Pessoa com deficiência: estigma e identidade

  • Ana Paula Cunha dos Santos Fernandes Universidade do Estado do Pará (UEPA)
  • Fatima Elisabeth Denari Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
Palavras-chave: Educação especial, Estigma, Identidade social, Diferença

Resumo

Neste artigo objetiva-se verificar, por meio das mídias audiovisuais, como as pessoas com deficiência são reconhecidas, porque, apesar dos direitos atuais adquiridos, ainda são visualizadas e/ou relatadas experiência negativas que abordam estigma, identidade e autonomia. Com isso, busca-se responder: Após décadas de educação inclusiva no Brasil, ainda existe preconceito ou estigma com a pessoa com deficiência? A metodologia é a netnografia, por ser uma pesquisa realizada em ambientes virtuais. Quanto à coleta dos dados, deu-se por meio da visualização e seleção de vídeos do YouTube que envolvem a temática estigma e identidade social. Para tanto, utilizou-se os descritores mais comuns como deficientes, deficiência visual, deficiência física, deficiência mental, eficiência intelectual, deficiência auditiva, pessoas com necessidades educacionais especiais  mongoloide, débil mental, ceguinho, surdo (piada) e surdinho. Como resultado, destacase a representação em mídia de forma ridicularizada, desrespeitosa, considerando a pessoa com deficiência como irresponsável, desatenta, fora do padrão social, não inteligente, agressiva, frívola, dentre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Cunha dos Santos Fernandes, Universidade do Estado do Pará (UEPA)

Doutorado em Educação Especial pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade do Estado do Pará (UEPA). Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em
Educação Especial na Amazônia da Universidade do Estado do Pará (GEPEEAm/UEPA).

Fatima Elisabeth Denari, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Doutorado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).Professora do Programa de Pós-Graduação em
Educação Especial na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Pesquisadora no Núcleo de Estudos da Sexualidade
(NUSEX/UNESP)

Referências

ALMEIDA, Leandro S. As aptidões na definição e avaliação da inteligência: o concurso da análise fatorial. Paidéia, Ribeirão Preto, SP, v. 12, n. 23, p. 5-17, 2002.

AMARAL, Ligia Assumpção. Espelho convexo: o corpo desviante no imaginário coletivo, pela voz da literatura infanto-juvenil. 1992. 441f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1992.

AMARAL, Adriana; NATAL, Geórgia; VIANA, Lucina. Netnografia como aporte metodológico da pesquisa em comunicação digital. 2008. Comunicação cibernética. Disponível em: <http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/famecos/article/viewFile/4829/3687.AcessadoAcesso>. Acesso em: 22 jan. 2013.

ARAN, Artur P. Introdução. In: ALCUDIA, Rosa. Atenção à diversidade. Porto Alegre: Artmed, 2002. p. 11-12.

BERSCH, Rita; MACHADO, Rosângela. Conhecendo o aluno com deficiência física. In: SCHIRMER, Carolina. Et al (Org.). Atendimento educacional especializado – deficiência física. Brasília, DF: SEESP/SEED/MEC, 2007. p. 15-26.

BENTO, Isabel C. B.; BUENO, Sônia M. V. A Aids sob a ótica do surdo adulto jovem. Jornal de Doenças Sexualmente Transmissíveis, v. 17, n. 14, p. 288-294, 2005. Disponível em: <http://www.dst.uff.br//revista17-4-2005/A-Aids-Sob-a-Etica.pdf>. Acesso em: 04 fev. 2014.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras providências. Brasília, DF, 1999. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3298.htm>. Acesso em: 04 fev. 2014.

______. Presidência da República. Casa Civil. Lei nº 10.048, de 08 de novembro de 2000. Dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e dá outras providências. Brasília, DF, 2000. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l10048.htm>. Acesso em: 12 dez. 2012.

______. Presidência da República. Casa Civil. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Brasília, DF, 2005. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5626.htm>. Acesso em: 12 jan. 2014.

______. Ministério da Educação. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF: MEC, 2008. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=16690-politica-nacional-de-educacao-especial-na-perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014&Itemid=30192>. Acesso em: 12 abr. 2010.

______. Presidência da República. Casa Civil. Decreto nº 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Brasília, DF, 2009. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm>. Acesso em: 18 fev. 2013.

______. Presidência da República. Casa Civil. Lei nº 13.146, de 06 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília, DF, 2015. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm>. Acesso em: 06 dez. 2017.

DHANDA, Amita. Construindo um novo léxico dos direitos humanos: Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiências. SUR - Revista Internacional de Direitos Humanos, São Paulo, v. 5, n. 8, p. 43-59, jun. 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1806-64452008000100003&script=sci_arttext>. Acesso em: 01 abr. 2013.

FERNANDES, Ana Paula Cunha dos Santos. A escolarização da pessoa com deficiência nas comunidades ribeirinhas da Amazônia Paraense. 2015. 280f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Programa de Pós-Graduação em Educação Especial, Universidade Federal de São Carlos, São Paulo, 2015.

FERNANDES, Janaína Francisca Pinto. Doenças sexualmente transmissíveis: análise psicossocial das representações de alunos surdos. 2008. 172f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) – Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2008.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio de Português Online. Deficiente. Disponível em: <http://www.dicionariodoaurelio.com/Deficiente.html>. Acesso em: 26 mar. 2014.

FONSECA, Eduardo P. Aquino. Faces da identidade afro-brasileira: um estudo do estigma e preconceito religiosos. Cadernos de Estudos Sociais, Recife, v. 17, n. 1, p. 87-108, jan./jun. 2001.

GEERTZ, Clifford. Nova luz sobre a antropologia. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

______. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Guanabara, 1989.

GOETZ, J. P.; LECOMPTE, M. Etnografia y diseño cualitativo en investigación educativa. Madri: Morata, 1988.

GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 3. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1980.

GROCE, Norah. Levantamento mundial sobre HIV/AIDS e deficiências. 2004. Disponível em: <http://siteresources.worldbank.org/EXTLACREGTOPHIVAIDS/Resources/LevantamentoMundialSobreHIVAidseDeficincias_NoraGroce_Port.doc>. Acesso em: 04 fev. 2014.

HINE, Christine. Virtual methods: issues in social research on the internet. Oxford: Berg, 2005.

MAGALHÃES, Rita C. B. P. A pessoa com deficiência e a crise das identidades na contemporaneidade. Cadernos de Pesquisa, v. 40, n. 139, p. 45-61, jan./abr. 2010.

MAZZOTTA, M. J. S. Educação Especial no Brasil: história e políticas públicas. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

MENDES, Enicéia. Breve histórico da Educação Especial no Brasil. Revista Educación y Pedagogía, v. 22, n. 57, p. 93-109, maio/ago. 2010. Disponível em: <http://aprendeenlinea.udea.edu.co/revistas/index.php/revistaeyp/article/viewFile/9842/9041>. Acesso em: 12 mar. 2012.

MONTARDO, Sandra Portella; CORDEIRO, Bruna Chilanti. Estigma em blogs de pessoas com deficiência auditiva. Revista da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação – E-compós, Brasília, DF, v. 12, n. 1, p. 1-15, jan./abr. 2009.

MOREIRA, Virgínia. Estigma: “Minha doença é invisível”. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE PSICOPATOLOGIA FUNDAMENTAL, 2., 2006, Belém. Anais eletrônicos... Belém: UFPA, 2006. Disponível em: <http://www.psicopatologiafundamental.org/pagina-trabalhos-completos-465>. Acesso em: 06 dez. 2017.

NUNES, Sylvia da Silveira; LOMÔNACO, José Fernando Bitencourt. Desenvolvimento de conceitos em cegos congênitos: caminhos de aquisição do conhecimento. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), v. 12, n. 1, p. 119-138, jan./jun. 2008.

OLIVEIRA, Ivanilde Apoluceno. História, arte, educação: a importância da arte na educação inclusiva. In: BAPTISTA, C.; CAIADO, Katia Regina Moreno; JESUS, Denise Meyrelles de. Educação especial: diálogos e pluralidade. Porto Alegre: Mediação, 2008. p. 255-266.

OLIVEIRA, Luiza Maria Borges. Cartilha do Censo 2010 – Pessoas com Deficiência. Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) / Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNPD) / Coordenação-Geral do Sistema de Informações sobre a Pessoa com Deficiência; Brasília, DF: SDH/PR / SNPD, 2012.

OMOTE, Sadao. Estigma no tempo da inclusão. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, SP, v. 10, n. 3, p. 287-308, 2004.

RAFANTE, Heulália Charalo. Helena Antipoff e o ensino na capital mineira: a Fazenda do Rosário e a educação pelo trabalho dos meninos “excepcionais” de 1940 a 1948. 2006. 247p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2006.

REVISTA “Time” elege YouTube a melhor invenção do ano. Globo.com, Rio de Janeiro, 07 nov. 2006. Disponível em: <http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,AA1340903-6174-363,00.html>. Acesso em: 08 dez. 2017.

ROCHA, Paula Jung; MONTARDO, Sandra Portella. Netnografia: incursões metodológicas na cibercultura. Compós – Revista da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação, p. 5-22, dez. 2005. Disponível em: <http://www.compos.org.br/seer/index.php/e-compos/article/viewFile/55/55>. Acesso em: 19 dez. 2012.

SCHILLING, Flávia; MIYASHIRO, Sandra Galdino. Como incluir? O debate sobre o preconceito e o estigma na atualidade. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 34, n. 2, p. 243-254, maio/ago. 2008.

VELTRONE, Aline. Inclusão escolar do aluno com deficiência intelectual no Estado de São Paulo: identificação e caracterização. 2011. 192f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Centro de Educação e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Educação Especial da Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2011.

YOUTUBE. Irmãos Mongoloides – desenho animado. 2006. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=1F76o2k2Hb4>. Acesso em: ago. 2016.

______. Geraldo Magela ceguinho e as perguntas engraçadas. 2008a. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=OI4pQ04MBmc>. Acesso em: ago. 2016.

______. Entrevista – ceguinho da Hecílio. 2008b. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=BG42HRVcNHw>. Acesso em: ago. 2016.

______. Dança do ceguinho – Mc Ceguilha. 2008c. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=YpYC1IGyLM8>. Acesso em: ago. 2016.

______. O Ceguinho do 511-A. 2008d. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=JidPK45cPXU>. Acesso em: ago. 2016.

______. Otavio Leite critica o termo “débil mental”. 2008e. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=_eAyv8Apklw>. Acesso em: ago. 2016.

______. Ceguinho no Parque Aquático. 2010a. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=nBXfZ36J7l8>. Acesso em: ago. 2016.

______. Janaína é chamada de mongoloide por Melancia. 2010b. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=BwQaCNJPNyc>. Acesso em: ago. 2016.

______. Como seduzir um mudinho ou surdinho – deficiente auditivo. 2010c. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=oaqw9lOJr-E>. Acesso em: ago. 2016.

______. Oração. A banda mais mongoloide da cidade. 2011a. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=b_mzrvNNeTY>. Acesso em: ago. 2016.

______. O débil mental de Campo Magro. 2011b. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=5AiJZlmYxF8>. Acesso em: ago. 2016.

______. Acidente – Débil Mental é pouco. 2011c. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=Hr2ih2Rdkb8>. Acesso em: ago. 2016.

______. Protesto do Ceguinho na Toca da Gamba “uma casa de respeito...”. 2012a. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=Vjh2mQNst_I>. Acesso em: ago. 2016.

______. Mundo Canibal – As pessoas mais inteligentemente burras da Terra. 2012b. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=hy1ujVFJs-M>. Acesso em: ago. 2016.

______. Comédia standup, cinema, vida de pai, deficientes físicos. 2015. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=ugDa1aQ7Fus>. Acesso em: ago. 2016.

______. Ceguinho no Shopping – Caio responde #60. 2016a. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=DZn2Q_uFL7Q>. Acesso em: ago. 2016.

______. WebBullying (Facebullying) #114 – Jefinho, o Cego. 2016b. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=Yc97jX-xFOY>. Acesso em: ago. 2016.

Publicado
2017-12-22
Métricas
  • Visualizações do Artigo 2222
  • PDF downloads: 3414
Como Citar
FERNANDES, A. P. C. DOS S.; DENARI, F. E. Pessoa com deficiência: estigma e identidade. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, v. 26, n. 50, p. 77-89, 22 dez. 2017.