Educação e dever de memória: as possibilidades de emancipação na sociedade de mercado

Autores

  • Pedro Savi Neto Universidade Católica do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2019.v28.n54.p111-124

Palavras-chave:

Emancipação, Dever de memória, Theodor W, Adorno

Resumo

O presente artigo, fundamentado em uma pesquisa teórica, tem como objetivo
analisar algumas consequências do direcionamento cada vez mais explícito e
intenso da educação para o atendimento de interesses econômicos, a partir
do ferramental teórico da Teoria Crítica da Sociedade, em especial do Novo
Imperativo Categórico de Theodor W. Adorno. Partindo desse relacionamento
cada vez mais íntimo, pretende-se pensar as possibilidades de emancipação do
sujeito pela educação no interior de um mundo administrado por interesses
econômicos. Em contraposição a isso, será tensionada a tarefa fundamental da
educação com o dever de memória, tal qual tematizado por Reyes Mate.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Savi Neto, Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). Professor Colaborador do Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). Bolsista PNPD/Capes.

Referências

ADORNO, Theodor W. Dialética negativa. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

______. Educação e emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

______. Minima moralia. São Paulo: Ática, 1993.

ADORNO, Theodor W.; HORKHEIMER, Max. Dialética do Esclarecimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 2007.

BUCK-MORSS, Susan. Origen de la dialéctica negativa. Theodor W. Adorno, Walter Benjamin, y el Instituto de Frankfurt. México: Siglo Veintiuno, 1981.

CROCHÍK, José Leon. T. W. Adorno e a psicologia social. Psicologia & Sociedade, v. 20, n. 2, p. 297-305, 2008.

CUNHA, Renata Cristina da. Adorno, Theodor W. Educaçao e emancipação. Linguagens, Educação e Sociedade, Teresina, ano 12, n. 17, p. 95-99, jul./dez. 2007.

DUTRA, Claudia; MORENO, Camila. Escola Sem Partido: estratégia golpista para calar a educação. Carta Capital, São Paulo, 08 ago. 2016. Disponível em: <http://www.cartacapital.com.br/educacao/escola-sem-partido-estrategia-golpista-para-calar-a-educacao>. Acesso em: 28 dez. 2016.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. 2. ed. São Paulo: Loyola, 1996.

GAGNEBIN, Jeanne-Marie. O que significa elaborar o passado? In: PUCCI, Bruno; LASTÓRIA, Luiz Antônio; COSTA, Belarmino (Org.). Tecnologia, cultura e formação… ainda Auschwitz. São Paulo: Cortez, 2003. p. 35-44.

GOERGEN, Pedro. Educação e valores no mundo contemporâneo. Educação e Sociedade, Campinas, SP, v. 26, n. 92, p. 983-1011, out. 2005.

______. Formação ontem e hoje. In: CENCI, Angelo Vitório; DALBOSCO, Cláudio Almir, MÜHL, Eldon Henrique (Org.). Sobre filosofia e educação: racionalidade, diversidade e formação pedagógica. Passo Fundo, RS: Editora da Universidade de Passo Fundo, 2009. p. 25-63.

GOMES, Luiz Roberto. Teoria crítica da educação: experiências atuais de pesquisa no Brasil e na Alemanha. Comunicações, Piracicaba, SP, ano 22, n. 3, p. 145-154, 2015.

HOKHEIMER, M. Teoria Tradicional e Teoria Crítica. São Paulo: Abril Cultural, 1980. (Coleção Os Pensadores).

KANT, Immanuel. Fundamentação da metafísica dos costumes. Tradução Paulo Quintela. Lisboa: Edições 70, 2004.

______. Resposta à pergunta: que é esclarecimento (Aufklärung)? In: ______. Textos seletos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005. p. 63-71.

LEVI, Primo. É isto um homem? Trad. Luigi del Rey. 3. ed. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

MAAR, Wolfgang Leo. À guisa de introdução: Adorno e a experiência formativa. In: ADORNO, Theodor. Educação e emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 1995. p. 11-28.

MATE, Reyes. La piedra desechada. Madrid: Trotta, 2013.

______. Memórias de Auschwitz. São Leopoldo: Nova Harmonia, 2005.

______. Tratado de la injusticia. Barcelona: Anthropos, 2011.

MIGUEL, Aitor Manuel Bolaños de. Políticas de la memoria, lucha contra la impunidad y derechos humanos en la Argentina post dictadura. Buenos Aires: UNED, 2008. Disponível em: <https://www.ucm.es/data/cont/docs/297-2013-07-29-3-08.pdf>. Acesso em: 12 jul. 2016.

MOURA, Regina Bustamante. Violência na história. Rio de Janeiro: Mauad, 2009.

OLIVEIRA, Gabriela Goergen de. Comissão Nacional da Verdade: a busca pela concretização da justiça de transição no Brasil. 2012. 30 f. Monografia (Graduação em Direito) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), Porto Alegre, 2012. Disponível em: <http://www3.pucrs.br/pucrs/files/uni/poa/direito/graduacao/tcc/tcc2/trabalhos2012_2/gabriela_oliveira.pdf>. Acesso em: 12 dez. 2016.

PAVIANI, Jayme. Problemas de filosofia da educação. Caxias do Sul, RS: Educs, 1983.

PUCCI, Bruno. Filosofia negativa e educação: Adorno. Filosofia, Sociedade e Educação, Marília, SP, ano 1, n. 1, p. 163-192, 1997.

______. Na educação escolar a frieza concretiza-se de forma especial. In: GRUSCHKA, Andreas. Frieza burguesa e educação: a frieza como mal-estar moral da cultura burguesa na educação. Campinas, SP: Autores Associados, 2014. p. XV-XXX.

RIEFF, David. Contra la memoria. Barcelona: Editorial Debate, 2012.

SAVI NETO, Pedro. Educação e memória do sofrimento em T. W. Adorno. 2017. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), Porto Alegre, 2017.

SOUZA, Ricardo Timm de. Totalidade & Desagregação – sobre as fronteiras do pensamento e suas alternativas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1996.

TAQUARY, Eneida Orbage de Britto; TAQUARY, Catharina Orbage de Britto. Crimes contra a humanidade: o olhar da Corte Interamericana de Direitos Humanos. 2014. Disponível em: <http://www.publicadireito.com.br/artigos/?cod=84464b3e226fd6b2>. Acesso em: 12 dez. 2016.

TIEDMANN, Rolf. Sabes lo que pasará? Sobre la actualidad de la teoría de la sociedad de Adorno. In: CABOT, Mateu (Org.). El pensamiento de Th. W. Adorno. Balance y perspectivas. Palma, ES: UIB, 2007.

VILELA, Rita Amélia Teixeira. Críticas e possibilidades da educação e da escola na contemporaneidade: lições de Theodor Adorno para o currículo. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 45, p. 223-248, jun. 2007.

WIGGERSHAUS, Rolf. A Escola de Frankfurt: história, desenvolvimento teórico, significação política. Rio de Janeiro: DIFEL, 2002.

ZAMORA, Jose A. Educação depois de Auschwitz. In: MOREIRA, Alberto; PUCCI, Bruno; ______. (Org.). Adorno: educação e religião. Goiânia: Editora da UCG, 2008. p. 11-27.

ZUIN, Antônio Álvaro Soares; PUCCI, Bruno; RAMOS-DE-OLIVEIRA, Newton. Adorno: o poder educativo do pensamento crítico. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

Publicado

2019-04-30

Como Citar

SAVI NETO, P. Educação e dever de memória: as possibilidades de emancipação na sociedade de mercado. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 28, n. 54, p. 111–124, 2019. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2019.v28.n54.p111-124. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/6184. Acesso em: 13 jun. 2024.