COVID – 19 NO BRASIL: o que se espera para população subalternizada?

Yuri Miguel Macedo, Joaquim Lemos Ornellas, Helder Freitas do Bomfim

Resumo


O presente texto visa de forma sistêmica e clássica conceituar o coronavírus (COVID-19), seguindo a proposta analisa os casos de infecção nos países Brasil e Itália, afim de obter resultados que possam ser significantes aos processos de quarentena adquirido pelos ambos países, por meio de uma revisão literária. A base de coleta de dados é a European Centre for Disease Prevention and Control. Após a análise dos dados coletados na base, foi pensado em como as políticas públicas exterminam os sujeitos subalternizados, onde será colocado em xeque a população preta-pobre-periférica do Brasil para corroborar as consequências sociais e efetivas, do cerceamento de direitos dos cidadãos brasileiros.


Palavras-chave


COVID-19; Brasil; Subalternizados

Texto completo:

PDF

Referências


BARIC RS, SULLIVAN E, HENSLEY L, YOUNT B, CHEN W. Persistent infection promotes cross-species transmissibility of mouse hepatitis virus. J Virol 1999;73:638-49.

BARIC RS, YOUNT B, HENSLEY L, PEEL SA, CHEN W. Episodic evolution mediates interspecies transfer of a murine coronavirus. J Virol 1997;71:1946-55.

CHEN, Nanshan et al. Epidemiological and clinical characteristics of 99 cases of 2019 novel coronavirus pneumonia in Wuhan, China: a descriptive study. The Lancet, v. 395, n. 10223, p. 507-513, 2020.

CIA. Central Intelligence Agency. Europe: Italy. Disponível em: https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/print_it.html. Acesso em: 23 de março de 2020.

ECDC. European Centre for Disease Prevention and Control. data on the geographic distribution of COVID-19 cases worldwide. Disponível em: https://www.ecdc.europa.eu/en/publications-data/download-todays-data-geographic-distribution-covid-19-cases-worldwide. Acesso em: 23 de março de 2020.

HSIANG'S M. Coronaviridae. Available from: http://www.stanford.edu/group/virus/1999/mhsiang/corona.html [2003 abr 20].

IBGE. Instituto Brasileiro de geografia e Estatística. População, 2020.

IVO, Anete BL. Uma periferia em debate: questões teóricas e de pesquisa. Cafajeste. CRH , Salvador, v. 23, n. 58, p. 15 a 15 de abril de 2010. Disponível em .

JODELET, D. (1998). A alteridade como processo e produto psicossocial. Em A. Arruda (Org.), Representando a alteridade (pp. 47-67). Petrópolis, RJ: Vozes.

LEONETI, Alexandre Bevilacqua; PRADO, Eliana Leão do; OLIVEIRA, Sonia Valle Walter Borges de. Saneamento básico no Brasil: considerações sobre investimentos e sustentabilidade para o século XXI. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro , v. 45, n. 2, p. 331-348, Apr. 2011 . Available from .

OBSERVATÓRIO COVID-19 BR. 23 de março de 2020, 22:49. Disponível em: https://covid19br.github.io/. Acesso em: 23 de março de 2020.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? 1. ed. Trad. Sandra Regina Goulart Almeida; Marcos Pereira Feitosa; André Pereira. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2010.

VABRET A, MOUREZ T, GOUARIN S, PETITJEAN Jl, FREYMUTH F. An outbreak of coronavirus OC43 respiratory infection in Normandy, France. Clin Inf Dis 2003;36:985-9. https://doi.org/10.1086/374222

VÉRAS, M. Exclusão social - um problema brasileiro de 500 anos. In: SAWAIA, B. (Org). As artimanhas da exclusão. Petrópolis: Vozes, 1999. p. 27–52.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Encantar - Educação, Cultura e Sociedade

____________________________________________________________

Revista Encantar: Educação, Cultura e Sociedade
Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias – DCHT Campus XVII
Universidade do Estado da Bahia - UNEB
revistaencatar@gmail.com.br

 

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional