RESSIGNIFICAR A FORMAÇÃO DOCENTE NA RELAÇÃO COM AS EXPERIÊNCIAS VIVIDAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n57.p219-234

Palavras-chave:

Formação docente, Produção de conhecimento histórico e educacional, Memórias

Resumo

O texto apresenta duas pesquisas desenvolvidas em nível de doutorado, tematizando a relação entre a produção de conhecimentos históricoeducacionais e experiências vividas, que se desdobraram em pesquisas-ação de formação continuada, compostas por professores de Educação Básica, lotados em escolas públicas das cidades de Londrina (PR) e Ouro Preto (MG). Nesse país, a partir de 1990, em relação com a esfera mundial, vem prevalecendo uma formação docente fundada na urgência do capitalismo e em modelos utilitaristas. Problematizamos tais modelos que desvalorizam os saberes plurais e não reconhecem os professores como produtores de conhecimento. Com vistas a resistir ao avanço da modernidade tardia, buscamos construir com os professores projetos formativos dissonantes das tendências prevalecentes na lógica global do capital. Investimos numa metodologia composta por movimentos reflexivos dinamizados por rememoração coletiva, produção e partilha de narrativas de cunho biográfico e intersubjetivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARROIO, Miguel G. Ofício do mestre: imagens e autoimagens. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

BAKTHIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

BAKTHIN, M. Para uma filosofia do ato responsável. São Carlos, SP: Pedro & João Editores, 2010.

BARBIER, René. A pesquisa-ação. Tradução de Lucie Didio. Brasília, DF: Liber Livro, 2007.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BENJAMIN, Walter. Passagens. Tradução de Irene Aron e Cleonice Paes Barreto Mourão. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2006.

BENJAMIN, Walter. Rua de mão única. Tradução de Rubens Rodrigues Torres Filho e José Carlos Martins Barbosa. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 1985.

CANÁRIO, Rui. Formação e situações de trabalho. Porto: Porto, 2003.

CIAMPI, Helenice. O presente do passado na formação do professor de História. Revista Territórios & Fronteiras, v. 8, n. 1, p. 113-130, jan./jun. 2015.

CORTESÃO, Luíza. Investigação-Acção – um convite a práticas cientificamente transgressivas. Recife, 2004. Texto de conferência promovida pelo Centro Paulo Freire- estudos e pesquisa.

CUNHA, Nara Rúbia de Carvalho. Primaveras compartilhadas: (re)significando a docência na relação com cidade, memórias e linguagens. 2016. 250f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP, 2016.

ELLIOTT, John. Recolocando a pesquisa-ação em seu lugar original e próprio. In: GERALDI, Corinta Maria Grisolia; FIORENTINI, Dario; PEREIRA, Elisabete Monteiro de Aguiar (org.). Cartografias do trabalho docente: professor(a)pesquisador(a). Campinas, SP: Mercado das Letras, 1998. p. 137-152.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Pedagogia da pesquisa-ação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 483-502, set./dez. 2005.

FRANÇA, Cyntia Simioni. O canto da Odisseia e as narrativas docentes: dois mundos que dialogam na produção de conhecimento histórico-educacional. 2015. 346f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP, 2015.

GAGNEBIN, Jeanne-Marie. Limiar, aura e rememoração: ensaios sobre Walter Benjamin. São Paulo: Editora 34, 2014.

GALZERANI, Maria Carolina B. Memória, história e (re)invenção educacional: uma tessitura coletiva na escola pública. In: MENEZES, Maria Cristina (org.). Educação, memória e história. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2004. p. 287-330.

GAY, Peter. A experiência burguesa: da Rainha Vitória a Freud - a educação dos sentidos. São Paulo: Cia das Letras, 1988.

GERALDI, Corinta Maria Grisolia; FIORENTINI, Dario; PEREIRA, Elisabete Monteiro de Aguiar (org.). Cartografias do trabalho docente: professor(a)pesquisador(a). Campinas: Mercado das Letras, 1998.

GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. São Paulo: EdUNESP, 1991.

GOODSON, I. Dar voz ao professor: histórias de vida dos professores e o seu desenvolvimento profissional. In: NOVOA, A. (org.). Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1995. p. 63-78.

HARVEY, David. A condição pós-moderna – uma pesquisa sobre as origens da mudança social. São Paulo: Loyola, 1989.

HOBSBAWM, Eric; RANGER, Terence (org.). A invenção das tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

LIMA, Maria Emília Caixeta de Castro; GERALDI, Corinta Maria Grisolia; GERALDI, João Wanderley. O trabalho com narrativas na investigação em educação. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 31, n. 1, p. 17-44, mar. 2015.

MACCULLOCH, Gary. História da educação e formação de professores. Revista Brasileira de História, v. 17, n. 49, p. 121-238, jan./abr. 2012.

MATOS, Olgária. Os arcanos do inteiramente outro. São Paulo: Brasiliense, 1989.

PALHARES, Taisa Helena Pascale. Modernidade, tradição e caráter nacional na obra de Alberto da Veiga Guignard. 2010. 128f. Tese (Doutorado em Filosofia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 2010.

PRADO, G. V. T. Narrativa e pesquisa em uma tríplice perspectiva: singularidade e acontecimento ético nos processos investigativos. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto; BRAGANÇA, Inês Ferreira de Souza; ARAÚJO, Mairce da Silva (org.). Pesquisa (auto)biogrática, fontes e questões. Vol 1. Curitiba: CRV, 2014. p. 215-230.

PRADO, G. V. T. et al (org.). Metodologia narrativa de pesquisa em educação: uma perspectiva bakhtiniana. São Carlos, SP: Pedro&João Editores, 2015.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2002.

THOMPSON, Edward Palmer. A miséria da teoria ou um planetário de erros. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

THOMPSON, Edward Palmer. Costumes em comum: estudos sobre a cultura popular tradicional. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

THOMPSON, Edward Palmer. Os românticos: a Inglaterra na era revolucionária. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

VILLA, Fernando G. Crise do professorado: uma análise crítica. Campinas, SP: Papirus, 1998.

Publicado

2020-04-03

Como Citar

FRANÇA, C. S.; CUNHA, N. R. C.; PRADO, G. do V. T. RESSIGNIFICAR A FORMAÇÃO DOCENTE NA RELAÇÃO COM AS EXPERIÊNCIAS VIVIDAS. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 29, n. 57, p. 219–234, 2020. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n57.p219-234. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/8281. Acesso em: 15 jun. 2024.