Conhecimento (socio)linguístico, livro didático e ensino de português

  • Cristina dos Santos Carvalho UNEB

Resumo

Norteado por pressupostos teóricos da Sociolinguística Variacionista (BRIGHT, 1974; LABOV, 1983, 1995; WEINREICH; LABOV; HERZOG, 2006 [1968]) e da chamada Sociolinguística Educacional (BORTONI-RICARDO, 2004, 2005; VIEIRA, 2013, MARTINS; VIEIRA; TAVARES, 2014, dentre outros), este trabalho pretende examinar imprecisões conceituais e inadequações procedimentais concernentes ao tratamento da variação linguística no livro didático de português. Busca ainda fazer uma reflexão sobre os conhecimentos (socio) linguísticos necessários ao professor de língua materna para, na sua prática pedagógica, lidar com essas imprecisões/inadequações. Para tanto, toma como amostra quatro coleções de língua portuguesa do Ensino Fundamental (duas do quarto ao quinto ano e duas do sexto ao nono ano), aprovadas em diferentes anos do PNLD (Programa Nacional do Livro e do MaterialDidático), e se baseia também nos resultados de Carvalho (2012) e Carvalho e Oliveira (2016). 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-05-09
Métricas
  • Visualizações do Artigo 362
  • PDF downloads: 519
Seção
NÚMERO ESPECIAL