Jogar, analisar, criar jogos e refletir sobre seu uso em práticas pedagógicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2021.v30.n64.p158-180

Palavras-chave:

Jogos digitais, Game design, Letramento midiático, Formação docente, Mídias

Resumo

Esta pesquisa investiga metodologias e práticas pedagógicas inovadoras na produção e aplicação do Game Comenius, em situações de aprendizagem formal e informal, que levem à formação com, sobre e através das mídias de estudantes de licenciatura e professores, tendo por guia os letramentos; o design e a aprendizagem baseada em jogos digitais e a formação docente inicial e continuada. A metodologia aplica a Design-Based Research (DBR), em um processo iterativo de investigação, criação, produção e avaliação, sendo o jogo realimentado pelas informações dos atores que o testam em oficinas, cujos resultados são devolvidos ao design, gerando melhorias no protótipo a ser testado em novos ciclos de formação. A produção de dados durante as oficinas é feita por questionários e produção de narrativas. Os resultados de produção de diversos formatos do Game e da formação de dezenas de cursistas sugerem que é possível jogar, analisar, criar jogos e ainda refletir sobre seu uso em práticas pedagógicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dulce Márcia Cruz, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professora Associada IV da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e docente do quadro permanente do Programa de Pós-graduação em Educação (UFSC). Líder do grupo de pesquisa EDUMÍDIA. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Referências

BARAB, S.; SQUIRE, K. Design-Based Research: Putting a Stake in the Ground. Journal of the Learning Sciences, v. 13, n. 1, p. 1-14, 2004. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/213801788_Design-Based_Research_Putting_a_Stake_in_the_Ground Acesso em: mai 2021.

BOLLER, Sharon; KAPP, Karl. Jogar para Aprender: tudo o que você precisa saber sobre o design de jogos de aprendizagem eficazes. DVS Editora, 2018.

BOLZAN, D. Formação de professores: compartilhando e reconstruindo conhecimentos. Porto Alegre: Mediação, 2002.

CANDAU, V. M. Oficinas Aprendendo e Ensinando Direitos Humanos. EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: UMA PROPOSTA DE TRABALHO. Novameria/PUC-Rio – 1999. Disponível em: http://www.dhnet.org.br/direitos/militantes/veracandau/candau_edh_proposta_trabalho.pdf Acesso em: ago 2017

CONNOLLY, T. M. et al. A systematic literature review of empirical evidence on computer games and serious games. Computers & Education, v. 59, n. 2, p. 661-686, 2012. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/230628116_A_systemic_literature_review_of_empirical_evidence_on_computer_games_and_serious_games Acesso em: mai 2021

CRUZ, Dulce Márcia. Letramento midiático na educação a distância. In: FIDALGO, Fernando Selmar Rocha et al (org.). Educação a distância: meios, atores e processos. 1. ed. Belo Horizonte: CAED/UFMG, 2018. v. 1. p. 85-93.

FANTIN, Monica. Mídia-educacão: aspectos históricos e teórico-metodológicos. Olhar de Professor, v. 14, n. 1, p. 27-40, 2011. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/315015123_Midia-educacao_aspectos_historicos_e_teorico-metodologicos Acesso em: mai 2021.

GEE, James Paul. "Bons video games e boa aprendizagem." Perspectiva 27.1, p. 167-178, 2009. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/2175-795X.2009v27n1p167 Acesso em: mai 2021.

HUIZINGA, Johan. Homo ludens. São Paulo: Perspectiva, 2012.

MARINHO, Marildes; CARVALHO, Gilcinei Teodoro. Letramento: a criação de um neologismo e a construção de um conceito. In: Cultura Escrita e Letramento. MARINHO, Marildes; CARVALHO, Gilcinei Teodoro (Orgs). Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

MASETTO, Marcos T. Competência Pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus, 2002.

MATTA, Alfredo Eurico Rodrigues; DA SILVA, Francisca de Paula Santos; BOAVENTURA, Edivaldo Machado. Design-based research ou pesquisa de desenvolvimento: metodologia para pesquisa aplicada de inovação em educação do século XXI. Revista da FAEEBA-Educação e Contemporaneidade, v. 23, n. 42, 2014. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/1025 Acesso em: mai 2021.

MCGONIGAL, Jane. A realidade em jogo: por que os games nos tornam melhores e como eles podem mudar o mundo. Rio de Janeiro: BestSeller, 2012.

MORAN, José Manuel. Novas tecnologias e mediação pedagógica. São Paulo: Papirus Editora, 2002.

MÜLLER, Ana Cristina Nunes Gomes; CRUZ, Dulce Márcia. Formação docente com o Game Comenius: o jogo da didática, na modalidade a distância, a partir da mídia-educação. CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIAS/ENCONTRO DE PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, 1., 2020, São Carlos, SP. Anais eletrônicos [...]. São Carlos, SP: Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), 2020. Disponível em: https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2020/article/view/1820. Acesso em: 26 abr. 2021.

NOVAK, Jeannie. Desenvolvimento de games. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

PRENSKY, Marc. Aprendizagem baseada em jogos digitais. São Paulo: SENAC, p. 575, 2012.

RAMOS, Daniele Karine; CRUZ, Dulce Márcia. A tipologia de conteúdos de aprendizagem nos jogos digitais: o que podemos aprender? In: RAMOS, Daniela Karine; CRUZ, Dulce Márcia (org.). Jogos di-gitais em contextos educacionais. 1. ed. Curitiba: CRV, 2018. v. 1. p. 21-45

ROGERS, Everett M. Diffusion of innovations. New York: The Free Press, 1983.

ROJO, R. Gêneros discursivos do Círculo de Bakhtin e multiletramentos. In: ROJO, R (og.). Escol@ conectada: os multiletramentos e as TICs.São Paulo: Parábola, 2013, p. 13-36.

ROJO, Roxane H. R. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ROJO, Roxane Helena Rodrigues; MOURA, Eduardo (orgs.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012, p. 11-32.

ROSA, Jefferson da. Pesquisa, análise e planejamento didático com jogos digitais educativos: uma proposta aplicada na formação docente. 2020, 213 p. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Florianópolis, 2020. Disponível em: http://www.bu.ufsc.br/teses/PEED1514-D.pdf. Acesso em: out 2020.

ROSA, Jefferson da; CRUZ, Dulce Márcia. Planejamento de práticas pedagógicas com jogos digitais educativos. CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIAS/ENCONTRO DE PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, 1., 2020, São Carlos, SP. Anais eletrônicos [...]. São Carlos, SP: Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), 2020. Disponível em: https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2020/article/view/1592. Acesso em: 26 abr. 2021

SALEN, Katie; ZIMMERMAN, Eric. Regras do jogo: Fundamentos do design de jogos: interação lúdica: volume 3. São Paulo: Blucher, 2012.

SCHELL, Jesse. A arte de game design: o livro original. Rio de Janeiro: Elservier, 2011.

SCHUYTEMA, Paul. Design de games: uma abordagem prática. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

STREET, Brian. What's "new" in New Literacy Studies? Critical approaches to literacy in theory and practice. Current Issues in Comparative Education, v.5, n.2, p.77-91. 2003. Disponível em: http://people.ufpr.br/~clarissa/pdfs/NewInLiteracy_Street.pdf Acesso em: ago 2014.

VAN ECK, R.N. Digital game-based learning: It's not just the digital natives who are restless. Educause Review, v. 41, n. 2, p. 16, 2006. Disponível em: https://er.educause.edu/articles/2006/1/digital-gamebased-learning-its-not-just-the-digital-natives-who-are-restless Acesso em: ago 2014.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Graó, RS, 1998.

Publicado

2021-11-19

Como Citar

CRUZ, D. M. Jogar, analisar, criar jogos e refletir sobre seu uso em práticas pedagógicas. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 30, n. 64, p. 158–180, 2021. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2021.v30.n64.p158-180. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/11830. Acesso em: 15 jun. 2024.