A COMUNICAÇÃO INCLUSIVA NA DINAMIZAÇÃO E PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL

Autores

  • Josélia Neves University do Qatar

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2017.v26.n50.p19-33

Palavras-chave:

Comunicação inclusiva, Patrimônio cultural, Design universal, Multimodalidade, Diversidade

Resumo

Reflexão teórica sobre acesso ao patrimônio cultural tangível e intangível na defesa de um novo paradigma de mediação cultural apoiado no modelo de comunicação inclusiva. Advoga-se que para a cultura fruir a toda e qualquer pessoa, haverá necessidade de eliminar todo tipo de barreiras, que vão desde a envolvente territorial e arquitetônica, às estratégias de preservação, interpretação e divulgação do acervo, às mídias e tecnologias utilizadas e, acima de tudo, à diversidade dos próprios conteúdos nas mais variadas situações comunicacionais. Da mesma forma, haverá que ter em mente o perfil e as necessidades específicas de cada potencial receptor, tomando por medida as suas capacidades e competências, numa abordagem positiva e não discriminadora. Ao centrar a experiência cultural num paradigma de diversidade humana e no design universal com potencial para a customização individualizada, toda e qualquer ação servirá múltiplos perfis, sem que se limite a qualquer um deles e muito menos que se centre na deficiência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Josélia Neves, University do Qatar

Professora Titular do Departamento de Tradução e Interpretação da Hamad bin Khalifa University do Qatar

Referências

BARBOSA, Simone Diniz Junqueira. Adopting a communication-centered design approach to support interdisciplinary design teams. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON SOFTWARE ENGINEERING, 26., 2004, Edinburgh, UK. Proceedings… Edinburgh, UK: IEEE, 2004. W1L Workshop Bridging the Gaps II: Bridging the Gaps Between Software Engineering and Human-Computer Interaction. p. 102-107.

BOUCHENAKI, Mounir. Intangible heritage. Museum International, v. 56, n. 1-2, p. 6-10, 2004.

COMITÊ DO PATRIMÔNIO MUNDIAL. Declaração de Budapeste sobre o Patrimônio Mundial. 2002. Disponível em: <http://www.patrimoniocultural.gov.pt/media/uploads/cc/declaracaoBudapestesobrepatrimoniomundial2002.pdf>. Acesso em: 25 set. 2017.

CONSELHO DA EUROPA. Convenção quadro do Conselho da Europa relativa ao valor do patrimônio cultural para a sociedade. Convenção de Faro, 27 out. 2005. Disponível em: <http://direitoshumanos.gddc.pt/3_20/IIIPAGh3_20_1.htm>. Acesso em: 25 set. 2017.

CONSELHO INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E LOCAIS (ICOMOS). Declaração de Québec: sobre a preservação do “Spiritu loci”. 2008. Disponível em: <https://www.icomos.org/images/DOCUMENTS/Charters/GA16_Quebec_Declaration_Final_PT.pdf>. Acesso em: 25 set. 2017.

DEDE, Chris. Comparing frameworks for 21st century skills. In: BELLANCA, J; BRANDT, R. (Eds.). 21st century skills: rethinking how students learn. Bloomington: Solution Tree Press, 2010. p. 51-76.

DODD, Jocelyn; SANDELL, Richard. Building bridges. London: Museums and Galleries Commission, 1988.

EUROPEAN DESIGN FOR ALL E-ACCESSIBILITY NETWORK (EDeAN). 2011. Disponível em: <http://www.edean.org>. Acesso em: 21 set. 2017.

GARCIA, Ana; NEVES, Josélia; MINEIRO, Clara. Guia de boas práticas de acessibilidade, comunicação inclusiva em monumentos, palácios e museus. Lisboa: Direção Geral do Patrimônio Cultural (DGPC)/Instituto do Turismo de Portugal, 2017. Disponível em: <http://www.patrimoniocultural.gov.pt/static/data/publicos/acessibilidade/guia_comunicacao_acessivel_inclusiva.pdf>. Acesso em: 06 out. 2017.

INFOPÉDIA. Inclusão. In: Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa com Acordo Ortográfico. Porto: Porto Editora, 2017. Disponível em: <https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/inclusão> Acesso em: 07 out. 2017.

JAKOBSON, Roman. On linguistic aspects of translation. In: BROWER, R. A. (Ed.). On translation. Cambridge: Harvard University Press, 1959. p. 232-239.

KOÏCHIRO, Matsura. Intangible heritage. Museum International, v. 56, n. 1-2, p. 4-5, 2004.

MARTIN, Patricia. RenGen: the rise of the cultural consumer – and what it means to your business. Massachusets: Platinum Press, 2008.

NEVES, Josélia. Vozes que se vêem – guia de legendagem para surdos. Aveiro e Leiria: Universidade de Aveiro, 2007.

______. Museus acessíveis… Museus para todos?!. In: SANTOS, Maria da Graça Poças. Turismo cultural, territórios e identidades. Leiria: Edições Afrontamento & IPL, 2010. p. 107-122. Disponível em: <http://www.scribd.com/doc/13226795/Museus-Para-Todos>. Acesso em: 01 out. 2017.

______. Imagens que se ouvem – guia de audiodescrição. Lisboa e Leiria: Instituto Nacional de Reabilitação/ Instituto Politécnico de Leiria, 2011.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Declaração Universal dos Direitos Humanos. 1948. Disponível em: <http://www.onu.org.br/img/2014/09/DUDH.pdf>. Acesso em: 27 set. 2017.

______. Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência. 2008. Disponível em: <http://www.pessoacomdeficiencia.gov.br/app/sites/default/files/publicacoes/convencaopessoascomdeficiencia.pdf>. Acesso em: 6 out. 2017.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA (UNESCO). Convenção para a proteção do patrimônio mundial, cultural e natural. Paris, 16 nov. 1972. Disponível em: <http://whc.unesco.org/archive/convention-pt.pdf> Acesso em: 02 out. 2017.

______. Declaração universal sobre a diversidade cultural. Paris, 02 nov. 2001. Disponível em: <http://unesdoc.unesco.org/images/0012/001271/127160por.pdf>. Acesso em: 02 out. 2017.

______. Convenção para a salvaguarda do patrimônio cultural imaterial. Paris, 17 out. 2003. Disponível em: <http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001325/132540por.pdf> Acesso em: 02 out. 2017.

______. Cultural Mapping and its Possible Uses for Indigenous/Local Communities. Paris, 16 nov. 2006. Disponível em: <https://www.creativecity.ca/database/files/library/unesco_cultural_mapping.pdf>. Acesso em: 02 out. 2017.

SHEPHERD, Robert. Commodification, culture and tourism. Tourist Studies, n. 2, p. 183-201, 2002.

SOCOL, James. What is universal accessibility? JS Blogspot. 27 jan. 2008. Disponível em: <https://coffeeonthekeyboard.com/what-is-universal-accessibility-part-one-in-a-trilogy-66/>. Acesso em: 01 out. 2017.

UNITED UNIONS CONFERENCE ON HOUSING AND SUSTAINABLE URBAN DEVELOPMENT (HABITAT III). Habitat III Issue Papers – 4: Urban Culture and Heritage. New York, 2015. Disponível em: <http://www.alnap.org/resource/20549>. Acesso em: 26 set. 2017.

WIEDOWER, Beth. Creating cultural heritage tourism: a guide to developing, marketing & managing cultural heritage tourism. National Trust for Historic Preservation, 2013.

Como Citar

NEVES, J. A COMUNICAÇÃO INCLUSIVA NA DINAMIZAÇÃO E PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 26, n. 50, p. 19–33, 2017. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2017.v26.n50.p19-33. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/4452. Acesso em: 20 jun. 2024.