A CRISE AMBIENTAL EM EVIDÊNCIA: ANÁLISE DO DISCURSO FOUCAULTIANO – MODOS DE FAZER PESQUISA EM EDUCAÇÃO1

Autores

  • Virgínia Tavares Vieira Universidade Federal do Rio Grande
  • Paula Corrêa Henning Universidade Federal do Rio Grande

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2013.v22.n40.p209-220

Palavras-chave:

Crise ambiental, Cultura, Educação ambiental, Rock and Roll

Resumo

Este artigo tem como pretensão colocar em suspenso o discurso da crise ambiental por meio das letras de rock and roll de diferentes países ocidentais para pensarmos na trama discursiva que vem compondo o campo da Educação Ambiental. Para isso, selecionamos como metodologia algumas ferramentas da análise do discurso a partir de Michel Foucault, operando especificamente com os conceitos de discurso e enunciado. Sendo assim, apoiada em autores como Michel Foucault, Félix Guattari, Isabel Carvalho e Leandro Belinaso Guimarães, a pesquisa demonstra a importância da cultura na produção de modos de ser e estar na contemporaneidade. Ao estudar o discurso da crise ambiental presente nas letras de rock, entende-se que tal artefato cultural auxilia para colocar em operação uma relação de poder ao fabricar verdades, produzir sentidos e constituir sujeitos. Destacamos que este artigo nos evidencia uma das formas de olhar para a crise ambiental: o homem como principal destruidor de nosso planeta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Virgínia Tavares Vieira, Universidade Federal do Rio Grande

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Mestre em Educação Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Participante do Grupo de Pesquisa Cultura, Subjetividade e Políticas de Formação.

Paula Corrêa Henning, Universidade Federal do Rio Grande

Doutora em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). Pedagoga pela Universidade Católica de Pelotas. Professora Adjunta do Instituto de Educação, do PPG Educação em Ciências e do PPG Educação Ambiental da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa de Cultura, Subjetividades e Políticas de Formação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Referências

BAUMAN, Zygmunt. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

BAY, Dora Maria Dutra. Arte & Sociedade: pinceladas num tema insólito. Cadernos de Pesquisa Interdisciplinar em Ciências Humanas, Florianópolis, v. 7, n. 78, mar. 2006. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br>. Acesso em: 20 set. 2012.

CARVALHO, Isabel. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2011.

CHILD, Desmond; BRAZILIAN, Eric; MEINE, Klaus; FREDERIKSEN, Marti. Humanity. Intérprete: Scorpions. In: SCORPIONS. Humanity – hour I. União Europeia: Sony/BMG, 2007. 1 CD. Faixa 12.

DONEGAN, Dan; DRAIMAN, David; WENGREN, Mike; MOYER, John. Another way to die. Intérprete: Disturbed. In: DISTURBED. Asylum. Austrália: Reprise Records, 2010. 1 CD. Faixa 5.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 2011.

______. A arqueologia do saber. 8. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012.

GUATTARI, Félix. As três ecologias. Campinas, SP: Papirus, 2008.

GUIMARÃES, Leandro Belinaso. A importância da história e da cultura nas leituras da natureza. Revista Inter-Ação, Goiânia, v. 33, n. 1, p. 87-101, jan./jun. 2008.

GRÜN, Mauro. Ética e Educação Ambiental: a conexão necessária. Campinas, SP: Papirus, 2007.

MOGINIE, Jim; HIRST, Rob; ROTSEY, Martin; GARRETT, Peter. Antarctica. Intérprete: Midnight Oil. In: MIDNIGHT OIL. Blue sky mining. Austrália: Columbia Records, 1990. 1 CD. Faixa 10.

MOGINIE, Jim. Earth and sun and moon. Intérprete: Midnight Oil. In: MIDNIGHT OIL. Earth and sun and moon. Austrália: Sony, 1993. 1 CD. Faixa 4.

PAIÃO, Cristiane. Ciência, música e sociedade: relações mais intrínsecas do que imaginamos. ComCiência, Campinas, n. 16, 2010. Disponível em: <http://comciencia.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-76542010000200006&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 10 out. 2010.

POZZI, Edson. Deixe a terra em paz. Intérprete: Cólera. In: CÓLERA. Deixe a terra em paz. Brasil: Devil Discos, 2004. 1 CD. Faixa 1.

______. Presídio Zoo. Intérprete: Cólera. In: CÓLERA. Verde, não devaste! Brasil: Devil Discos, 1989. Lado A. Faixa 5.

POZZI, Edson; POZZI, Pierre. Verde. Intérprete: Cólera. In: CÓLERA. Verde, não devaste! Brasil: Devil Discos, 1989. Lado B. Faixa 1.

RUTHERFORD, Mike. Land of confusion. Intérprete: Genesis. In: GENESIS. Invisible touch. Inglaterra: Atlantic Records, 1986. Lado A. Faixa 3.

SAMPAIO, Shaula Maíra Vincentini de. “Uma floresta tocada apenas por homens puros...” Ou do que aprendemos com os discursos contemporâneos sobre a Amazônia. 2012. 296 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

VEIGA-NETO, Alfredo. Foucault e a Educação. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

WORTMANN, Maria Lúcia Castagna. A Educação Ambiental em perspectivas culturalistas. In: CALLONI Humberto; SILVA, Paulo Ricardo Granada (Org.). Contribuições à Educação Ambiental. II encontro e diálogos com educação ambiental FURG. Pelotas, RS: Editora Universitária/UFPel, 2010. p. 13-38.

Publicado

2019-10-16

Como Citar

VIEIRA, V. T.; HENNING, P. C. A CRISE AMBIENTAL EM EVIDÊNCIA: ANÁLISE DO DISCURSO FOUCAULTIANO – MODOS DE FAZER PESQUISA EM EDUCAÇÃO1. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 22, n. 40, p. 209–220, 2019. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2013.v22.n40.p209-220. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/7451. Acesso em: 23 jul. 2024.