POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE EDUCADORES: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA

Autores

  • Katia Siqueira de Feitas Universidade Católica do Salvador- UCSAL
  • Fabio Chacon Bowie State University
  • Robert henriques Girling Sonoma State University

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2012.v21.n38.p%25p

Resumo

O texto é uma provocação aos que definem as políticas educacionais e aos educadores formadores de formadores, isto é, aqueles que tomam as decisões políticas educacionais e os professores dos cursos de formação de professores e de dirigentes da educação. Propõe uma aproximação relacional, acadêmica e prática entre as políticas educacio-nais nacionais e os referidos cursos. O objetivo é propiciar uma oportunidade de reflexões sobre a relevância das decisões voltadas para a educação pública de qualidade no contexto democrático nacional e sobre a formação e o desempenho dos educadores, visando uma educação mais condizente com a realidade socioeconômica, cultural e política do mundo globalizado e interdependente. Há a proposição de avaliação,acompanhamento e monitoramento dos programas desenvolvidos e executados como forma de propiciar a transparência das ações, a responsabilidade com o recurso público e o exame do impacto desses programas. O texto se apoia em ideias já expressas em algumas publicações anteriores e tenta avançar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Katia Siqueira de Feitas, Universidade Católica do Salvador- UCSAL

Doutora (PhD) em Education Administration (Adminis-tração da Educação) pela The Pennsylvania State Uni-versity – USA.Professora do programa de Pós-Graduação em Políticas Sociais da Universidade Católica do Salvador (UCSAL).

Fabio Chacon, Bowie State University

Dr. em Higher Education (Doutorado em Educação Superior) pela The Pennsylvania State UniversityUSA. Director of Academic Computing and Distance Education.

 

 

Robert henriques Girling, Sonoma State University

Ph. D em International Development and Education pela Stanford University. Professor da Sonoma State University.

Referências

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 5.540/68, de 28 de novembro de 1968. Fixa normas de organização e funci-onamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Disponível em:

<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5540.htm>. Acesso em: 12 mar. 2012.

______. Presidência da República. Lei nº 5.692/71, de 11 de agosto de 1971. Fixa diretrizes e bases para o ensino

de 1º e 2º graus, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l5692.htm>.

Acesso em: 13 abr. 2012.

______. Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 1988.

______. Presidência da República. Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da

educação nacional. Disponível em:

BRASIL ocupa 84º posição entre 87 países no IDH 2011. Portal G1, São Paulo, 02 nov. 2011. Disponível em:

<http://g1.globo.com/brasil/noticia/2011/11/brasil-ocupa-84-posicao-entre-187-paises-no-idh-2011.html>. Acesso

em: 05 maio 2012.

BESSA, Antonio Marques; PINTO, Jaime Nogueira. Introdução à política I: o poder na Historia. Lisboa: Editorial Verbo, 1999.

CANO, Ignacio. Introdução à avaliação de programas sociais. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2006. (Coleção FGV prática).

COHEN, Ernesto; FRANCO, Rolando. Avaliação de projetos sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

DAHL, Robert A. Sobre a democracia. Brasília, DF: Editora UnB, 2001.

FREITAS, Kátia Siqueira de; PILLA, Sonia. Gestão demo-crática da educação. In: PRADIME: programa de apoio

aos dirigentes municipais de educação. Caderno de textos, v. 3, p.13-70, 2006.

LUCK, Heloisa. et al. A escola participativa: o trabalho do gestor escolar. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS – ONU. O voluntariado e os objetivos do milênio da ONU. 2000.

Disponível em: . Acesso em: 14 maio 2012.

PRONKO, Marcela A. A OIT nos primórdios da instituci-onalização do ensino técnico profissional. Boletim Técnico

do Senac, Rio de Janeiro, v. 29, n. 1, jan/abr. 2003. Disponível em: <http://www.senac.br/BTS/291/boltec291d.

htm>. Acesso em: 14 maio 2012.

SANTOS, Boaventura de Souza. Democratizar a democracia: os caminhos da democracia participativa. Rio de Janeiro: Civilização, 2002.

______; ALMEIDA FILHO, Naomar de. A universidade no século XXI: para uma universidade nova. Coimbra, 2008. Disponível em: <http://www.boaventuradesousasantos.pt/media/A%20Universidade%20no%20Seculo%20XXI.pdf>. Acesso em:14 maio 2012.

UNESCO. Instituto Internacional de Planeamiento de la Educación. El estado de la enseñanza de la formación

en gestión y política educativa em América Latina. Buenos Aires: UNESCO, 2000. Disponível em: . Acesso em: 12 maio 2012.

Como Citar

FEITAS, K. S. de; CHACON, F.; GIRLING, R. henriques. POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE EDUCADORES: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 21, n. 38, 2013. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2012.v21.n38.p%p. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/515. Acesso em: 24 abr. 2024.