“Tô aprendendo a sonhar”: narrativas de jovens e sua relação com a escola

Palavras-chave: Narrativas, Juventudes, Educação, Escola, Filme

Resumo

A arte cinematográfica tem se apresentado como potencializadora de ricas narrativas a partir de diferentes sujeitos, aspectos e abordagens. Percorrendo esse caminho, analisamos o documentário “Nunca me Sonharam” que apresenta, na diversidade e singularidade das narrativas, as expectativas de vida e de futuro de jovens que frequentam as escolas públicas do Brasil. Optamos pela utilização do enfoque hermenêutico e narrativo para analisar os acontecimentos da vida narrados no filme, tomando como foco a relação dos jovens com a escola. Dessa forma, buscamos produzir uma análisenarrativa que lança luz às falas dos jovens inserindo-as em uma história significativa, preservando os elementos singulares e aspirando uma compreensão de sua particular complexidade. Falamos de jovens que vivem a sua condição juvenil na diversidade de experiências, sonhos e expectativas de vida. A centralidade dessas vozes e a diversidade desses estudantes podem mobilizar reflexões sobre a desigualdade social em nosso país e o papel fundamental da educação e da escola. O diálogo com suas narrativas, nos revelam que “tem muitas coisas que queremos dizer, mas não podemos”, que “tem muito sonho. Muita idéia. Pouca gente escutando pra realizar”.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Celia Maria Fernandes Nunes

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RIO). Professora titular do Departamento de Educação da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), atuando no Programa de Pós-graduação em Educação. Vice-líder do Grupo de Pesquisa Formação e Profissão Docente (Foprofi) da UFOP e membro do Núcleo de Pesquisa sobre Condição e Formação Docente (Prodoc) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).  

Karla Cunha Padua, Universidade do Estado de Minas Gerais

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), membro do Núcleo de Pesquisa sobre Condição e Formação Docente (Prodoc). Professora da Faculdade de Educação (FaE) da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) dessa mesma instituição.

Regina Magna Bonifácio de Araújo , Universidade Federal de Ouro Preto

Pós-doutora em Educação pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, Portugal. Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Professora associada II do Departamento de Educação e do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Coordena o Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação de Jovens, Adultos e Idosos (Gepejai).  

Referências

AQUINO, Luseni Maria C. A juventude como foco das políticas públicas. In: CASTRO, Jorge Abrahão de; AQUINO, Luseni Maria. C.; ANDRADE, Carla Coelho de (Orgs.), Juventude e Políticas Sociais no Brasil. Brasília: IPEA, 2009. p. 23-40.

BOLIVAR BOTÍA, Antonio. De nobis ipsis silemus: epistemología de la investigación biográfico-narrativa en educación. Revista Electrónica de Investigación Educativa, v. 4, n. 1, p.1-26, 2002. Disponível em http://www.scielo.org.mx/pdf/redie/v4n1/v4n1a3.pdf. Acesso em: 19 mar. 2021.

BOURDIEU, Pierre. A escola conservadora: as desigualdades frente à escola e à cultura. In: NOGUEIRA, Maria Alice e CATANI, Afrânio (Orgs.). Pierre Bourdieu: Escritos de Educação. Petrópolis: Vozes, 2003. P.39-64

BOURDIEU, Pierre e CHAMPAGNE, Patrick. Os excluídos no interior. In: NOGUEIRA, M. A. e CATANI, A. (Orgs.). Pierre Bourdieu: Escritos de Educação. Petrópolis, Vozes, 2003. P. 217-227

BOURDIEU, Pierre.; PASSERON, Jean.-Claude. Os herdeiros: os estudantes e a cultura. Florianópolis: Editora da UFSC, 2014.

CANDAU, Vera. Maria Ensinar - aprender: desafios atuais da profissão docente. Revista COCAR, Belém, Edição Especial, n. 2, p. 298-318, Ago./Dez. 2016. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/1035. Acesso em: 2 maio 202.1

CONTRERAS, José Domingo. Relatos de experiência, em bucas de um saber pedagógico. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto) Biográfica, Salvador, v. 01, n. 01, p. 14-30, jan./abr. 2016. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/2518/1703. Acesso em: 19 mar. 2021.

DAYRELL, Juarez. A escola como espaço sociocultural. In: DAYRELL, Juarez (Org.) Múltiplos olhares sobre educação e cultural. Belo Horizonte: UFMG, 1996.

DAYRELL, Juarez. O jovem como sujeito social. Revista Brasileira de Educação. Campinas, ANPEd, nº 24, p. 40-53 set-dez, 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf//rbedu/n24/n24a04.pdf. Acesso em: 2 maio 2021.

DUBET, François. A igualdade meritocrática das oportunidades. In: O que é uma escola justa? A escola das oportunidades. São Paulo: Cortez, 2008.P.

FRAGA, Paulo César Pontes; IULIANELLI, Jorge Atílio Silva. Introdução: juventude, para além dos mitos. In: FRAGA, Paulo César Pontes; IULIANELLI, Jorge Atilio Silva (Orgs.), Jovens em tempo real. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 19-37.

FRANCO, Maria Laura Barbosa; NOVAES, Gláucia Torres Franco. Os jovens do ensino médio e suas representações sociais. Cadernos de Pesquisa, n. 112, p. 167-183, mar. 2001. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/index.php/cp/article/view/620/636. Acesso em: 19 mar. 2021.

GENTIL, H. S. O que é interpretar? O mundo da ação e o mundo do texto. Revista Mente, cérebro e Filosofia. São Paulo - SP, v., n.11, p.6-15, 2008.

LEÃO, Geraldo.; DAYRELL, Juarez.; REIS, Juliana Batista dos. Jovens olhares sobre a escola do ensino médio. Cad. CEDES, Campinas, v. 31, n. 84, p. 253-273, Agosto. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ccedes/v31n84/a06v31n84.pdf. Acesso em: 19 maio 2021.

LEÃO, Geraldo. Entre sonhos e projetos de jovens, a escola. In: DAYRELL, Juarez; MOREIRA, Maria Ignez Costa; STENGEL, Márcia (Orgs). Juventudes Contemporâneas: Um mosaico de possibilidades. Belo Horizonte. PUC Minas, 2011. p. 99-115.

MARTINEZ, Lucas da Silva e SALVA, Sueli. A relação dos estudantes com os professores no ensino médio: narrativa e experiência. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica, Salvador, v. 04, n. 10, p. 359-377, jan./abr. 2019.Disponivel em: https://revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/5470/pdf. Acesso em: 19 mar. 2021.

SOARES, Luis Eduardo. Hermenêutica: Breve introdução. In: SOARES, Luis Eduardo. O rigor da indisciplina: ensaios de Antropologia Interpretativa. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994. p. 9-29.

SOUSA, Janice Tirelli Ponte de. Apresentação do Dossiê: A sociedade vista pelas gerações. Política & Sociedade: Revista de Sociologia Política, Florianópolis: v. 5 n. 8, p. 9-30, 2006. Disponível em https://periodicos.ufsc.br/index.php/politica/article/view/1802/1561. Acesso em: 19 mar. 2021.

SOUZA, Valeska Virgínia Soares. Eu.... Uma pesquisadora narrativa: aprendendo a pensar e escrever narrativamente. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto) Biográfica, Salvador, v. 03, n. 09, p. 966-982, set. /dez. 2018. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/5604/3545. Acesso em: 19 mar. 2021.

SOUZA, Cândida de.; PAIVA, Ilana Lemos de. Faces da juventude brasileira: entre o ideal e o real. Estudos de Psicologia, n. 17(3), p. 353-360, 2012. Disponível em https://www.scielo.br/j/epsic/a/ZBY9r5KFD5c7QnhzpZ6CVDk/?format=pdf: Acesso em: 19 mar. 2021.

TEDESCO, Juan Carlos; FANFANI, Emilio Tenti Novos docentes e novos alunos. In: Ofício de professor na América Latina e Caribe. Brasilia: Fundaçao Víctor Civita/UNESCO, 2004. p. 67-80.

UNESCO. Políticas públicas de/para/com juventudes. Brasília: UNESCO, 2004.

Publicado
2021-09-06
Métricas
  • Visualizações do Artigo 156
  • pdf downloads: 180
Como Citar
NUNES, C. M. F.; PADUA, K. C.; ARAÚJO , R. M. B. DE. “Tô aprendendo a sonhar”: narrativas de jovens e sua relação com a escola. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 6, n. 18, p. 635-650, 6 set. 2021.