vozes, 2000.

BAKHTIN, Mikhail. Para uma filosofia do Ato Responsável. Trad. Valdemir Miotello; Carlos Alberto Faraco. São Carlos: Pedro & João Editores, 2010.

BENJAMIN, Walter. O narrador. In: BENJAMIN, Walter. Magia e Técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Trad. Sérgio Paulo Rouanet. 2. Ed. São Paulo: Brasiliense, 1986. P. 197-221

BERTAUX, Daniel. Narrativas de vida: a pesquisa e seus métodos. São Paulo: Paulus, 2010.

BUENO, Belmira Oliveira. O método autobiográfico e os estudos com histórias de vida de professores: a questão da subjetividade. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 11-30, jan./jun. 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/fZLqw3P4fcfZNKzjNHnF3mJ/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 9 jun. 2021.

CANDAU, Vera Maria (Org). Didática crítica intercultural: aproximações. Petrópolis: Vozes, 2012.

CARLESSO, Dariane; TOMAZETTI, Elisete Medianeira. As condições de (im)possibilidade da experiência em John Dewey e Jorge Larrosa: algumas aproximações. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 19, n. 2, p. 75-97, jul./dez. 2011. https://doi.org/10.17058/rea.v19i2.2204. Acesso em: 30 jun. 2021.

CATANI, Denise Barbara & Vicentini, Paula Perin. Lugares Sociais e inserção profissional: o magistério como modo de vida nas autobiografias de professores. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto. A Aventura (Auto)Biográfica: Teoria e Empiria. Porto Alegre: Edipucrs, 2004. P. 267-291.

CLANDININ, Jean; CONNELLY,Michael. Relatos de experiencia e investigación narrativa. In: LARROSA, Jorge. (Org.). Déjame que te cuente: ensayos sobre narrativa y educación. Barcelona, E: Laertes, 1995, p. 11-51.

CLANDININ, Jean; CONNELLY,Michael. Narrative inquiry: experience and story in qualitative research. San Francisco: Jossey-Bass, 2000.

CLANDININ, Jean; CONNELLY,Michael. Stories of experience and Narrative Inquiry. Educational Researcher, v. 19, n. 5, p. 2-14, jun./jul. 1990. DOI: https://doi.org/10.2307/1176100

CASTAÑEDA, José Antonio Serrano; ARANGO Gabriel Jaime Murillo. Investigación biográfica y autobiográfica en Educación en América Latina. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica. v.3, n. 8, p. 344-349, 2018. DOI: https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2018.v3.n8.p344-349

DELORY-MOMBERGER, Christine. Abordagens metodológicas na pesquisa biográfica Universidade de Paris. Tradução de Anne-Marie Milon Oliveira Revisão técnica de Fernando Scheibe. Revista Brasileira de Educação, v. 17, n. 51, p. 535-536, set./dez. 2012. Disponível em: scielo.br/j/rbedu/a/5JPSdp5W75LB3cZW9C3Bk9c/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 5 jun. 2021.

DEWEY, John. Arte e Experiência. São Paulo: Martins Fontes Editora, 2010.

DEWEY, John. Experiência e educação. São Paulo: Editora Vozes, 2011.

DOMINICÉ, Pierre. L’histoire de vie comme processus de formation. Paris: L’Harmattan, 1990.

FENWICK, Tara. Professional, responsibility and professionalism. A sociomaterial exemination. New York: Routledge, 2016.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996

GALEANO, Eduardo. O livro dos abraços. Tradução Eric Nepomuceno. Porto Alegre: L&PM editores, 2002.

GATTI, Bernardete Angelina; NUNES, Maria Muniz Rosa. (Org.). Formação de professores para o ensino fundamental: estudo de currículos das licenciaturas em Pedagogia, Língua Português, Matemática e Ciências Biológicas. Textos FCC. São Paulo, v. 29, 2009. 155p.

GATTI, Bernadete; ANDRÉ, Marli. A relevância dos métodos de pesquisa qualitativa em Educação no Brasil. In: WELLER, Wivian; PFAFF, Nicolle (Org.). Metodologia da pesquisa qualitativa na educação: teoria e prática. Petrópolis: Vozes, 2010. p. 29-38.

GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes: o cotidiano e as ideias de um moleiro. perseguido pela inquisição. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

JOSSO, Marie-Christine. A transformação de si a partir da narração de histórias de vida. Educação, Porto Alegre/RS, ano XXX, n. 3 (63), p. 413-438, set./dez. 2007. Disponível em: https://wp.ufpel.edu.br/gepiem/files/2008/09/a_tranfor2.pdf Acesso em: 3 mar. 2021.

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n° 19 p. 20-28, jan. /abr. 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/Ycc5QDzZKcYVspCNspZVDxC/?format=pdf&lang=pt Acessa em: 3 mar. 2020.

LARROSA, Jorge. Linguagem e educação depois de Babel. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

LARROSA, Jorge. Tremores: escritos sobre experiência. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

LUDKE, Menga; BOING, Luiz Alberto. Profissionalidade docente. In: OLIVEIRA, D.A.; DUARTE, A.M.C.; VIEIRA, L.M.F. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. Disponível em: https://gestrado.net.br/verbetes/profissionalidade-docente/. Acesso em: 3 mar. 2020.

MARCELO GARCIA, Carlos. Desenvolvimento Profissional Docente: passado e futuro. Revista de Ciências da Educação, Lisboa, n. 8, p. 7‐22, jan.⁄abr. 2009. Disponível em: http://sisifo.fpce.ul.pt Acesso em: 28 ago. 2020.

MESQUITA, Silvana Soares de Araujo. Elementos da didática para a juventude: entre a dimensão relacional e a construção de sentidos. Revista Portuguesa de Educação, 33(2), p. 200-225, 2020. DOI: https://doi.org/10.21814/rpe.15755

MOITA, Maria da Conceição. Percursos de Formação e de transformação. In. NÓVOA Antônio (org.) Vida de Professores. Porto: Porto Editora, 2013.

NÓVOA, António; FINGER, Mathias. O método (auto)biográfico e a formação. Lisboa: MS/DRHS/CFAP, 1988.

NÓVOA, Antônio Desafios do trabalho do professor no mundo contemporânea. Diretoria do SINPRO-SP. Janeiro de 2007. Disponível em: http://www.sinprosp.org.br/arquivos/novoa/livreto_novoa.pdf. Acesso em: 10 mar. 2021.

NÓVOA, Antônio. Os professores e as histórias de vida. In: NÓVOA, António. Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto Editora, 2013. p. 11-30.

NÓVOA, Antônio. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cad. Pesquisa. [online]. v. 47, n. 166, p. 1133-1106, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/198053144843.

NÓVOA, Antônio. Escolas e Professores Proteger, Transformar, Valorizar. Colaboração Yara Alvim. Salvador, Bahia. SEC/IAT, 2022. 116p.

OLIVEIRA, Inês Barbosa de. Boaventura & a Educação. 2ª ed. Belo Horizonte: Autêntica. 2008

PASSEGGI, Maria da Conceição; BARBOSA, Tayana Mabel; CARRILHO, Maria de Fátima, MELO, Maria José Medeiros de; COSTA, Patrícia Lúcia. Formação e pesquisa autobiográfica. In: SOUZA, Elizeu Clementino de (Org). Autobiografias, histórias de vida e formação: pesquisa e ensino. Porto Alegre: Edipucrs, 2006. p. 257-268.

PASSEGGI, Maria da Conceição, SOUZA, Elizeu Clementino; VICENTI, Paula Perin. Entre a vida e a formação: pesquisa (auto)biográfica, docência e profissionalização. Educação em Revista, Belo Horizonte. v. 27. n. 01. p. 369-386. abr. 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-46982011000100017

PASSEGGI, Maria da Conceição. Reflexividade narrativa e poder auto(trans)formador. Revista Práxis Educacional. v. 17, n. 44, p. 1-21, jan./mar.| 2021. DOI: https://doi.org/10.22481/praxisedu.v17i44.8018

PINEAU, Gaston. As histórias de vida em formação: gênese de uma corrente de pesquisa-ação-formação existencial. Tradução de Maria Teresa Van Acker e Helena Coharik Chamlian. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, n. 2, p. 329-343, mai./ago., 2006. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022006000200009

PRATES. Ellen Marques de Oliveira Rocha. Narrativas de graduandos do curso de Pedagogia: Representações sobre a profissão docente e o silenciamento sobre a matemática. Tese (doutorado) Itatiba. 2014. USF.

QUEIROZ, Maria Isaura P. Relatos orais: do “indizível” ao “dizível”. In: QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de; SIMSON, Olga de Moraes Von. Experimentos com histórias de vida: Itália-Brasil. São Paulo: Vértice, 1988. cap. 2. p. 14-43.

SOUZA, Elizeu Clementino de. Pesquisa narrativa e escrita (auto) biográfica: interfaces metodológicas e formativas. In: SOUZA, Elizeu Clementino de; ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto (Orgs.). Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si. Porto Alegre: ediPUCRS, 2006. p. 135-147.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2012.

TARDIF, Maurice, RAYMOND, Danielle. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educação & Sociedade. Campinas: Cedes, v. 21, n. 73. p. 209-244. 2000. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302000000400013

Publicado
2022-11-04
Métricas
  • Visualizações do Artigo 86
  • pdf downloads: 534
Como Citar
GOMES, J. B.; MESQUITA, S. S. DE A. O curso de pedagogia e as narrativas de seus egressos: entremeios do ser aluno e do ser professor. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 7, n. 21, p. 426-444, 4 nov. 2022.