DIREITOS DA PESSOA SURDA: DESAFIOS À EFETIVAÇÃO DAS LEIS EDUCACIONAIS QUE REGEM A INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE NO MUNICÍPIO DE EUCLIDES DA CUNHA

Yuri Miguel Macedo, Ana Patrícia Aleixo de Santana Gama, Jamile da Cruz e Jesus, Nêmora Nádja Souza Dias

Resumo


O presente trabalho tem como principal objetivo apresentar os diretos das pessoas surdas e elencar alguns desafios para efetivação das leis educacionais que regem a inclusão e acessibilidade no município de Euclides da Cunha – Ba. Partindo do pressuposto de que se essas leis forem efetivadas, com qualidade, os surdos terão a possibilidade de desfrutar de tudo que a sociedade oferece e assim sentir-se, verdadeiramente, incluídos e valorizados dentro das suas possibilidades, especificidades e singularidades.  Outra finalidade da pesquisa é refletir sobre a realidade desse município e o quanto ainda é necessário galgar para atingirmos a real efetivação das leis que regem as pessoas com surdez. Trata-se de uma pesquisa com a proposta de dialogar sobre a situação desses indivíduos com a sociedade e abordar possíveis caminhos para o avanço dessas efetivações.


Palavras-chave


Surdez; Educação; Acessibilidade; Legislação; Inclusão.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARO, Daniel. Edição do Brasil. Disponível em: http:///editoradobrasil.com.br. Quase 10 milhões de brasileiros possuem deficiência auditiva Acesso em: 20 de abril de 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Imprensa Oficial, 1988.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Imprensa Oficial, 1988.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB 9.394. Brasília, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 10.172. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Brasília: MEC, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial. Brasília: MEC/SEESP, 1994.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS e dá outras providências.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial. Brasília: MEC/SEESP, 2008.

GESSER, Audrei. O Ouvinte e a surdez. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

MACEDO, Yuri Miguel; OLIVEIRA, Eduardo David; PEÇANHA, Cinézio Feliciano. A CAPOEIRA COMO REFERENCIAL METODOLÓGICO PARA ENFRENTAMENTO DO RACISMO. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 11, n. Ed. Especi, p. 174-187, out. 2019. ISSN 2177-2770.

MAZZOTA, Marcos J.S. Educação Especial no Brasil: História e políticas públicas. São Paulo: Cortez Editor, 2001.


Apontamentos



Direitos autorais 2020 Revista Encantar - Educação, Cultura e Sociedade

____________________________________________________________

Revista Encantar: Educação, Cultura e Sociedade

Pré-avaliação Qualis 2019: B2

Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias – DCHT Campus XVII
Universidade do Estado da Bahia - UNEB
revistaencatar@gmail.com.br

 

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional