QUESTÕES DE GÊNERO NA APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29378/plurais.2447-9373.2020.v5.n1.193-219

Palavras-chave:

Gênero, Aprendizagem ao Longo da Vida, Performatividade

Resumo

Nossa intenção é problematizar o discurso de gênero que opera concomitantemente o discurso neoliberal de Aprendizagem ao Longo da Vida - UNESCO em políticas globais e locais, neste caso no Brasil. Para isto verificamos este discurso por meio de análise documental na Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional (1996), Declaração de Incheon (2015a), Relatório de Monitoramento Global de Educação Para Todos (2015b) e Base Nacional Comum Curricular (2017). A discussão e resultados apresentam essas políticas em concordância com uma lógica empreendedora que finda por reiterar binarismos e heterossexismos. Concluímos que políticas globais entendidas, sobretudo, pelos fluxos da performatividade competitiva de Stephen Ball podem exibir estruturas da performatividade de gênero de Judith Butler.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Carlos Dias Junior, Universidade Estadual de Campinas

Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Departamento de Ciências Sociais na Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da UNICAMP. ORCID: 0000-0001-6556-6118. E-mail: acdiasjr@unicamp.br

Alan Caballero, Universidade Estadual de Campinas

Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Graduado em Pedagogia e Mestrando na linha de Educação e Ciências Sociais, ambos pela UNICAMP. Grupo de Estudos e Pesquisa em Políticas Públicas, Educação e Sociedade (GPPES). ORCID: 0000-0003-1270-0971. E-mail: alanisaac09@gmail.com

Downloads

Publicado

2020-08-07

Como Citar

JUNIOR, A. C. D.; CABALLERO, A. QUESTÕES DE GÊNERO NA APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA. Plurais - Revista Multidisciplinar, Salvador, v. 5, n. 1, p. 193–219, 2020. DOI: 10.29378/plurais.2447-9373.2020.v5.n1.193-219. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/plurais/article/view/8885. Acesso em: 19 jun. 2024.