(Re)Vendo a Formação Continuada de Professoras e o Pensamento Algébrico nos Anos Iniciais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n71.p255-273

Palavras-chave:

formação continuada; pensamento algébrico; anos iniciais.

Resumo

Fruto de uma dissertação, este artigo objetiva compreender que aprendizagens docentes ocorrem no movimento reflexivo de (re)ver tarefas ligadas à unidade temática Álgebra nos primeiros anos de escolarização, especificamente em turmas de 1º, 2º e 3º ano, com professoras que ensinam Matemática. O referencial teórico discute a inclusão do pensamento algébrico nos anos iniciais, como também a formação continuada de professores. Para tanto, valemo-nos de um estudo de natureza qualitativa, com vista ao trabalho colaborativo, no contexto de uma escola pública paulista cujos os instrumentos de produção de dados decorrem de interações propiciadas a partir de reuniões virtuais síncronas (google meet) no horário de Atividade de Trabalho Pedagógico Coletivo (ATPC). Os resultados apontam a necessidade de trabalhos investigativos que sinalizem para "como" pensar tarefas que contribuam para o desenvolvimento do pensamento algébrico, ampliando o conhecimento especializado do professor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cármen Lúcia Brancaglion Passos, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, São Carlos-SP.

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP); Professora Titular Sênior do Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas (DTPP) da Universidade Federal de SãoCarlos (UFSCar), Brasil.

Referências

ALMEIDA, M. V. R.; RIBEIRO, M. Conhecimento especializado do formador de professores de Matemática ao discutir a relação de ordem no conjunto dos números inteiros. Quadrante, v. 28, nº 2, p. 125–148. 2019.
Disponível em: https://quadrante.apm.pt/article/view/23015. Acesso: 19, mar. 2021.
AMADOR, J. T. Concepções e modelos da formação continuada de professores: um estudo teórico. Humanidades & Inovação, v. 6, n. 2, p. 150-167, 2019. Disponível em: https://revista.unitins.br/index.php/humanidadeseinovacao/article/view/862. Acesso em: 15, abr. 2021.
AMADOR, J. T. Formação continuada de professores centrada na escola: reflexões teóricas. Revista @mbienteeducação, v. 13, n. 2, p. 174-186, jun. 2020. Disponível em: http://publicacoes.unicid.edu.br/index.php/ambienteeducacao/article/view/909. Acesso em: 14, mar. 2021.
ARAÚJO, J. de L.; BORBA, M. de C. Construindo pesquisas coletivamente em Educação Matemática. In: BORBA, M. de C.; ARAÚJO, J. de L. (Org.). Pesquisa qualitativa em Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica. 2004. p.25-45.
ARAÚJO, W. R. de. Conhecimento especializado do professor de Matemática sobre função no contexto de uma experiência prévia de Lesson Study. 2018. 130f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas/SP. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/REPOSIP/332979/1/Araujo_WellingtonRabelloDe_M.pdf. Acesso em: 25, mar. 2021.
AUTORA (2022).
BARROS, A. M. R. de. O HTPC como lócus de formação continuada e socialização de professores iniciantes em Matemática. Anuário de Produção Acadêmica Docente. Repositório Institucional Banco de Produção Acadêmica e Intelectual, v. 7 n. 17. p. 47-58, 2013. Disponível em: https://repositorio.pgsskroton.com.br/bitstream/123456789/1511/1/Artigo%204.pdf. Acesso em: 17, jun. 2021.
BLANTON, M. L.; KAPUT, J. J. Characterizing a classroom practice that promotes algebraic reasoning. Journal for Research in Mathematics Education, v. 36, n. 5, p. 412-446, nov. 2005. Disponível em: https://mathed.byu.edu/kleatham/Classes/Fall2010/MthEd590Library.enlp/MthEd590Library.Data/PDF/BlantonKaput2005CharacterizingAClassroomPracticeThatPromotesAlgebraicReasoning1974150144/BlantonKaput2005CharacterizingAClassroomPracticeThatPromotesAlgebraicReasoning.pdf. Acesso em: 24, abr. 2020.
BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 15, mar. 2021.
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Brasília: MEC/SEF, 1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro03.pdf. Acesso em: 20, abr. 2021.
CANÁRIO, R. A Escola: o lugar onde os professores aprendem. Psicologia da Educação, São Paulo, n.6, p.9-27, 1998. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/psicoeduca/article/view/42874. Acesso em: 20, jul. 2020.
CARRAHER, D. W.; SCHLIEMANN, A. D. Early algebra and algebraic reasoning. In: JR, Frank Lester K. Lester. (Ed.). Second handbook of research on mathematics teaching and learning. 2007. p.669-705.
CASTRO, M. R. Educação Algébrica e Resolução de Problemas. Boletim TV Escola - Salto para o Futuro, maio de 2003. Disponível em: https://cdnbi.tvescola.org.br/contents/document/publicationsSeries/110456EducacaoAlgebricaResolucaoProblemas.pdf. Acesso: 19, abr. 2021.
CIRÍACO, K. T. Conhecimentos e práticas de professores que ensinam Matemática na infância e suas relações com ampliação do Ensino Fundamental. 2012. 334f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente/SP. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/92248. Acesso em: 29, mar. 2021.
CUNHA, D. R. A Matemática na formação de professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental: relações entre a formação inicial e a prática pedagógica. 2010. 107f. Tese (Doutorado em Educação em Ciências e Matemática) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS. 2010. Disponível em: http://tede2.pucrs.br/tede2/bitstream/tede/3394/1/427170.pdf. Acesso em: 15, mar.
2021.
CURI, E. Formação de professores polivalentes: uma análise dos conhecimentos para ensinar Matemática e das crenças e atitudes que interferem na constituição desses conhecimentos. 2004. 278f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. PUC/SP. São Paulo-SP. 2004. Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/MATEMATICA/Tese_curi.pdf. Acesso em: 13, mar. 2021.
CYRINO, M. C. C. T.; OLIVEIRA, H. M. Pensamento algébrico ao longo do Ensino Básico em Portugal. Bolema, Rio Claro-SP, v. 24, n. 38, p. 97-126, 2011. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/article/view/4598. Acesso em 28, abr. 2021.
DA LUZ, C. F. P.; DE ALENCAR, E. S. O Conhecimento especializado do professor que ensina Matemática no manual didático brasileiro do primeiro ano do Ensino Fundamental. Revemop, v. 2, p. 1-17, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufop.br:8082/pp/index.php/revemop/article/view/4422/3540. Acesso: 25, mar.2021.
FAZENDA, I. Os lugares dos sujeitos nas pesquisas sobre interdisciplinaridade. In: TRINDADE, V.; FAZENDA, I.; LINHARES, C. (Orgs). Os lugares dos sujeitos na pesquisa educacional. Campo Grande – MS: Ed. UFMS, 2ª Ed. 2001. p.44- 57.
FERNANDEZ, C. Revisitando a base de conhecimentos e o conhecimento pedagógico do conteúdo (PCK) de professores de ciências. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências (Belo Horizonte), v. 17, n. 2, p. 500-528, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/epec/v17n2/1983-2117-epec-17-02-00500.pdf. Acesso em:25, mar. 2021.
FERREIRA, M. C. N.; RIBEIRO, A. J; RIBEIRO, C. M. Álgebra nos anos iniciais do Ensino Fundamental: primeiras reflexões à luz de uma revisão de literatura. Educação e Fronteiras, v. 6, n. 17, p. 34-47, 2016. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/educacao/article/view/5785. Acesso em: 11, abr. 2021.
FIORENTINI, D. A pesquisa e as práticas de formação de professores de Matemática em face das políticas públicas no Brasil. Boletim de Educação Matemática, v. 21, n. 29, p. 43-70, 2008. Disponível em: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/article/view/1718. Acesso em: 19, jul. 2021.
FIORENTINI, D.; CARVALHO, D. L. de. O GdS como lócus de experiências de formação e aprendizagem docente. In: FIORENTINI, D.; FERNANDES, F. L. P.; CARVALHO, D. L. (Orgs.). Narrativas de Práticas de Aprendizagem Docente em Matemática. São Carlos: Pedro & João Editores. 2015. p.15-37.
FIORENTINI, D.; FERNANDES, F. L. P; CRISTOVÃO, E. M. Um estudo das potencialidades pedagógicas das investigações matemáticas no desenvolvimento do pensamento algébrico. In: Seminário Luso-Brasileiro de Investigações Matemáticas no Currículo e na Formação do Professor. Anais... 2005. p.1-22. Disponível em: https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:Fb4SHw_KOwcJ:https://docplayer.com.br/22745949-Um-estudo-das-potencialidades-pedagogicas-das-investigacoesmatematicas-no-desenvolvimento-do-pensamento-algebrico-1.html+&cd=2&hl=ptBR&ct=clnk&gl=br. Acesso em: 28, abr. 2021.
FRANÇA, R. de F. C.; MICOTTI, M. C. de O. Formação continuada de professores alfabetizadores: entre os discursos e as práticas pedagógicas, as aproximações e os distanciamentos. In: XXV Simpósio Brasileiro de Política e Administração da Educação – Anpae, Anais... São Paulo, 2011. Disponível em: https://anpae.org.br/simposio2011/cdrom2011/PDFs/trabalhosCompletos/comunicacoesRelatos/0469.pdf. Acesso em: 8, jun. 2021.
FRANCO, M. A. S. Práticas pedagógicas de ensinar-aprender: por entre resistências e resignações. Educação e Pesquisa, v. 41, p. 601-614, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/gd7J5ZhhMMcbJf9FtKDyCTB/?format=pdf&lang=pt. Acesso: 29, jul. 2021.
FULLAN, M.; HARGREAVES, A. Por que é que vale a pena lutar? O trabalho de equipa na escola. Porto: Porto Editora, 2001.
GATTI, B. A. A formação de professores no Brasil: Características e problemas. Educ. Soc., Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v31n113/16. Acesso em: 6 mar. 2021.
GÜNTHER, H. Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa: esta é a questão? Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 22, n. 2, p.201-210, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ptp/v22n2/a10v22n2.pdf. Acesso em: 30, maio 2021.
HERNÁNDEZ, F. Transgressão e mudança na educação: Os projetos de trabalho. Trad. Jussara Haubert Rodrigues. – Porto Alegre: Artmed, 1998.
HERNECK, H. R.; MIZUKAMI, M. da G. N. Desenvolvimento e aprendizagem profissional na docência: impacto de um programa de formação continuada. In: MIZUKAMI, M. da G. N.; REALI, A. M. (Orgs.). Formação de professores: práticas pedagógicas e escola. São Carlos: EdUFSCar. 2002. p.315-337.
IMBERNÓN, F. Formação permanente do professorado: novas tendências. São Paulo: Cortez, 2009.
KIERAN, C. Developing algebraic reasoning: the role of sequenced tasks and teacher questions from the primary to the early secondary school levels. Quadrante, Lisboa, v. 16, n. 1, p. 5-26, 2007. Disponível em: https://quadrante.apm.pt/index.php/quadrante/article/view/176/147. Acesso em: 25, abr. 2020.
LITOLDO, B. F.; ALMEIDA, M. V. R. de; RIBEIRO, M. Conhecimento especializado do professor que ensina matemática: uma análise do livro didático no âmbito das frações. TANGRAM - Revista de Educação Matemática, v. 1, n. 3, p. 3-23, jun. 2018. ISSN 2595-0967. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/tangram/article/view/7370/4473. Acesso em: 30 mar. 2021.
LORENZATO, S. Para aprender Matemática. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2010.
LORENZATO, S.; VILA, M. do C. Século XXI: qual Matemática é recomendável? Zetetiké, Campinas, SP, v. 1, n. 1, p.41-50, 2013. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646825. Acesso em: 23, jul. 2021.
LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.
MAZZI, L. C.; AMARAL, R. B. Conhecimento Especializado do Professor de Matemática: um olhar para os anos iniciais do Ensino Fundamental. In: Encontro Brasileiro de Estudantes de Pós-Graduação em Educação Matemática: "As Relações do Ensino de Matemática e a Sala de Aula". Anais... ISSN: 2237-8448 - 2015, Juiz de Fora, MG. Disponível em: https://www.ufjf.br/ebrapem2015/files/2015/10/gd01_lucas_mazzi-A1.pdf. Acesso em: 16, mar. 2021.
MESTRE, C.; OLIVEIRA, H. Compensação e variação: um estudo sobre o pensamento relacional de alunos do 4º ano de escolaridade. 2008. Instituto da Educação da Universidade de Lisboa (Trabalho realizado no âmbito do Projecto PPPM –Práticas de Professores de Matemática, apoiado pela FCT -Fundação para a Ciência e Tecnologia). Disponível em: http://cmup.fc.up.pt/cmup/eiem/grupos/documents/12.Mestre_Oliveira.pdf. Acesso em: 25, abr. 2021.
NACARATO, A. M.; CUSTÓDIO, I. A. (Orgs.). O desenvolvimento do pensamento algébrico na Educação Básica: compartilhando propostas de sala de aula com o professor que ensina (ensinará) Matemática. Brasília: SBEM, 2018. Disponível em: http://www.sbembrasil.org.br/files/ebook_desenv.pdf. Acesso em: 21, abr. 2021.
NACARATO, A. M.; GRANDO, R. C.; TORICELLI, L.; TOMAZETTO, M. Professores e futuros professores compartilhando aprendizagens: dimensões colaborativas em processos de formação. In: NACARATO, A. M.; PAIVA, M. A. V. (Orgs.). A formação de professores que ensinam Matemática: perspectivas e pesquisas. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica. 2013. p.197-212.
NACARATO, A. M; MENGALI, B. L. S; PASSOS, C. L. B. A Matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental: tecendo fios do ensinar e do aprender. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.
NASCIMENTO, J. A implementação do Projeto Intensivo no Ciclo (PIC) em Pompeia (SP): (re) construindo o processo formativo dos professores que ensinam Matemática. 2012. 180f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente/SP. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/92321. Acesso em: 22, mar. 2021.
NÓVOA, A. (Org.). Os professores e sua formação. Lisboa: Don Quixote, 1995.
PASSOS, C. L. B.; NACARATO, A. M. Trajetória e perspectivas para o ensino de Matemática nos anos iniciais. Estudos Avançados, v. 32, n. 94, p. 119-135, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142018000300119. Acesso em: 19, abr. 2021.
PEDROSA, M. I.; CARVALHO, A. M. A. Análise qualitativa de episódios de interação: uma reflexão sobre procedimentos e formas de uso. Psicologia: Reflexão e Crítica. 2005, 18(3), p.431-442. Disponível em: https://www.scielo.br/j/prc/a/LNcRGJTJtmmdgrFwMrtwcjs/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 25, fev. 2022.
PIRES, C. M. C. Educação Matemática e sua influência no processo de organização e desenvolvimento curricular no Brasil. Boletim de Educação Matemática, v. 21, n. 29, p. 13-42, 2008. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/article/view/1715.
Acesso em: 12, abr. 2021.
PONTE, J. P. Álgebra no Currículo Escolar. Educação e Matemática – Revista da Associação dos Professores de Matemática. Lisboa n. 85, nov./dez, pp. 5-27. 2005. Disponível em: https://em.apm.pt/index.php/em/article/view/1434. Acesso em: 17, abr. 2021.
PONTE, J. P. da. O desenvolvimento profissional do professor de Matemática. Educação e Matemática, n. 31, p. 9-20, 1994. Disponível em: https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/4474/1/94%20Ponte%20EM31%20pp09-12_20.pdf. Acesso em: 20, mar. 2021.
PONTE, J. P. da; BRANCO, N. Pensamento algébrico na formação inicial de professores. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 50, p. 135-155, out./dez. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/er/n50/n50a10.pdf. Acesso em: 06, abr. 2022.
RAIMANN, A. Formação continuada de professores e sua relação com os desafios da docência. In: XII Encontro de Pesquisa em Educação - Centro Oeste. Anais... Goiânia: PUC Goiás, 2014. Disponível em: http://sites.pucgoias.edu.br/pos-graduacao/mestrado-doutorado-educacao/wp-content/uploads/sites/61/2018/05/ARI-RAIMANN.pdf. Acesso em: 7, mar. 2021.
SANTOS, M. B. Q. de C. P. dos. Ensino da Matemática em cursos de Pedagogia: a formação do professor polivalente. 2009. 206f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo/SP. 2009. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/bitstream/handle/11383/1/Mercedes%20Betta%20Quintano%20de%20Carvalho%20Pereira%20dos%20Santos.pdf. Acesso em: 19, mar. 2021.
SHULMAN, L. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational Researcher, 15 (2), 1986. Disponível em: https://www.wcu.edu/webfiles/pdfs/shulman.pdf. Acesso em: 22, nov. 2021.
SILVA, D. A.; CIRÍACO, K. T. O livro didático "A conquista da Matemática" e a inclusão do Pensamento Algébrico no ciclo da alfabetização. Crítica Educativa, v. 6, n. 1, p. 1–23, 2020. Disponível em: https://www.criticaeducativa.ufscar.br/index.php/criticaeducativa/article/view/444. Acesso em: 24, abr. 2021.
SOUSA, M. do C. de. O ensino de álgebra numa perspectiva lógico-histórica: um estudo das elaborações correlatas de professores do Ensino Fundamental. 2004. 286f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas/SP, 2004. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/252372. Acesso em: 18, abr. 2021.
SOUZA, D. T. R. de. Formação continuada de professores e fracasso escolar: problematizando o argumento da incompetência. Educação e Pesquisa, v. 32, n. 3, p. 477-492, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-97022006000300004&script=sci_arttext. Acesso em: 19, mar. 2021.
TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.
VALE, I.; BARBOSA, A. Pensamento algébrico: contributo da visualização na construção da generalização. Educação Matemática Pesquisa: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática, v. 21, n. 3, 2019. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/emp/article/view/44297. Acesso em: 15, set. 2020.
ZORTÊA, G. A. P. Conhecimentos "de" e "sobre" geometria de duas professoras iniciantes no contexto de um grupo colaborativo. 2018. 151f. Dissertação (Mestrado em Ensino e Processos Formativos) – Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira – UNESP/Ilha Solteira. 2018. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/154335. Acesso em: 27, jul. 2021.

Arquivos adicionais

Publicado

2023-08-01

Como Citar

SILVA, D. A.; PASSOS, C. L. B. (Re)Vendo a Formação Continuada de Professoras e o Pensamento Algébrico nos Anos Iniciais. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 32, n. 71, p. 255–273, 2023. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n71.p255-273. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/16880. Acesso em: 17 jul. 2024.