A comemoração das vanguardas pedagógicas do ensino secundário paulista da década de 1960:

reconstruir o passado para moldar o futuro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n59.p110-128

Palavras-chave:

Ensino secundário, Renovação pedagógica, Comemoração

Resumo

As edições comemorativas foram produzidas nas décadas de 1990 e 2000, como fruto de reuniões de associações de ex-alunos de três escolas secundárias renovadas da década de 1960: os Ginásios Vocacionais (1961-1969), o Colégio de Aplicação da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da USP (1957-1969) e o Ginásio Israelita Brasileiro Scholem Aleichem (1949-1981). Nas comemorações os ex-alunos/editores denominaram a “renovação educacional” como uma “vanguarda pedagógica”. O objetivo é comparar os discursos dos livros/artigos comemorativos e compreender quais as motivações de transformar, o reencontro de antigos colegas de classe, em divulgação das suas experiências escolares do passado para um público mais amplo. O aporte metodológico foi baseado nos debates de história, memória e comemoração e partimos da premissa teórica de que o acontecimento comemorado visa sempre o seu devir. As comemorações cumprem a função de guardiões de um imaginário social e expõe ao público a construção da autoimagem de um grupo. Portanto, a recuperação dessas memórias propunha a retomada da expansão do ensino renovado nas escolas públicas, cujo projeto havia sido derrotado na década de 1960 com a instauração do Regime Militar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natália Frizzo de Almeida, Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo

Atualmente cursa o Doutorado na Faculdade de Educação na área de concentração de História da Educação e Historiografia, na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, com mestrado em Educação (2015) na mesma área. Possui curso de Bacharelado e Licenciatura em História pela Universidade de São Paulo (2010), especialização em Gestão Escolar pela Unicid (2012). Tem experiência na área de pesquisa em História e Educação. Atuo principalmente nos seguintes temas: memória, história da educação e da cultura,história das universidades com ênfase nas relações entre educação e política no período da Ditadura Militar no Brasil (1964 - 1985). Faz parte do Grupo de pesquisa Intelectuais da educação brasileira: formação, ideias e ações, da Universidade de São Paulo, sob orientação do Prof. Dr. Bruno Bontempi Jr

Referências

ABRAMOVICH, F. Mesa 3: Linguagens e educação: o papel das artes. In: CHARNIS, Cristina Catalina et al. Vanguarda pedagógica: o legado do Ginásio Israelita Brasileiro Scholem Aleichem. São Paulo: Lettera.doc, 2008.

ALMEIDA, N. F. de. Memória, história e renovação pedagógica: o Ginásio Israelita Brasileiro Scholem Aleichem. 2015. 199 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 2015.

AQUINO, J. G.; BOTO, C. Inovação pedagógica: um novo-antigo imperativo. Educação, Sociedade & Culturas, n. 55, p. 13-30, 2019.

ASSOCIAÇÃO DOS EX-ALUNOS, EX-COLABORADORES E AMIGOS DO SISTEMA DE ENSINO VOCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO (GVIVE). Bibliografia. Disponível em: http://gvive.org.br/historia-dos-ginasios-vocacionais/bibliografia/. Acesso em: 13 set. 2020.

BALZAN, Newton. Vocacional: um projeto para o século XXI. In: ROVAI, Esméria (org.). Ensino vocacional: uma pedagogia atual. São Paulo: Cortez, 2005. p. 133-152.

BIANCHARELLI, Aureliano. Notícias dos anos de Vocacional. In: ROVAI, Esméria (org.). Ensino vocacional: uma pedagogia atual. São Paulo: Cortez, 2005. p. 153-163.

BONTEMPI JÚNIOR, B.; LANÇA, J. F.; SILVA, C. M. N. A legitimidade do poder: trajetória dos diretores da Escola Politécnica de São Paulo. In: CONGRESSO LUSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 10., 2014, Curitiba. Anais [...]. Curitiba: Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), 2014.

BOURDIEU, P. Sobre o Estado. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

BURKE, Peter. História como memória social. In: BURKE, Peter. Variedades de história cultural. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000. p. 67-89.

CHARNIS, C. C. et al. Vanguarda pedagógica: o legado do Ginásio Israelita Brasileiro Scholem Aleichem. São Paulo: Lettera.doc, 2008.

CHIOZZINI, D. F. História e memória da inovação educacional no Brasil: o caso dos ginásios Vocacionais (1961-1969). 2010. 341 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP, 2010.

CHIOZZINI, D. F. As mudanças curriculares nos Ginásios Vocacionais de São Paulo: da “integração social” ao “engajamento pela transformação”. Revista Brasileira de História da Educação, Maringá, PR, v. 14, p. 13-44, 2014.

CHIOZZINI, D. F.; VIEIRA, L. Luis Contier como catalisador de redes: classes experimentais e renovação do ensino secundário em São Paulo nas décadas de 1950 e 1960. História da Educação, v. 22, p. 61-80, 2018.

CONNERTON, Paul. Como as sociedades recordam. Lisboa: Celta, 1993.

DIMAS, A. Mesa 2: fundamentos de uma Vanguarda Pedagógica. In: CHARNIS, Cristina Catalina et al. Vanguarda pedagógica: o legado do Ginásio Israelita Brasileiro Scholem Aleichem. São Paulo: Lettera.doc, 2008. p. 54-65.

ENZENSBERGER, Hans Magnus. As aporias da vanguarda. In: ENZENSBERGER, Hans Magnus. Com raiva e paciência: ensaios sobre literatura, política e colonialismo. Rio de Janeiro: Paz e Terra/Instituto Goethe, 1985. p. 51-75.

FONTES, A. A. B. Inovações educacionais: autores e atores das classes experimentais. 1999. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 1999.

GADOTTI, Moacir; ROMÃO, José Eustáquio. Evolução do ensino fundamental no Brasil. Análise de estatísticas e indicadores educacionais. Instituto Paulo Freire, 2000. Disponível em: http://www.acervo.paulofreire.org:8080/jspui/bitstream/7891/3389/1/FPF_PTPF_01_0412.pdf. Acesso em: 01 maio 2014.

GINZBURG, Carlo. Controlando a evidência: o juiz e o historiador’. In: NOVAIS, Fernando A.; SILVA, Rogério F. da (org.). Nova História em perspectiva. vol. 1. São Paulo: Cosac Naify, 2011. p. 341-358.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Tradução de Beatriz Sidou. São Paulo: Centauro, 2006.

JANOTTI, M. L. M. Problemas metodológicos: depoimentos e repressão. Caderno CERU, São Paulo, n. 12, p. 31-51, 2001.

JANOTTI, M. L. M. História, acontecimento e narrativa: confrontações teóricas. CLIO – Série História do Nordeste, Recife, v. 24, p. 83-103, 2006.

JANOTTI, M. L. M; SOUZA, M. C. C. C. O Colégio de Aplicação da Universidade de São Paulo: anos 50 e 60. In: SIMSON, Olga (org.). Os desafios contemporâneos da história oral. Campinas, SP: Área de Publicações CMU/Unicamp, 1997. p. 267-290.

NAPOLITANO, M. 1964: História do regime militar brasileiro. São Paulo: Contexto, 2013.

NEVES, J. O ensino público vocacional em São Paulo: renovação educacional como desafio político (1961-1970). 2010. 353 f. Tese (Doutorado em História Social) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 2010.

NORA, P. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Tradução de Yara Aun Khoury. Projeto História, São Paulo, n. 10, p. 7-28, 1993.

OLIVEIRA, L L. Imaginário histórico e poder cultural: as comemorações do descobrimento, Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 14, n. 26, p. 183-202, 2000.

OLIVEIRA, Romualdo Portela de. Da universalização do ensino fundamental ao desafio da qualidade: uma análise histórica. Educação e Sociedade, Campinas, SP, v. 28, n. 100, p. 661-690, out. 2007.

POLLAK, Michel. Memória, esquecimento e silêncio, Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 3-15, 1989.

POLLAK, Michel. Memória e identidade social. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, p. 200-215, 1992.

ROVAI, Esméria. Uma pedagogia social em ato – revivida na memória. In: ROVAI, Esméria. (org.). Ensino vocacional: uma pedagogia atual. São Paulo: Cortez, 2005. p. 50-91.

RIOUX, Jean-Pierre, Memória Colectiva. In: RIOUX, Jean-Pierre; SIRINELLI, Jean-François. Para uma História Cultural. Lisboa: Estampa, 1998. p. 307-334.

SALOMÃO, W. Carta aberta a John Ashbery. In: SALOMÃO, W. Algaravias: câmaras de ecos. Rio de Janeiro: Rocco, 2007. p. 43.

SAVIANI, Demerval. A filosofia da educação e o problema da inovação em educação. In: GARCIA, Walter E. (org.) Inovação Educacional no Brasil – problemas e perspectivas. São Paulo: Cortez, 1989.

SAVIANI, Demerval. Os balanços na historiografia da educação brasileira: sentidos e perspectivas. In: NEPOCUMENO, Maria A.; TIBALLI, Elianda F. A. (org.). A educação e seus sujeitos na história. Belo Horizonte: Argumentum, 2007. p.149-161.

SETE vidas eu tivesse... Direção: José Maurício de Oliveira. São Paulo: Gvive, 2006. (25min.). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=QYyLVTHpF-s. Acesso em: 04 out. 2014.

STAROBINAS, Lilian. Introdução. In: CHARNIS, C. C. et al. Vanguarda pedagógica: o legado do Ginásio Israelita Brasileiro Scholem Aleichem. São Paulo: Lettera.doc, 2008. p. 9-18.

TAMBERLINI, A. R. M. de B. Os Ginásios vocacionais, a história e a possibilidade de futuro. In: ROVAI, Esméria (org.). Ensino vocacional: uma pedagogia atual. São Paulo: Cortez, 2005. p. 27-49.

VOCACIONAL: uma aventura humana. O choque de uma escola libertária com a ditadura militar. Direção: Toni Venturi. Produtora: Olhar Imaginário e Mamute Filmes, 2011. DVD (78min).

WARDE, M.; RIBEIRO, M. L. S. O contexto histórico da inovação educacional no Brasil. In: GARCIA, W. E. (org.). Inovação educacional no Brasil: problemas e perspectivas. Campinas, SP: Autores Associados, 1989. p. 195-204.

Publicado

2020-10-28

Como Citar

DE ALMEIDA, N. F. A comemoração das vanguardas pedagógicas do ensino secundário paulista da década de 1960:: reconstruir o passado para moldar o futuro. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 29, n. 59, p. 110–128, 2020. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n59.p110-128. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/8330. Acesso em: 14 jun. 2024.