Atitudes linguísticas de estudantes universitários: o fenômeno da monotongação em foco

  • Andréia Silva Araujo UNEB
  • Damiana Karina Vieira Borges

Resumo

À luz dos pressupostos teóricos da Sociolinguística Variacionista (WEINREICH; LABOV; HERZOG, 2006; LABOV, 2008) e da Psicologia Social (LAMBERT; LAMBERT, 1972), neste trabalho, objetivamos identificar as crenças e as atitudes linguísticas de 60 estudantes da Universidade Federal de Sergipe, CampusProf. Alberto Carvalho – Itabaiana/SE, perante o fenômeno da monotongação dos ditongos decrescentes (“ouro” ~ “oro”) e crescentes (“ciência” ~ “ciênça”). Para tanto, a coleta dos dados foi feita a partir da aplicação de um questionário de atitudes linguísticas composto por seis perguntas subjetivas/abertas sobre cada tipo de monotongação para verificar se os falantes possuem uma avaliação positiva ou negativa sobre o fenômeno em estudo. Os resultados evidenciaram que os estudantes, tendo consciência ou não da redução da semivogal no ditongo decrescente, apresentam posicionamento positivo quanto ao fenômeno e acreditam que ele acontece independentemente de a pessoa ser escolarizada ou não. Diferentemente acontece quando a redução ocorre em ditongo crescente: os estudantes têm uma visão negativa desse fenômeno e acreditam que as pessoas podem sofrer alguma coerção social, corroborando, assim, com os resultados dos estudos sociolinguísticos de que os fenômenos mais salientes são os mais estigmatizados.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-05-09
Métricas
  • Visualizações do Artigo 417
  • PDF downloads: 359
Seção
NÚMERO ESPECIAL