A expansão do ensino secundário em pernambuco:

a interiorização dos ginásios oficiais (1948-1963)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n59.p195-211

Palavras-chave:

História do ensino secundário, Interiorização dos ginásios oficiais, História da educação em Pernambuco

Resumo

Este texto apresenta resultados de pesquisa sobre a história do ensino secundário no estado de Pernambuco, no período de 1948 a 1963, considerando a atuação dos atores políticos e sociais envolvidos na expansão dos ginásios públicos. Com base em diversificadas fontes documentais como relatórios de governo, legislação educacional, anais da Assembleia Legislativa, dados estatísticos, projetos de lei e artigos veiculados na imprensa, o texto trata em primeiro lugar das iniciativas levadas a termo nos anos 40 do século XX para a ampliação do secundário público no estado. Na sequência, analisa o processo de interiorização dos ginásios públicos destacando a ação dos municípios, dos deputados e governadores. A lenta e tardia expansão do secundário público no estado de Pernambuco põe em evidencia aspectos da produção das desigualdades regionais no campo da educação e os limites da política estatal para a educação média.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kalline Laira Lima dos Santos, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)

Graduação em História pela Universidade de Pernambuco, Campus Petrolina (2016). Mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação UNESP- Faculdade de Filosofia e Ciências - Câmpus de Marília, linha Filosofia e História da Educação no Brasil. Tem interesse nos estudos sobre História e Historiografia da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação secundária, instituições educativas, formação de professores e cultura escolar

Rosa Fatima de Souza Chaloba, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)

Professora titular em História da Educação na Universidade Estadual Paulista, bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq, nível 1B e vice-diretora da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp, campus de Araraquara.  É membro da Coordenação de Área de Ciências Humanas e Sociais (CHIII) da Fapesp. É pesquisadora do Laboratorio de Investigación: Género, Interculturalidad y Derechos Humanos (LIGIDH) vinculado ao Colegio de San Luis de Postosi (COSAN ? México. É presidente da Sociedade Brasileira de História da Educação (gestão 2019 ? 2021) entidade na qual se filiou como sócio fundadora em 1999. Integra como pesquisadora associada a equipe do Projeto Temático Saberes e Práticas em Fronteiras: por uma história transacional da educação (1810-...), coordenado pelas Professoras Doutoras Diana Gonçalves Vidal e Carlota Josefina Malta Cardoso dos Reis Boto (USP), financiado pela FAPESP (Processo n. 2018/26699-4). Coordena o projeto integrado de pesquisa Formação e Trabalho de Professoras e Professores Rurais no Brasil: RS, PR, SP, MG, RJ, MS, MT, MA, PE, PI, SE, PB, RO (décadas de 40 a 70 do século XX), financiado pelo CNPq. . É membro do Conselho Científico das revistas Linhas e Trilhas pedagógicas. É Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Filosofia e Ciências /UNESP/Campus de Marília. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura escolar, história da educação (história do ensino primário e secundário e história do currículo), cultura material escolar, centros de documentação e patrimônio histórico escolar.

Referências

ABREU, J. A educação secundária no Brasil (ensaio de identificação de suas características principais). Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Rio de Janeiro, v. 23, n. 58, p. 26-104, abr./jun. 1955.

ALMEIDA, Maria das Graças Andrade Ataíde de. A construção da verdade autoritária. São Paulo: Humanitas/FFLCH/USP, 2001.

ARAÚJO, Aline Cristina Pereira Ramos. O homem “novo” para o novo Pernambuco: as práticas educacionais na construção do Estado Novo em Pernambuco. 2014. 172f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, 2014.

ASSIS, Daisy Laraine Moraes de. Entre a história e a memória: Felipe Tiago Gomes e o movimento pela criação dos ginásios gratuitos na região cacaueira do Sul da Bahia entre as décadas de 1940 e 1950. 2016. 221 f. Tese (Doutorado em Memória: Linguagem e Sociedade) – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Vitória da Conquista, BA, 2016.

BARROS, Arthur Victor Gonçalves de. “A pobreza como estopim da revolução”: a Aliança para o Progresso em Pernambuco (1959-1964). 2017. 145 f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, 2017.

BARROS, José D’Assunção. A Nova História Cultural: considerações sobre o seu universo conceitual e seus diálogos com outros campos históricos. Cadernos de História, Belo Horizonte, v. 12, n. 16, p. 25-37, 2011. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/cadernoshistoria/article/viewFile/987/2958. Acesso em: 03 jul. 2014.

BARROSO FILHO, Geraldo. Entre o passo incerto e o futuro indesejado: a crise de sentido dos sistemas públicos de ensino. Recife: Bagaço, 2009.

BARROSO FILHO, Geraldo. Memórias escolares do Recife: o Ginásio Pernambucano nos anos 1950. Olinda, PE: Livro Rápido, 2008.

BRASIL. Decreto-lei nº 4.244, de 09 de abril de 1942. Lei orgânica do ensino secundário. Diário Oficial da União. Rio de Janeiro, seção 1, p. 5798, 10 abr. 1942.

BRASIL. Lei nº 1.490, de 11 de dezembro de 1951. Concede auxílio a Campanha Nacional de Educandários Gratuitos e dá outras providências. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, seção 1, p. 18442, 19 dez. 1951.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Serviço de estatística da Educação e Cultura. Sinopse Estatística do Ensino Médio – 1954. Rio de Janeiro, 1955.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Serviço de estatística da Educação e Cultura. Sinopse Estatística do Ensino Médio – 1959. Rio de Janeiro, 1959.

FERREIRA, Marieta de Moraes. A nova “Velha História”: o retorno da História Política. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, n. 10, p. 265-271, 1992. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/viewFile/1937/1076. Acesso em: 4 jul. 2014.

FERREIRA, Jorge; DELGADO, Lucília de Almeida Neves (org.). O Brasil republicano: o tempo do nacional estatismo. v. 2. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

GUNTHER, Jonh. O drama da América Latina. Rio de Janeiro: Pongetti, 1943.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Divisão regional do Brasil: o que é. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/geociencias/organizacao-do-territorio/divisao-regional/15778-divisoes-regionais-do-brasil.html?=&t=o-que-e. Acesso em: 20 mar. 2020.

LEAL, Ygor Gomes de Santana Barros. A instrução ao alcance de muitos – o ginásio de Santa Maria da Boa Vista: da implantação à consolidação do ensino (1965- 1974). 2017. 93 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Pernambuco, Petrolina, PE, 2017.

MATA, Giulliana de Cássia Pinto da. Os modos de fabricação das campanhas eleitorais: Pernambuco (1950-1958). 2013. 88 f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, 2013.

MENEZES, Cristiane Souza de. Colégio Estadual de Olinda: a educação secundária no município de Olinda-PE (1960-1984). 2015. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, 2015.

NOVA Diretoria da União dos Estudantes Secundários. Diário de Pernambuco, Recife, ano 123, n. 68, p. 04, 21 mar. 1948.

O ENSINO secundário no Brasil em 1945. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Rio de Janeiro, v. 6, n. 17, p. 283-310, nov. 1945.

PERNAMBUCO. Assembleia Legislativa de Pernambuco. Projeto de Lei nº 110, de 5 de julho de 1948. Recife, 1948a.

PERNAMBUCO. Assembleia Legislativa de Pernambuco. Projeto de Lei nº 112, de 25 de novembro de 1948. Recife, 1948b.

PERNAMBUCO. Discussão de projetos de leis. Diário Oficial do Estado de Pernambuco, Recife, ano 25, n. 150, p. 613. 15 abr. 1948c.

PERNAMBUCO. Discussão de projetos de leis. Diário Oficial do Estado de Pernambuco, Recife, ano 25, n. 170, p. 1333, 14 jun. 1948d.

PERNAMBUCO. Discussão de projetos de leis. Diário Oficial do Estado de Pernambuco, Recife, ano 25, n. 189, p. 1340, 19 jul. 1948e.

PERNAMBUCO. Discussão de projetos de leis. Diário Oficial do Estado de Pernambuco, Recife, ano 25, n. 197, p. 1533, 01 set. 1948f.

PERNAMBUCO. Discussão de projetos de leis. Diário Oficial do Estado de Pernambuco, Recife, ano 25, n. 220, p. 1249, 29 set. 1948g.

PERNAMBUCO. Lei n° 284, de 21 de outubro de 1948. Concede auxilio construção ao ginásio na cidade de Vitória de Santo Antão. In: José Gouveia Aciolly (org.). Sinopse dos Trabalhos da 1º sessão ordinária da 3º legislatura. Recife: Assembleia Legislativa de Pernambuco, 1948h. p. 285.

PERNAMBUCO. Lei n° 289, de 21 de outubro de 1948. Autoriza o Estado a conceder auxílio para o Ginásio de Limoeiro. In: José Gouveia Aciolly (org.). Sinopse dos Trabalhos da 1º sessão ordinária da 3º legislatura. Recife: Assembleia Legislativa de Pernambuco, 1948i. p. 286.

PERNAMBUCO. Lei n° 372, de 24 de dezembro de 1948. Estabelece o regime de subvenção aos estabelecimentos de ensino secundário e normal, localizados em municípios do interior. In: José Gouveia Aciolly (org.). Sinopse dos Trabalhos da 1º sessão ordinária da 3º legislatura. Recife: Assembleia Legislativa de Pernambuco, 1948j. p. 298.

PERNAMBUCO. Lei nº 507, de 25 de junho de 1949. Cria ginásio estadual na cidade de Serra Talhada. Diário Oficial do Estado de Pernambuco. 1949a.

PERNAMBUCO. Ato institucional de nº 1.272, de 09 de abril de 1949. Abertura de crédito especial para manutenção de ginásios no interior. Diário Oficial do Estado de Pernambuco. 1949b.

PERNAMBUCO. Mensagem apresentada pelo Governador Alexandre José Barbosa Sobrinho à Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco em 15 de março de 1951. Recife, 1951.

PERNAMBUCO. Lei nº 1.112, de 15 de novembro de 1953. Encampa o ginásio Olavo Bilac. Diário Oficial do Estado de Pernambuco. Recife, Seção 2, p. 2333, 15 nov. 1953.

PERNAMBUCO. Mensagem apresentada pelo Governador Etelvino Lins Albuquerque Pinto à Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco em 14 de março de 1955. Recife: Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco, 1955a.

PERNAMBUCO. Decreto nº 263, de 21 de janeiro de 1955. Que autorizou o funcionamento de cursos de ensino gratuito, do 1º ciclo na capital e no interior. Diário Oficial do Estado de Pernambuco. Recife, Seção 2, p. 23376, 21 jan. 1955b.

PERNAMBUCO. Mensagem apresentada pelo Governador Cid Sampaio Feijó à Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco em 14 de março de 1963. Recife: Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco, 1963.

PRADO, Adonia Antunes. Os conceitos de homem e de educação no período do Estado Novo (1937-1945). 1995. 182 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, 1995.

RÉMOND, R. (org.). Por uma história política. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2003.

SILVA, Geraldo Bastos. Educação secundária. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1969.

SOUZA, Solange Guimarães Valadares de. O papel social do Ginásio Manuel Borba em Goiana-PE: alternativa local de ensino secundário para rapazes (1947-1961). 2005. 307f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, 2005.

SOUZA, Rosa F. História da organização do trabalho escolar e do currículo no século XX (ensino primário e secundário no Brasil). São Paulo: Cortez, 2008.

VASCONCELOS, Itamar de Abreu; GONÇALVES, Antônio Carolino. Levantamento do sistema educacional de Pernambuco (excertos). Cadernos Região e Educação, Recife, v. 2, n. 3, jun. 1961.

Publicado

2020-10-29

Como Citar

SANTOS, K. L. L. dos; CHALOBA, R. F. de S. A expansão do ensino secundário em pernambuco:: a interiorização dos ginásios oficiais (1948-1963). Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 29, n. 59, p. 195–211, 2020. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n59.p195-211. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/8290. Acesso em: 14 jul. 2024.