Instruir, moralizar e civilizar para o desenvolvimento da Bahia:

estratégias das campanhas de saneamento e educação rural de 1918 e 1952

Resumo

O presente artigo discute as concepções políticas das campanhas de saneamento e educação destinadas aos sertões e zonas rurais da Bahia, implantadas, respectivamente, pela Liga Pró-Saneamento, instituída em 1918, e a Campanha Nacional de Educação Rural, em 1952. Examina conceitos de saneamento, educação rural e instrução usados, por esta última, como estratégias para modificar modos de viver e produzir de moradores rurais tendo em vista inserilos, no contexto de 1950, nos mercados nacional e internacional. A pesquisa recorreu à produção bibliográfica de Neiva e Penna (1999), Penna (1923), Santos (1985, 1998), Williams (1989), Brito (1999), Lima e Hochman (2000),
Hochman e Armus (2004), Stepan (2004), Hochman (2005), Mariani (1957), Hall (1950a, 1950b), Souza (2009), Monarcha (2009) e Ramos (2017), bem como a artigos e relatos publicados na Revista da Campanha Nacional de Educação Rural (RCNER), cujos propósitos eram moralizar e civilizar moradores de zonas rurais para o desenvolvimento da Bahia.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-10-29
Métricas
  • Visualizações do Artigo 42
  • pdf downloads: 30
Como Citar
Brito, G. M., & Ramos, E. R. (2020). Instruir, moralizar e civilizar para o desenvolvimento da Bahia: : estratégias das campanhas de saneamento e educação rural de 1918 e 1952. Revista Da FAEEBA - Educação E Contemporaneidade, 29(59), 417-431. https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n59.p417-431