A (trans)formação de educadores por meio do trabalho com narrativas no contexto inclusivo

Palavras-chave: Formação de educadores. Narrativas autobiográficas. Educação especial. Educação inclusiva. Transtorno do espectro do autismo.

Resumo

Os desafios observados no processo de inclusão de alunos com deficiência nas escolas comuns indicam a necessidade de desenvolvimento de propostas de formação de professores e demais profissionais da educação que sejam capazes de promover reflexões acerca das experiências vividas por eles e das concepções que fundamentam suas ações. Nesse contexto, desenvolvemos um estudo com o objetivo de compreender como a escrita e o compartilhamento de narrativas autobiográficas possibilitam a reelaboração das percepções de educadores acerca da inclusão escolar de alunos com transtorno do espectro do autismo (TEA). Esse estudo integra uma pesquisa de doutorado caracterizada como pesquisa-formação. Realizamos dez encontros formativos on-line com 29 profissionais de uma escola estadual que atende alunos dos anos finais do ensino fundamental e do ensino médio. Analisando os dados com base no paradigma indiciário, observamos que a possibilidade de cada narrativa ser interpretada sob diferentes enfoques e a diversidade de aspectos abordados nas narrativas proporcionaram aos participantes dos encontros oportunidades de reflexão e de reelaboração dos sentidos atribuídos a suas experiências. Concluímos que propostas formativas embasadas no trabalho com narrativas autobiográficas de educadores podem mobilizar novos modos de significar os desafios e as possibilidades presentes no contexto da educação inclusiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cibele Moreira Monteiro, Universidade São Francisco (USF) / Universidade Federal de Itajubá (Unifei)

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Educação da Universidade São Francisco (USF). Professora da Universidade Federal de Itajubá (Unifei). Membro do Grupo de Pesquisa Relações de Ensino e Trabalho Docente. 

Ana Paula de Freitas, Universidade São Francisco

Graduação em Fonoaudiologia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUC-Campinas (1989), mestrado e doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas – Unicamp (1996 e 2001). Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade São Francisco – USF. Bolsista Produtividade CNPq nível 2.

Referências

BAKHTIN, Mikhail Mjkhailovitch. Estética da criação verbal. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BISOL, Cláudia Alquati; PEGORINI, Nicole Naji; VALENTINI, Carla Beatris. Pensar a deficiência a partir dos modelos médico, social e pós-social. Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 24, n. 1, p. 87-100, jan./abr. 2017. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/6804/4367. Acesso em: 8 mar. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: Ministério da Educação, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em: 30 dez. 2020.

BRASIL. Lei nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012. Brasília: Presidência da República, 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12764.htm. Acesso em: 2 jan. 2021.

BRUNER, Jerome. A construção narrativa da realidade. Critical Inquiry, Chicago, v. 18, n. 1, p. 1-21, 1991. Disponível em: https://www.academia.edu/4598706/BRUNER_Jerome_A_ constru%C3%A7%C3%A3o_narrativa_da_realidade. Acesso em: 4 jan. 2021.

DELORY-MOMBERGER, Christine. A pesquisa biográfica ou a construção compartilhada de um saber do singular. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica, Salvador, v. 1, n. 1, p. 133-147, jan./abr. 2016. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/ article/view/2526. Acesso em: 7 jan. 2021.

DUEK, Viviane Preichardt. Formação continuada: análise dos recursos e estratégias de ensino para a educação inclusiva sob a ótica docente. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 30, n. 2, p. 17-42, abr./jun. 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/edur/v30n2/02.pdf. Acesso em: 8 mar. 2021.

FRAUENDORF, Renata Barroso de Siqueira et al. Mais além de uma história: a narrativa como possibilidade de autoformação. Revista de Educação PUC-Campinas, Campinas, v. 21, n. 3, p. 351-361, set./dez. 2016. Disponível em: https://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/reveducacao/article/view/2908/2358. Acesso em: 7 jan. 2021.

FREITAS, Ana Paula de. A narrativa (auto)biográfica como meio/modo de elaboração de conhecimento de alunas de Pedagogia no contexto da educação inclusiva. In: BERNARDES, Maria Eliza Mattosinho (org.). Narrativas e psicologia da educação: pesquisa e formação. São Paulo: Terracota, 2019. p. 43-66.

FREITAS, Ana Paula de; MONTEIRO, Maria Inês Bacelar. “Olhar” e pensar o ensino para alunos com deficiência: os saberes produzidos em contexto colaborativo. Revista Lusófona de Educação, Lisboa, v. 34, n. 34, p. 143-159, 2016. Disponível em: https://revistas.ulusofona.pt/ index.php/rleducacao/article/view/5821. Acesso em: 9 jan. 2021.

GINZBURG, Carlo. Mitos, emblemas, sinais: morfologia e história. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

GLAT, Rosana; PLETSCH, Márcia Denise. O papel da universidade no contexto da política de educação inclusiva: reflexões sobre a formação de recursos humanos e a produção de conhecimento. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 23, n. 38, p. 345-356, set./dez. 2010. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/2095/1444. Acesso em: 8 jan. 2021.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

JOSSO, Marie-Christine. A transformação de si a partir da narração de histórias de vida. Educação, Porto Alegre, ano 30, n. 63, p. 413-438, set./dez. 2007. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=84806302. Acesso em: 4 jan. 2021.

JOSSO, Marie-Christine. Caminhar para si. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010.

JOSSO, Marie-Christine. Da formação do sujeito... Ao sujeito da formação. In: NÓVOA, António; FINGER, Matthias (org.). O método (auto)biográfico e a formação. 2. ed. Natal: EDUFRN, 2014. p. 57-76.

KASSAR, Mônica de Carvalho Magalhães. A formação de professores para a educação inclusiva e os possíveis impactos na escolarização de alunos com deficiências. Cadernos Cedes, Campinas, v. 34, n. 93, p. 207-224, maio/ago. 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ccedes/v34n93/0101-3262-ccedes-34-93-0207.pdf. Acesso em: 9 jan. 2021.

KASSAR, Mônica de Carvalho Magalhães. Escola como espaço para a diversidade e o desenvolvimento humano. Educação & Sociedade, Campinas, v. 37, n. 137, p. 1223-1240, out./dez. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v37n137/1678-4626-es-37-137-01223.pdf. Acesso em: 8 mar. 2021.

LAPLANE, Adriana Lia Friszman de. Condições para o ingresso e permanência de alunos com deficiência na escola. Cadernos Cedes, Campinas, v. 34, n. 93, p. 191-205, maio/ago. 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ccedes/v34n93/0101-3262-ccedes-34-93-0191.pdf. Acesso em: 9 jan. 2021.

LAPLANE, Adriana Lia Friszman de. Confrontando a norma: modos de participação de crianças com transtorno do espectro do autismo na escola. Horizontes, Itatiba, v. 36, n. 3, p. 111-120, set./dez. 2018. Disponível em: https://revistahorizontes.usf.edu.br/horizontes/article/

view/709/308. Acesso em: 15 ago. 2020.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Resolução SEE nº 4.256/2020. Belo Horizonte: Secretaria de Estado de Educação, 2020. Disponível em: https://www2.educacao.mg.gov.br/images/documentos/4256-20-r%20-%20Public.10-01-20.p

df.pdf. Acesso em: 15 jan. 2021.

NACARATO, Adair Mendes; CUSTÓDIO, Iris Aparecida; MOREIRA, Kátia Gabriela. Todos juntos somos fortes: compartilhando narrativas pedagógicas de professoras que ensinamaprendem matemática. Perspectivas da Educação Matemática, Campo Grande, v. 12, n. 30, p. 519-537, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufms.br/index.php/pedmat/ article/view/9616/7172. Acesso em: 17 jan. 2021.

NÓVOA, António. A formação tem que passar por aqui: as histórias de vida no Projeto Prosalus. In: NÓVOA, António; FINGER, Matthias (org.). O método (auto)biográfico e a formação. 2. ed. Natal: EDUFRN, 2014. p. 143-175.

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Ciclos de vida: algumas questões sobre a psicologia do adulto. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 211-229, maio/ago. 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ep/v30n2/v30n2a02.pdf. Acesso em: 13 jan. 2021.

PADILHA, Anna Maria Lunardi; SILVA, Régis Henrique dos Reis. Pedagogia histórico-crítica e a educação escolar das pessoas com deficiência. Nuances: estudos sobre educação, Presidente Prudente, v. 31, n. esp. 1, p. 103-125, dez. 2020. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/8291/pdf. Acesso em: 9 mar. 2021.

PASSEGGI, Maria da Conceição. Narrar é humano! Autobiografar é um processo civilizatório. In: PASSEGGI, Maria da Conceição; SILVA, Vivian Batista da (org.). Invenções de vida, compreensão de itinerários e alternativas de formação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. p. 103-130.

PASSEGGI, Maria da Conceição. A experiência em formação. Educação, Porto Alegre, v. 34, n. 2, p. 147-156, maio/ago. 2011. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/8697/6351. Acesso em: 30 dez. 2020.

PASSEGGI, Maria da Conceição; SOUZA, Elizeu Clementino de; VICENTINI, Paula Perin. Entre a vida e a formação: pesquisa (auto)biográfica, docência e profissionalização. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 27, n. 1, p. 369-386, abr. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/edur/v27n1/v27n1a17.pdf. Acesso em: 5 jan. 2021.

PERRELLI, Maria Aparecida de Souza et al. Percursos de um grupo de pesquisa-formação: tensões e (re)construções. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 94, n. 236, p. 275-298, jan./abr. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbeped/v94n236/14.pdf. Acesso em: 14 jan. 2021.

PINO, Angel. As marcas do humano: às origens da constituição cultural da criança na perspectiva de Lev S. Vigotski. São Paulo: Cortez, 2005.

PLETSCH, Márcia Denise. A formação de professores para a educação inclusiva: legislação, diretrizes políticas e resultados de pesquisas. Educar em Revista, Curitiba, n. 33, p. 143- 156, 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/er/n33/10.pdf. Acesso em: 8 mar. 2021.

PLETSCH, Márcia Denise. O que há de especial na educação especial brasileira? Momento: diálogos em educação, Rio Grande, v. 29, n. 1, p. 57-70, jan./abr. 2020. Disponível em: https://periodicos.furg.br/momento/article/view/9357/7600. Acesso em: 10 jan. 2021.

PREZOTTO, Marissol; FERREIRA, Luciana Haddad; ARAGÃO, Ana Maria Falcão de. Sobre águas e meninos: formação de professores numa perspectiva histórico-cultural. Laplage em Revista, Sorocaba, v. 1, n. 3, p. 20-33, set./dez. 2015. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/313888128_sobre_aguas_e_meninos_formacao_de_professores_numa_perspectiva_historico-cultural. Acesso em: 8 jan. 2021.

SIRGADO, Angel Pino. O social e o cultural na obra de Vigotski. Educação & Sociedade, Campinas, ano 21, n. 71, p. 45-78, jul. 2000. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v21

n71/a03v2171.pdf. Acesso em: 25 jan. 2021.

VENÂNCIO, Ana Carolina Lopes; CAMARGO, Denise de. Grupos de apoio entre professores e a inclusão escolar: práticas colaborativas de docência no atendimento à diversidade. In: CAMARGO, Denise de; FARIA, Paula Maria Ferreira de (org.). Vigotski e a inclusão: contribuições ao contexto educacional. Curitiba: Travessa dos Editores, 2018. p. 121-139.

VYGOTSKI, Lev Semiónovich. Obras escogidas V: fundamentos de defectología. Madrid: Visor Distribuciones, 1997.

VYGOTSKI, Lev Semiónovich. Obras escogidas III: problemas del desarrollo de la psique. Madrid: Machado Grupo de Distribución, 2012.

Publicado
2021-12-24
Métricas
  • Visualizações do Artigo 106
  • pdf downloads: 122
Como Citar
CIBELE MOREIRA MONTEIRO; FREITAS, A. P. DE. A (trans)formação de educadores por meio do trabalho com narrativas no contexto inclusivo. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 6, n. 19, p. 910-926, 24 dez. 2021.