O DEBATE SOBRE IDENTIDADE, CULTURA E CONHECIMENTO EM UM PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: PROCESSOS FORMATIVOS PARA A DOCÊNCIA E PARA A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Autores

  • Maria Fernandes Laffin Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
  • Audemara Rodrigues Nascimento Rede Municipal de Ensino de Barreiras
  • Antonio Amorim Universidade do Estado da Bahia.

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2016.v25.n47.p77-88

Palavras-chave:

Conhecimento, Cultura, EJA, Identidade, Formação docente

Resumo

O objetivo deste artigo é situar um ensaio mediante uma análise teórica acerca da relação entre identidade e cultura no contexto do conhecimento fundamental e formativo na Educação de Jovens e Adultos, no Programa de Mestrado Profissional em EJA. Para tanto, busca-se uma definição conceitual dos termos identidade e cultura, ao mesmo tempo em que se investiga a constituição da identidade cultural brasileira a partir da contribuição das matrizes étnicas presentes na história do Brasil, seguida de discussões sobre identidade, cultura e conhecimento na EJA no contexto atual. Este texto resulta de pesquisa bibliográfica e reflexões do aporte teórico de Munanga (2009), Sacristán (2006), Silva (2000) e Freire (1979), entre outros que discutem as múltiplas referências e a diversidade da identidade cultural dos sujeitos que frequentam a EJA e sua relação com o currículo. A análise teórica apresenta como resultado a necessidade do reconhecimento da diversidade cultural do povo brasileiro pela EJA. Discute, por fim, a proposição de uma escola aberta às múltiplas identidades presentes na escolarização na EJA e na formação docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Fernandes Laffin, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Professora do Curso de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Educação e da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutora em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Pós-Doutora pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Líder do Grupo de Pesquisa: Estudos e Pesquisas em Educação de Jovens e Adultos (EPEJA).

Audemara Rodrigues Nascimento, Rede Municipal de Ensino de Barreiras

Professora da Educação Básica da Rede Municipal de Ensino de Barreiras. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em
Educação de Jovens e Adultos da Universidade do Estado da Bahia (MPEJA/UNEB).

Antonio Amorim, Universidade do Estado da Bahia.

Professor Pleno do Departamento de Educação Campus I da Universidade do Estado da Bahia. Doutorado em Psicologia pela
Universidade de Barcelona – Espanha. Líder do Grupo de Pesquisa: Gestão, Organização, Inovação e Políticas Públicas em
Educação.

Referências

CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. A era da informação: economia, sociedade e cultura. Volume II. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2007.

FREIRE, Paulo. Conscientização, teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Cortez & Moraes, 1979.

FREYRE, Gilberto. Casa grande & senzala. Rio de Janeiro: Record, 1998.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2009. Brasília, DF, 2016.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. 17. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

LÉRY, Jean. Viagem à terra do Brasil. Tradução de Sergio Milliet. Rio de Janeiro: Editora Biblioteca do Exército, 1961.

MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa; CANDAU, Vera Maria. Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura. Brasília, DF: Ministério da Educação/Secretaria de Educação Básica, 2007.

MUNANGA, Kabengele. Algumas considerações sobre “raça”, ação afirmativa e identidade negra no Brasil. Revista da USP, São Paulo, n. 68, p. 46-57, fev. 2006.

______. Kabengele Munanga responde a Demétrio Magnoli. 2009. Disponível em: <http://www.geledes.org.br/kabengele-munanga-responde-a-demetrio-magnoli/>. Acesso em: jul. 2016.

______. Diversidade, identidade, etnicidade e cidadania. 2012. Disponível em: <http://www.acaoeducativa.org.br/fdh/?p=1540>. Acesso em: 24 maio 2016.

SACRISTÁN, José Gimeno. O significado e a função da educação na sociedade e na cultura globalizadas. In: GARCIA, Regina Leite; MOREIRA, Antonio Flavio Barbosa (Org.). Currículo na contemporaneidade: incertezas e desafios. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2006. p. 41-80.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 8. ed. Rio de Janeiro. São Paulo: Record, 2008.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

RIBEIRO, Vera Masagão. Alfabetismo funcional: referências conceituais e metodológicas para a pesquisa. Educação e Sociedade, Campinas, SP, v. 18, n. 60, p. 144-158, dez. 1997.

SILVA, Rosa Helena Dias da. Movimentos indígenas no Brasil e questão educativa: relações de autonomia, escola e construção de cidadanias. In: FÁVERO, Osmar; IRELAND, Timoty (Org.). Educação como exercício de diversidade. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2007. p. 371-400.

SILVA, Tomaz T. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

Publicado

2018-04-02

Como Citar

LAFFIN, M. F.; NASCIMENTO, A. R.; AMORIM, A. O DEBATE SOBRE IDENTIDADE, CULTURA E CONHECIMENTO EM UM PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: PROCESSOS FORMATIVOS PARA A DOCÊNCIA E PARA A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 25, n. 47, p. 77–88, 2018. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2016.v25.n47.p77-88. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/4572. Acesso em: 23 set. 2023.