Do mal-estar social ao malestar docente: contribuições da psicanálise

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n60.p127-146

Palavras-chave:

Mal-estar, Mal-estar docente, Psicanálise e Educação

Resumo

Este artigo analisa o mal-estar entre professores a partir da perspectiva psicanalítica. São apresentados resultados de uma pesquisa, realizada entre os anos de 2011 e 2013, com professores do ensino médio, na cidade de Uberlândia, MG, na qual foram realizadas entrevistas no intuito de compreender possíveis razões do mal-estar entre professores. Compreendendo o mal-estar como fenômeno social maior, buscamos analisar motivações relacionadas a sintomas típicos do mal-estar docente, como apatia, sofrimento, adoecimento e outros. Com apoio na Psicanálise Freudiana estabelecemos uma relação entre o malestar social e fenômeno sociais que atingem o contexto escolar, e que eclodem em sofrimento psíquico para muitos docentes. Verificamos que algumas razões do mal-estar estão associadas às falhas do processo educacional enquanto operador de interdição dos alunos e ambivalência de sentimentos em relação à profissão, que ora assume contornos de culpa e autoagressão. Concluímos que o cenário escolar aspira contribuições para reflexões acerca dos processos de interdição social e da própria análise do mal-estar, enquanto dilema que extrapola os muros da escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADORNO, Theodor W. Tabus acera do magistério. In: ADORNO, Theodor W. Educação e emancipação. Tradução de Wolfgang Leo Maar. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995. p. 97-117.

AGUIAR, Rosana Márcia Rolando; ALMEIDA, Sandra Francesca Conte de. Mal-estar na educação: o sofrimento psíquico de professores. Curitiba: Juruá, 2008.

BIRMAN, Joel. Mal-estar na atualidade: a psicanálise e as novas formas de subjetivação. 7. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

DE PAOLI, Cynthia. Superego contemporâneo: exceção e regra. Tempo psicanalítico, Rio de Janeiro, v. 37, p. 39-56, 2005.

ESTEVE, José Manuel. O mal-estar docente: a sala de aula e a saúde dos professores. Tradução de Durley de Carvalho Cavicchia. Bauru, SP: EDUSC, 1999.

FREUD, Sigmund. Totem e tabu. In: FREUD, Sigmund. Edição Standard Brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, vol. XIII. Tradução de Jayme Salomão. Rio de Janeiro: Imago, 1996a. p. 21-162.

FREUD, Sigmund. O futuro de uma ilusão. In: FREUD, Sigmund. Edição Standard Brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, vol. XXI. Tradução de Jayme Salomão. Rio de Janeiro: Imago, 1996b. p. 15-63.

FREUD, Sigmund. O mal-estar na civilização. In: FREUD, Sigmund. Edição Standard Brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, vol. XXI. Tradução de Jayme Salomão. Rio de Janeiro: Imago, 1996c. p. 73-148.

HERRMANN, Fabio. O que é psicanálise – para iniciantes ou não. São Paulo: Psique, 1999.

HERRMANN, Fabio. Pesquisando com o método psicanalítico. In: HERRMANN, Fabio; LOWENKRON, Theodor (org.). Pesquisando com o método psicanalítico. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004. p. 43-83.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa Nacional por municípios. Dados sobre ensino – matrículas, docentes e rede escolar do ano de 2007. Rio de Janeiro; 2008. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1. Acesso em: 09 set. 2011.

JESUS, Saul Neves de. Desmotivação e crise de identidade na profissão docente. Revista Katálysis, Florianópolis, v. 7, n. 2, p. 192-202, 2004.

LEITE, Márcio Peter de Souza. Lacan com Marx: clínica da cultura. Ensaios sobre a psicanálise e o social. 2008. Disponível em:

http://www.marciopeter.com/links2/ensaios/ensaios_lacanmarx.html. Acesso em: 19 fev. 2020.

LEVISKY, David Léo; TAILLE, Yves de La. Mal-estar na educação. In: MACEDO, Lino de; ASSIS, Bernadete Amêndola de (org.). Psicanálise e pedagogia. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002. p. 101-123.

MATTEO, Vincenzo Di. Nietzsche e Freud: pensadores da modernidade. Revista de Filosofia Aurora, Curitiba, v. 23, n. 33, p. 269-286, jul./dez. 2011.

MIRANDA, Margarete Parreira; SANTIAGO, Ana Lydia. O mal-estar do professor frente à “criança-problema”. In: COLÓQUIO LEPSI IP/FE-USP: Psicanálise, educação e transmissão, 6., 2006, São Paulo. Anais[...]. São Paulo: USP, 2006. Disponível em: http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000032006000100048&lng=en&nrm=abn. Acesso em: 13 fev. 2020.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. CID-10 classificação estatística internacional de doenças e problemas relacionados à saúde. 10. ed. rev. v. 3. São Paulo: EDUSP, 2004.

PEREIRA, Marcelo Ricardo. Mal-estar docente e modos atuais do sintoma. In: MARIGUELA, Marcio; CAMARGO, Ana Maria Faccioli de; SOUZA, Regina Maria de (org.). Que escola é essa?: anacronismos, resistências e subjetividades. Campinas, SP: Alínea, 2009. p. 37-59.

RAULET, Gérard. As duas faces da morte: sobre o estatuto da agressividade e da pulsão de morte em o mal-estar na civilização. In: RIDER, Jacques Le. Et al. (org.). Em torno de o mal-estar na cultura, de Freud. Tradução de Carmen Lucia MontechiValladares de Oliveira e Caterina Koltai. São Paulo: Escuta, 2002. p. 71-93.

VOLTOLINI, Rinaldo. Educação e psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

Publicado

2020-12-31

Como Citar

SANTOS, Y. Do mal-estar social ao malestar docente: contribuições da psicanálise. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 29, n. 60, p. 127–146, 2020. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n60.p127-146. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/10502. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático