Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação

o ensino de geografia e a apropriação conceitual

Autores

  • Luiz Martins Junior UDESC
  • Rosa Elisabete M.W. Martins Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Julice Dias Universidade do Estado de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n69.p223-237

Palavras-chave:

Ensino Médio. Tecnologias digitais da informação e comunicação. Ensino de Geografia.

Resumo

Neste artigo temos como objetivo apresentar uma experiência pedagógica com o uso de tecnologias digitais da informação e comunicação desenvolvida em uma turma do segundo ano do Ensino Médio de uma escola estadual pública catarinense, no ano de 2019, realizada no percurso de Doutorado. Utilizamos uma metodologia de natureza colaborativa de cunho qualitativo, envolvendo vinte e nove estudantes. No estudo encontramos elementos que permitem destacar que as tecnologias digitais da informação e comunicação possibilitam estabelecer redes de aprendizagem e, também configuram como dispositivos de apropriação e mobilização dos conteúdos e conceitos envolvidos no ensino de Geografia. Identificamos que as tecnologias digitais interferem na atuação dos estudantes, além de desafiarem os docentes a recolocarem no fazer pedagógico outras e novas práticas metodológicas, concepções de aprendizagens e relações conceituais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Martins Junior, UDESC

Licenciado e bacharelado em Geografia pela Universidade da Região de Joinville – UNIVILLE, Licenciado em Pedagogia pelo Centro Universitário Internacional – UNINTER, Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), doutorando em Educação pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC);

Rosa Elisabete M.W. Martins, Universidade do Estado de Santa Catarina

Licenciada em Geografia pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul/UNIJUI em Ijuí (1989). Especialista em Psicopedagogia pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões/URI (2001). Mestre em Educação pela Universidade de Passo Fundo/UPF em Passo Fundo/RS (2004). Doutora em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul/UFRGS (2010). É professora associada na Universidade do Estado de Santa Catarina - FAED/UDESC na área do Ensino de Geografia. Desenvolve pesquisas na área na área de Educação, com ênfase em Processo de aprendizagem, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino da Geografia, currículo e formação de professores para educação básica e formação continuada e Estágios Curriculares Supervisionados. Atua como professora permanente no Programa de Pós-Graduação em Educação da FAED/UDESC com orientações de mestrado e doutorado. É líder do grupo de pesquisa Ensino de Geografia, Formação Docente e Diferentes Linguagens no CNPQ/UDESC e Diretora de Extensão Cultura e Comunidade na FAED/UDESC, gestão 2017-202; Coordenadora do LEPEGEO - do Laboratório de Estudos e Pesquisas de Educação em Geografia; ORCID id: 0000-0002-2875-2883.

Julice Dias , Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutora em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC/SP, cuja tese de doutoramento "(Pré)-escola, cidade, famílias: produção de comunidades de sentido em cadeias ritualísticas de interação (1980-1999)", sob orientação da Prof.ª Dr.ª Alda Junqueira Marin, foi defendida em julho de 2009. Mestre em Educação, pela Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), cuja dissertação foi defendida em fevereiro de 2003, sob orientação da Prof.ª Dr.ª Eliana Bhering, intitulada "Um estudo sobre a interação adulto/crianças em grupos de idades mistas na educação infantil." Pedagoga pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (1994). Atualmente é professora do Departamento de Pedagogia da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UDESC. Integra o GEDIN e o Coletivo Ciranda - Grupo de Pesquisa Infância, Cidadania e Redes Educativas , na mesma Universidade.Tem experiência na área de Educação, com ênfase em educação da infância, atuando principalmente nos seguintes temas: educação infantil, planejamento, currículo, aprendizagem e formação de professores. Orcid:0000-0003-1896-5065. 

Referências

CAVALCANTI, Lana de Souza.; SOUZA, Vanilton Camilo de. A pesquisa colaborativa na formação de professores de Geografia e seus desdobramentos no ensino. In: MARTINS, Rosa Elisabete M. Wypyczynki (Org.). Ensino de Geografia no contemporâneo: experiências e desafios. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2014.

COSTA, Fernando Albuquerque. Tecnologias em Educação – um século à procura de uma identidade. In: COSTA, Fernando Albuquerque. Et.al (Org.) As TIC na Educação em Portugal: concepções e Práticas. Editora: Porto, Portugal, 2007.

COSTELLA, Roselane Zordan; SCHÃFFER, Neiva Otero. A Geografia em projetos curriculares: ler o lugar e compreender o mundo. Erechim: Edelbra, 2012.

FRANCO, Maria Laura Puglisi Barbosa. Análise de conteúdo. 3 ed. Brasília: Liber livro editora, 2008, pp. 69-79.

GABRIEL, Martha. Educ@r a (R)evolução digital na educação. São Paulo: Saraiva, 2013.

GAMA, Dexter André Santos da.; COSTA, Israel Esteban Muñozda. O vídeo como recurso metodológico no ensino de geografia: um relato de experiência do diálogo de saberes entre o ensino superior e o ensino médio do IFPA. Revista Amazônica Sobre Ensino de Geografia. Belém, v. 01, n.1, p. 26-39, jan./jun. 2019.

GIORDANI, Ana Cláudia Carvalho. Et al. Aprender geografia: a vivência como metodologia. Porto Alegre: Evangraf, 2014.

GIRÃO, Osvaldo; LIMA, Surama Ramos. O ensino de Geografia versus leitura de imagens: resgate e valorização da disciplina pela “alfabetização do olhar”. Geografia Ensino & Pesquisa. Santa Maria. vol. 17, n. 2, 2013, p. 88-106.

IBIAPINA, Ivana Maria Lopes de Melo. Pesquisa colaborativa investigação, formação e produção do conhecimento. São Paulo. Liber livros, 2008.

JUNGLOS, Jessiel Odilon et al. Construindo pontes: uma experiência de intercâmbio cultural e tecnológico entre três escolas públicas do Brasil e da Argentina. In: CERVI, Gicele Maria (Org.) Linguagens na escola: práticas do PIBID FURB. Blumenau: Nova Letras, 2017.

NETO, Fernanda Borges.; VLACH, Vânia Rúbia Farias. O uso do vídeo no ensino da geografia para educação de jovens e adultos. Revista de Ensino de Geografia, Uberlândia, v. 6, n. 11, p. 79-102, jul./dez. 2015.

PAPERT, Seymour. Change and resistance to change in education. Taking a deeper look at why School hans`t changed. In: CARVALHO. A. D. (Org.). Novo conhecimento. Nova aprendizagem. Lisboa: Fundação Calouse Gulbenkian, 2000.

SANTAELLA, Lucia. Cultura e artes do pós-humano. São Paulo; Paulus, 2003.

SANTOS, Leonardo Pinto dos; COSTELLA, Roselane Zordan. Jean Piaget e a construção do conhecimento: o mito da caverna. In: CASTROGIOVANNI, Antonio Carlos. Et al. (Org.). Movimentos para ensinar geografia – oscilações. Porto Alegre: Editora Letra 1, 2016.

SIBILIA, Paula. Redes ou paredes: a escola em tempos de dispersão. Rio de Janeiro: Contraponto. 2012.

SUNAGA, Alexsandro; CARVALHO, Camila Sanches de. As tecnologias digitais no ensino híbrido. In: BACICH, Lilian. Et al. (Org.). Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

TONINI, Ivaine Maria. Imagens nos livros didáticos de Geografia: seus ensinamentos, sua pedagogia. Mercator, Fortaleza, a. 2, n. 04, p. 35- 44, 2003.

Arquivos adicionais

Publicado

2023-01-29

Como Citar

JUNIOR, L. M.; MARTINS, R. E. M.; DIAS , J. . Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação : o ensino de geografia e a apropriação conceitual. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 32, n. 69, p. 223–237, 2023. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n69.p223-237. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/11045. Acesso em: 19 abr. 2024.