GESTÃO GOVERNO LULA (2003-2011): o estado da arte

Palavras-chave: Gestão. Governo Lula. Estado da arte. Dissertações e Teses. CAPES.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo realizar um estado da arte sobre o tema Gestão Governo Lula (2003-2011) na Pós-graduação Strictu Sensu do Brasil nos últimos cinco anos. As pesquisas tipo estado arte procuram realizar levantamentos quantitativos e qualitativos sobre determinado tema dentro de uma área de conhecimento para compreender as ênfases privilegiadas nos estudos. Adotaram-se os procedimentos metodológicos qualitativos para a coleta e análise dos dados. Através do banco de Tese da CAPES, foram selecionados para análise 8 pesquisas, sendo 5 dissertações de Mestrado e 3 teses de doutorado. A partir da análise qualitativa dos dados observaram-se eixos transversais que sustentaram as pesquisas e que possibilitaram a construção de três blocos temáticos para identificar as ênfases das produções. Concluiu-se que as pesquisas tem enfatizado uma análise social e política da Gestão Governo Lula.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jussara Gabriel dos Santos, Universidade Federal de Uberlândia Universidade Federal de São Carlos

[1]Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar); Mestra em Educação pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro; Especilista em Tutoria em Educação a distãncia e em Gestão Pública; Técnica-Administrativo em Educação da Universidade Federal de Uberlândia. Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/5440024998042186

 

Referências

BASTOS, T.R.S. A importância do Bolsa Família na Redução das Desigualdades de Renda e Pobreza em Pernambuco (2003 – 2013). 2015. Dissertação (Mestrado em Administração e Desenvolvimento Rural) – Programa de Pós- Graduação em Administração e Desenvolvimento Rural, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2015.

CONCEIÇÃO, E.B. Programa de Promoção de Igualdade de Oportunidade para todos: experiências de ação afirmativa no Ministério Público do Trabalho (2003 – 2012). 2013. Tese (Doutorado em Administração de Empresas) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2013.

COSTA e SILVA, F. J; CARVALHO, M. E. P. O estado da arte nas pesquisas educacionais sobre gênero e educação infantil: uma introdução. Disponível em <http://www.ufpb.br/evento/lti/ocs/index.php/18redor/18redor/paper/view/2192/648>. Acesso: 10/02/2018.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução Magda Lopes; consultoria, supervisão e revisão técnica desta edição Dirceu da Silva. 3 ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

FERREIRA, N. S. A. As pesquisas denominadas “Estado da Arte”. Revista Educação & Sociedade, ano XXIII, n o 79, Agosto/2002. Disponível em:<http://www.scielo.br/pdf/es/v23n79/10857.pdf>. Acesso: 10/02/2018.

HAKIM. A. A intervenção estatal sobre o mercado bancário do Brasil por meio dos bancos públicos: a tentativa de redução dos Spreads em 2012. 2016. Dissertação (Mestrado em Administração Pública) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2016.

LEITE, F. T. Metodologia Científica: métodos e técnicas de pesquisa: monografias, dissertações, teses e livros. Aparecida, SP: Idéias & Letras, 2008.

LOPES, F. A. D. Análise de equidade de política nacional de medicamentos no período de 1998 a 2013. 2016. Dissertação (Mestrado em Administração Pública) – Programa de Mestrado em Administração Pública – Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho, Fundação João Pinheiro, Belo Horizonte, 2016.

MARTINS, R. B. Racionalidade administrativa, poder simbólico e política: um estudo sobre a expansão no executivo federal brasileiro (2003 – 2013). 2014. Dissertação (Mestrado em Administração Pública e Governo) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2014.

OLIVEIRA, A. C. P. Dinâmica política e Política de gestão: partidos de esquerda e a adoção das parcerias com Organizações Sociais no Brasil – 2007 a 2015. 2016. Tese (Doutorado em Administração Pública e Governo) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2016.

OLIVEIRA, M. M. Como fazer pesquisa qualitativa. 4ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

PEREIRA, M. V. M. Fundamentos teórico-metodológicos da pesquisa em educação: o ensino superior em música como objeto. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 22, n. 40, p. 221-233, jul./dez. 2013. Disponível em <https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/765/538 >. Acesso: 10/02/2018.

ROMANOWSKI. J. P; ENS, R. T. As pesquisas denominadas do tipo “Estado da Arte” em educação. Diálogo Educ., Curitiba, v. 6, n.19, p.37-50, set./dez. 2006. Disponível em <http://www2.pucpr.br/reol/pb/index.php/dialogo?dd1=237&dd99=view>. Acesso: 10/02/2018.

SEVERINO, A. J; Pós-Graduação e Pesquisa: o processo de produção e de sistematização do conhecimento. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 9, n. 26, p. 13-27, jan./abr. 2009. Disponívelem:<https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/viewFile/3640/3556>. Acesso: 10/02/2018.

SILVA, F.L. Coordenação governamental no presidencialismo de coalizão brasileiro: estudo de caso sobre o Ministério das Cidades no Governo Lula. 2014. Dissertação (Mestrado em Administração Pública e Governo) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2014.

SIMIELLI, L. E. R. Equidade educacional do Brasil: análise das oportunidades em 2001 e 2011. 2015. Tese (Doutorado em Administração Pública e Governo) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2015.

Publicado
2020-06-01
Métricas
  • Visualizações do Artigo 70
  • PDF downloads: 30