A literatura indígena dos Maraguá: da produção à publicação

  • Francisco Bezerra dos Santos Universidade Federal do Paraná

Resumo

Este trabalho apresenta considerações sobre a produção literária dos Maraguá. Essa etnia se configura na atualidade como a maior produtora de literatura indígena do Estado do Amazonas, com cinco escritores em atuação. Nossas considerações abrangem o processo de produção dessas narrativas, oriundas da oralidade e dos saberes ancestrais e a publicação dessas obras. Nosso estudo apresenta ainda um mapeamento das obras publicadas por essa etnia e discussões sobre os incentivos e os desafios enfrentados, que vão desde o não reconhecimento dessa literatura pelo campo literário, até questões concernentes à situação histórico-sociais desses escritores. O referencial teórico foi constituído, sobretudo, pelas concepções de Almeida e Queiroz (2004), Thiél (2012), Souza (2006) e outros estudiosos que compreendem essa literatura como um espaço fecundo para se pensar as questões de representatividade na contemporaneidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, M. I.; QUEIROZ, S. Na captura da voz: as edições da narrativa oral no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica: FALE: UFMG, 2004.

BOURDIEU, P. As regras da arte: gênese e estrutura do campo literário. Trad. Maria Lúcia Machado. São Paulo: Cia da Letras, 1996.

CANDIDO, A. Literatura e sociedade. 9º ed. Ouro sobre azul: Rio de Janeiro, 2006.

DALCASTAGNÈ, R. Literatura brasileira contemporânea: um território contestado. Vinhedo, Editora Horizonte / Rio de Janeiro, Editora da UERJ, 2012.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Kafka: para uma literatura menor. Tradução Rafael Godinho. Lisboa: Assírio e Alvim, 2003.

DORRICO, Julie. A leitura da literatura indígena: para uma cartografia contemporânea. Revista Igarapé, Porto Velho. v. 5, n. 2, p. 107-137, 2018.

GUARÁ, R. W. Çaíçú’indé: o primeiro grande amor do mundo. Manaus: Editora Valer, 2011.

GRAÚNA, G. Contrapontos da Literatura Indígena contemporânea no Brasil. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2013.

SANTOS, F. B. Uma poética da floresta: a narrativa indígena no Amazonas. Dissertação (Mestrado em Letras e Artes) – Universidade do Estado do Amazonas, Manaus, 2020.

SOUZA, Lynn Mario T. Menezes de. As visões da anaconda: a narrativa escrita indígena no Brasil. Revista Semear n.7, 2003. Disponível em: http://www.letras.pucrio. br/catedra/revista/semiar_7.html. Acesso em: 12 jun. 2020.

SOUZA, Lynn Mario T. Menezes de. Uma outra história, a escrita indígena no Brasil. 2006. Disponível em: http://pib.socioambiental.org/pt/c/iniciativasindigenas/autoriaindigena/uma-outra-historia,-a-escrita-indigena-no-brasil. Acesso em: 20 abr. 2020.

THIÉL, J. Pele silenciosa, pele sonora: a literatura indígena em destaque. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012.

YAMÃ, Y.; YAGUAKÃG, E.; GUAYNÊ, U.; GUARÁ, R. W. Maraguápéyára: história do povo Maraguá. Manaus: Valer, 2014.

YAMÃ, Y. Murũgawa: mitos, contos e fábulas do povo Maraguá. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2007.

YAGUAKÃG, E. Aventuras do menino Kawã. São Paulo: FTD, 2010.
Publicado
2022-06-23
Métricas
  • Visualizações do Artigo 144
  • PDF downloads: 291
Como Citar
SANTOS, F. B. DOS. A literatura indígena dos Maraguá: da produção à publicação. Tabuleiro de Letras, v. 16, n. 1, p. 45-58, 23 jun. 2022.
Seção
DOSSIÊ TEMÁTICO