PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO NO BRASIL ATUAL: REFLEXÕES ENTRE O MODELO QUADRIENAL E O MULTIDIMENSIONAL

Palavras-chave: Pós-graduação Stricto sensu, Avaliação, Indicadores, Modelos

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir, através de uma abordagem descritiva e exploratória, aliada à análise crítica e reflexiva, a estruturação e funcionamento do processo de avaliação dos Programas de Pós-graduação Stricto sensu (PPGSS), pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), no Brasil. São apresentados aspectos históricos, com ênfase na estruturação, desenvolvimento e avaliação, gerenciados pela CAPES. Parâmetros de alinhamento aos padrões internacionais, com dimensões e indicadores centrados em modelos de outros países, estão norteando a avaliação dos PPGSS no país e, nesse contexto, o modelo multidimensional seria uma solução? Questões alinhadas ao papel e função das Universidades e as pós-graduações brasileiras, a ausência de tratamento igualitário de financiamento às pesquisas pelo Governo (nas suas diversas esferas) e pelas Instituições, bem como a valorização das diferenças regionais são discutidas. Tais questões são heterogêneas e de difícil resolução, entretanto, busca-se aqui, uma reflexão sobre a promoção de uma Pós-graduação Stricto sensu com qualidade e de maior acesso á população, com vistas à qualificação humana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aníbal de Freitas Santos Júnior, Docente na Universidade do Estado da Bahia

Doutor em Química pela Universidade Federal da Bahia. Professor no Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas e no Programa de Pós-graduação em Química Aplicada e no Programa de Pós-Graduação Multi-institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento da Universidade do Estado da Bahia.

José Antonio Gabriel Neto , Universidade Federal do Ceará

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Ceará. Grupo de Pesquisas em Formação Docente, História e Política Educacional

Referências

BARATA, R. B. A ABRASCO e a pós-graduação stricto sensu em Saúde Coletiva. In: LIMA, N. T.; SANTANA, J. P.; PAIVA, C. H. A. (Eds.) Saúde Coletiva: a ABRASCO em 35 anos de história. Rio de Janeiro: Fiocruz/Abrasco, 2015.

BRASIL. Decreto-lei n. 19.851 de 11 de abril de 1931. Estatuto das universidades brasileiras. Brasília, 1931. Disponível em: http://www.camara.gov.br/internet/
InfDoc/novoconteudo/legislacao/republica/Leis1931vI625p/pdf37.pdf. Acesso
em: 15 ago. 2020.

BRASIL. Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-5540-28-novembro-1968-
359201-publicacaooriginal-1-pl.html Acesso em: 10 nov. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Relatório Técnico DAV - Avaliação Multidimensional de Programas de Pós-Graduação. Brasília, 2019a. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/23072020-dav-multi-pdf. Acesso em: 20 out 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Ficha de Avaliação – Grupo de Trabalho. Brasília, 2019b. Disponível em: http://www.prppg.ufpr.br/site/wp-content/uploads/2020/07/10062019_fichaavaliao.pdf. Acesso em: 20 out 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Aprimoramento do Modelo de Avaliação da PG. Documento Final da Comissão Nacional de Acompanhamento do PNPG 2011-2020. Brasilia, 2018. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/2018-pnpg-cs-avaliacao-final-10-10-18-cs-final-17-55-pdf. Acesso em: 20 out 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Plano nacional de pós-graduação [PNPG] 2011-2020. v. 1 e 2. Brasília: CAPES, 2010. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/livros-pnpg-volume-i-mont-pdf. Acesso em: 20 dez 2020.

CURY, C. R. J. Os Fora de série na escola. Campinas: Autores Associados, 2005.

FERREIRA, M. M.; MOREIRA, R. L. Capes. 50 anos. Depoimento ao CPDOC/
FGV. Brasília, 2002. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/
download/texto/me001600.pdf. Acesso em: 5 out. 2020.

HORTALE, V. A. Modelo de avaliação CAPES: desejável e necessário, porém, incompleto. Cad. Saúde Pública, v. 19, n. 6, p. 1837-1840, 2003.

MIORANZA, C.; AQUINO, A. F. Modelo Multidimensional de Avaliação da Qualidade Educacional – MULTQUALED. Rev. Iberoam. Educ. , v. 49, n. 6, p. 1-20, 2009.

U-MULTIRANK. U-Multirank Project. 2019. Disponível em: http://twixar.me/5d0n/. Acesso em: 20 out 2020.
Publicado
2020-12-31
Métricas
  • Visualizações do Artigo 65
  • PDF downloads: 36
Como Citar
SANTOS JÚNIOR, A. DE F.; GABRIEL NETO , J. A. PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO NO BRASIL ATUAL: REFLEXÕES ENTRE O MODELO QUADRIENAL E O MULTIDIMENSIONAL. Diálogos e Perspectivas Interventivas, v. 1, p. e10725, 31 dez. 2020.
Seção
Dossiê Temático