Anãnsi - Revista de Filosofia é um periódico mantido pelo Curso de Filosofia do Departamento de Educação do Campus I da Universidade do Estado da Bahia com a finalidade de promover um espaço para publicação de qualificados trabalhos de Filosofia na forma de artigos, ensaios, traduções, dossiês e resenhas de livros ou filmes. A proposta de Anãnsi é ser uma revista que reforce a pluralidade do pensamento filosófico e suas diversas legitimidades. O nome Anãnsi é uma homenagem ao herói africano homônimo, tido como o responsável por trazer as histórias para o mundo. 

 

Notícias

Anãnsi: Revista de Filosofia - Um ano de existência

2021-05-23

Em um sábado de março de 2020, um graduando entusiasmado e um professor universitário de sólida carreira decidiram apostar em algo: um periódico de Filosofia que estivesse aberto a “pensar novas formas de pensar a atividade do pensar". Criar não apenas um veículo de comunicação para valiosos trabalhos acadêmicos, mas também abrir um espaço tanto para compartilhar ideias relevantes a nossa contemporaneidade, quanto para inspirar pensamentos para a construção do futuro. E recentemente completamos um ano de projeto.

Saiba mais sobre Anãnsi: Revista de Filosofia - Um ano de existência

Edição Atual

v. 2 n. 1 (2021): Filósofas, Mulheridade e Outros Escritos

Este primeiro dossiê temático da Anãnsi, "Filósofas e Filosofias da Mulheridade" reune trabalhos de filosofia que abordam contribuições de mulheres para a área e trabalhos que realizam uma reflexão crítica para relação mulher-mundo-sociedade. Os leitores aqui podem ler sobre o pensamento feminista decolonial, uma crítica ao dualismo excludente homem/mulher a partir do olhar da filósofa María J. Binetti, e pesquisas acerca das contribuições de Simone de Beauvoir, Julia Kristeva, Gayatri Spivak e Adela Cortina, contamos também com uma análise de filosofia aplicada a promotorias especializadas da mulher. Nos trabalhos de fluxo continuo abordamos os temas: intuição e liberdade através do pensamento de Spinoza e Bergson e reflexões sobre a redes e a cibernética. Já na seção de traduções trazemos ao público os textos: "Sobre a vulnerabilidade linguistica" de Judith Butler e "Uma críse em minha história intelectual" de John Stuart Mill e completamos o número com uma resenha dos integrantes do Núcleo de Filosofia Africana do Laboratório Geru Mãa de Africologia e Estudos Ameríndios da UFRJ acerca do livro "O legado roubado" de George James. O editorial desta edição, assinado pelo grupo Sophias de estudos femininos e feministas, comunica sobre a insurgência das filosofias da mulheridade. 

Publicado: 2021-07-25

Expediente

Dossiê Filósofas e Filosofias da Mulheridade

Fluxo Contínuo

Traduções

Resenhas

Ver Todas as Edições