Emoções e tecnologias digitais no ensino-aprendizagem de Língua Inglesa

Resumo

O objetivo deste artigo é avaliar as possíveis contribuições de estudos sobre emoções e tecnologias digitais para o ensino/aprendizagem de inglês no contexto do ensino remoto e ensino híbrido. Buscamos elaborar um estudo teórico que possa subsidiar futuras pesquisas empíricas. Para tanto, realizamos uma revisão da literatura acerca da relação entre emoções, tecnologias digitais, e o ensino da língua inglesa com atenção ao contexto brasileiro e com o recorte temporal de 2017-2021. Com isso, propõe-se trazer convergências possíveis entre os estudos revisados e práticas de ensino/aprendizagem pautadas em demandas contemporâneas. Os resultados indicam que os recursos presentes nos estudos revisados podem fortalecer o ensino/aprendizagem de inglês em diversos aspectos consonantes com uma prática atualizada de ensino/aprendizagem em contexto pandêmico e pós-pandêmico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Camargo Aragão, UESC

Professor no Programa de Pós-graduação e Licenciatura em Letras da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Coordena o grupo de pesquisa FORTE. Doutor em Linguística (UFMG) com estágio na Universidade de Sevilha. Realizou residência de pós-doutorado na UFMG e na Universidade de Jyväskylä. Pesquisa o papel imbricado de emoções, linguagem e tecnologias em experiências de ensino e aprendizagem de línguas. Com base na abordagem sistêmica de Maturana pesquisa inter-relações entre linguagem, cognição e cultura na profissão docente. Esteve diretor de EAD da Bahia (2011-2014). Coordenou o GT de Linguagem e Tecnologias da ANPOLL (2014 a 2016) onde é pesquisador desde 2010

Keila Ferreira, UESC

Mestranda em Letras: Linguagens e Representações (PPGL/UESC), pós-graduada em Metodologias do Ensino da Língua Inglesa (IBRA/2019), graduada em Letras com Habilitação em Língua Inglesa e Literaturas (UNEB/2015). Membro do grupo de pesquisa FORTE (Formação, Tecnologias e Emoções). Foi bolsista CAPES no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência - PIBID no subprojeto intitulado Inovação Curricular e Formação de professores de Língua Inglesa,no qual pesquisou sobre a identidade e formação de professores de Língua Inglesa na cidade de Teixeira de Freitas - BA. Atua principalmente nos seguintes temas: emoções e identidades de professores e ensino-aprendizagem de línguas mediado por tecnologias. Atualmente é professora de inglês da rede básica de ensino no Estado da Bahia. Tem interesse em pesquisas envolvendo emoções de professores no campo da Linguística Aplicada e Linguística Aplicada crítica.

Referências

ARAGÃO, R. C. A pesquisa em linguagem e tecnologia no ensino de inglês no nordeste do Brasil. TEXTO LIVRE, v. 13, p. 241-274, 2020.

ARAGÃO, R. São as histórias que nos dizem mais: emoção, reflexão e ação na sala de aula. 2007. Tese (Doutorado em Linguística) Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

ARAGÃO, Rodrigo. Projeto forte: formação, reflexão e tecnologias no ensino de inglês na Bahia. Letramentos na web: gêneros, interação e ensino. Fortaleza, CE: Edições UFC, 2009.

ARAGÃO, R. C. Emoções no ensino/aprendizagem de línguas. In: ANDRADE, M. R. M. (org.). Afetividade e emoções no ensino/aprendizagem de línguas: múltiplos olhares. São Paulo: Pontes Editores, 2011 p. 163-189.

ARAGÃO, R. C; DIAS, I. A. Redes sociais na internet e aprendizagem de línguas. Pontos de Interrogação(Online),v.4,p.95,2015.Disponível: https://www.revistas.uneb.br/index.php/pontosdeint/article/view/1779 Acesso em 19/10/2021

ARAGÃO, R. Emoções e ações de professores ao falar inglês no WhatsApp. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 17, p. 83–112, 2017.

ARAGÃO, R. C.; PAIVA, V. L. M. O.; GOMES JUNIOR, R. C. Emoções no desenvolvimento de habilidades orais com tecnologias digitais. Calidoscópio, v. 15, p. 557–566, 2017. Disponível: http://revistas.unisinos.br/index.php/calidoscopio/article/view/cld.2017.153.14 Acesso em 19/10/2021

ARAGÃO, R.. Linguajar e emocionar os tempos de crise na formação de professores de línguas. In: MAGNO E SILVA, W; RODRIGUES SILVA, W; Campos, D. M.. (Org.). Desafios da Formação de Professores na Linguística Aplicada. 1ed.Campinas: Pontes, 2019, v. , p. 241-274.

BARCELOS, A.M.F. Desvelando a relação entre crenças sobre ensino e aprendizagem de línguas, emoções e identidades. In: A. F. L. M. Gerhardt; M. A. Amorim; A. M. Carvalho (Orgs.). Linguistica Aplicada e Ensino: Língua e Literatura. Campinas: Pontes, p. 153-186, 2013

BARCELOS, A. M. Unveiling the Relationship Between Language Learning Beliefs,
Emotions, and Identities. Studies in Second Language Learning and Teaching, [S.l.], v. 5,n. 2, p. 301-325, 2015. DOI: https://doi.org.10.14746/ssllt.2015.5.2.6 Acesso em 19/10/2021

BARCELOS, A. M. F.; ARAGÃO, R. C. Emotions in language teaching: a review of studies on teacher emotions in Brazil. Chinese Journal of Applied Linguistics, v. 41, p. 506–531, 2018.

BROOKS, Samantha K. et al. The psychological impact of quarantine and how to reduce it: rapid review of the evidence. The lancet, v. 395, n. 10227, p. 912-920, 2020. Disponível em: acesso em 20.05.2021

CORDEIRO, Karolina Maria de Araújo. O Impacto da Pandemia na Educação: A Utilização da Tecnologia como Ferramenta de Ensino, 2020. Disponível em: http://idaam.siteworks.com.br/jspui/handle/prefix/1157. Acesso em 20.05.2021

COSTA, Solange Lopes Vinagre. Redes Digitais de Aprendizagem e Complexidade no Ensino-Aprendizagem On-line de Inglês. Revista Geadel, v. 1, n. 1, p. 58-71, 2020. Disponível em: https://revistas.ufac.br/index.php/GEADEL/article/view/3827 Acesso em 13.05.2021

COUNCIL, British. O ensino de inglês na educação pública brasileira. São Paulo: British Council, 2015.

CRUZ, Roberto Moraes et al. COVID-19: emergência e impactos na saúde e no trabalho. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, v. 20, n. 2, p. I-III, 2020. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rpot/v20n2/v20n2a01.pdf acesso em 20.04.2021

DA SILVA, Dairma Oliveira. Novos Desafios da Interdisciplinaridade: Desafio do Reinventar-se do Professor no Período de Pandemia da Covid-19 no Brasil. Revista Científica Multidisciplinar Brilliant Mind, v. 1, n. 01, p. 35-47, 2020. Disponível em: http://revistabrilliantmind.com.br/index.php/rcmbm/article/view/5 . Acesso em 15/05/2021

DA SILVA, Ellery Henrique Barros; DA SILVA NETO, Jerônimo Gregório; DOS SANTOS, Marilde Chaves. Pedagogia da pandemia: reflexões sobre a educação em tempos de isolamento social. Revista Latino-Americana de Estudos Científicos, p. 29-44, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/ipa/article/view/31695 . Acesso em 20.05.2021

DE ARAÚJO SILVA, Silvânia Lúcia. Educação Emocional para a Docência: Uma Discussão Necessária Em Tempos De Pandemia, 2020. Disponível em: https://editorarealize.com.br/editora/ebooks/conedu/2020/ebook3/TRABALHO_EV140_MD7_SA100_ID6195_08092020222420.pdf acesso em 20.05.2021

DE FREITAS VIEIRA, Márcia; DA SILVA, Carlos Manuel Seco. A Educação no contexto da pandemia de COVID-19: uma revisão sistemática de literatura. Revista Brasileira de Informática na Educação, v. 28, p. 1013-1031, 2020.

DELATORRE, FERNANDA; TREVISOL, JULIANE REGINA. Brazilian learners of English perceptions about oral production on a digital storytelling task cycle. ORGANON, v. 35, p. 1-20, 2020.
DOS SANTOS, Cláudia Nazaré; NETA, Maria do Carmo Santos; MARTINS, Pablo Luiz. O uso de novas tecnologias de informação e comunicação (ntics) no ensino: a utilização do whatsapp no curso de administração pública modalidade a distância. Revista Observatório, v. 5, n. 3, p. 145-165, 2019.
GOMES JUNIOR, R. C.; GUTIERREZ, G. G. G. TECH2TALK: o desenvolvimento de habilidades orais por meio de tecnologias digitais. CAMINHOS EM LINGUÍSTICA APLICADA, v. 21, p. 85-107, 2019

GOMES JUNIOR, R. C.; TEIXEIRA, G. S.; SILVA, M. G.; PAULINO, C. A. Affordances de tecnologias digitais para o desenvolvimento de habilidades orais em inglês. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, p. 57-78, 2018.
GRIFFEE, Dale T. An introduction to second language research methods. New York: TESL-EJ Publications, 2012.

HOOKS, b. Eros, Erotismo e o processo pedagógico. In: LOURO, G.L. O corpo educado: pedagogias da sexualidade. (Org.). Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010.

HUANG, S. C. Raising learner-initiated attention to the formal aspects of their oral production through transcription and stimulated reflection. International Review of Applied Linguistics in Language Teaching, Berlin, v. 46, n. 4, p. 375-392, 2008. DOI: http://dx.doi.org/10.1515/IRAL.2008.016. Acesso em: 19/11/2021

KLEIMAN, Angela; DE GRANDE, Paula Baracat. Interseções entre a linguística aplicada e os estudos de letramento: desenhos transdisciplinares, éticos e críticos de pesquisa. Matraga-Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ, v. 22, n. 36, 2015.

LANAS, Maija; ZEMBYLAS, Michalinos. Towards a transformational political concept of love in critical education. Studies in Philosophy and Education, v. 34, n. 1, p. 31-44, 2015.

LEITÃO, Ana Célia Diogo et al. Reflexão no contexto do autocuidado com professores da educação em meio à pandemia.In: Gestão do Trabalho, Educação e Saúde: desafios agudos e crônicos - Volume 1. São Paulo, editora científica, 2020
LOPES, Moita. Da aplicação de linguística à linguística aplicada indisciplinar. Linguística aplicada: um caminho com diferentes acessos. São Paulo: Contexto, p. 11-24, 2009.

MARTINS, Ernane Rosa; GOUVEIA, Luis Manuel Borges. Aprendizagem Móvel com a Tecnologia Educacional Kahoot: uma discussão da perspectiva dos aprendizes. Revista EducaOnline, v. 13, n. 3, p. 37-57, 2019.

MATTOS, C. L. G. de. Estudos etnográficos da educação: uma revisão de tendências no Brasil. In: CLARETO, S. M. Pesquisa Qualitativa: atualidades e perspectivas. Juiz de Fora, Educação em Foco, vol. 11, n.1, p. 169-187, mai/ago., 2006.

MICHEL, Maria Helena. Metodologia e pesquisa científica em ciências sociais. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MUNIZ, Kassandra da Silva. Ainda sobre a possibilidade de uma linguística “crítica”: performatividade, política e identificação racial no Brasil. 2016.

NÓVOA, António. Currículo e docência: a pessoa, a partilha, a prudência. 2004.
NUNES, Karine Cristiane Nogueira. Utilização de ferramentas tecnológicas nas práticas pedagógicas e sociais de linguagem com foco na comunicação oral em língua inglesa. 2020. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) - Universidade Federal de Minas Gerais.
ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Coronavírus Brasil. Painel Coronavírus [Internet], 2021. Disponível em: https://covid.saude.gov.br/ acesso em 28.05.2021

OLIVEIRA, Sarah Linhares et al. Emoções ressoantes no discurso de uma professora de língua inglesa da rede pública: uma escuta etnográfica. 2019.

OLIVEIRA, G. C. et al. Lingua(gens) em tempos de pandemia: o fazer-se ouvir “apesar de”. In: Revista Geadel.1 (2020): 7-15. Disponível em: https://periodicos.ufac.br/index.php/GEADEL/article/view/4086 . Acesso em 22/09/2021 Acesso em 19/10/2021

PACZKOWSKI, Ingrid Maliszewski; PASSOS, Camila Greff. Whatsapp: uma ferramenta pedagógica para o ensino de Química. RENOTE, v. 17, n. 1, p. 316-325, 2019.
PAIVA, V. L. M. O. (1999) Diários online na aprendizagem de língua inglesa mediada por computador. In: MARI, H.; MACHADO, I. L.; MELLO, R. (Org.) Fundamentos e dimensões da análise do discurso. Belo Horizonte: Carol Borges, 1999, p. 359-378. _______. Interação e aprendizagem em ambiente virtual. Belo Horizonte: Faculdade de Letras, UFMG, 2001a.
PAIVA, V.L.M.O. A pesquisa sobre interação e aprendizagem de línguas mediadas pelo computador. Calidoscópio, v. 3, n. 1, p. 5-12, 2005. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/calidoscopio/article/view/6227 Acesso em 18/05/2021

PAVLENKO, A. The affective turn in SLA: From “affective factors” to “language desire” and “commodification of affect”. In: GABRYS-BARKER, D.; BIELSKA, J. (Ed.). The affective dimension in second language acquisition. Bristol: Multilingual Matters, 2013. p. 13-28.

PEREIRA, Hortência Pessoa; SANTOS, Fábio Viana; MANENTI, Mariana Aguiar. Saúde Mental de Docentes em Tempos de Pandemia: os impactos das atividades remotas. Boletim de Conjuntura (BOCA), v. 3, n. 9, p. 26-32, 2020.Disponível em: https://revista.ufrr.br/boca/article/view/Pereiraetal/3074 - acesso em 14.05.2021

PIMENTA, Selma Garrido. Pesquisa-ação crítico-colaborativa: construindo seu significado a partir de experiências com a formação docente. Educação e pesquisa, v. 31, n. 3, p. 521-539, 2005.

POP, A.; TOMULETIU, E. A.; DAVID, D. EFL speaking communication with asynchronous, voice tools for adult students. Procedia: Social and Behavioral Sciences, New York, v. 15, n. 2, 1199-1203, 2011. Disponível em: . Acesso em 19/11/2021

POP, A.; TOMULETIU, E. A.; DAVID, D. EFL speaking communication with asynchronous, voice tools for adult students. Procedia: Social and Behavioral Sciences, New York, v. 15, n. 2, 1199-1203, 2011. Disponível em: .Acesso em 19/11/2021

POZA, M. I. C. The effects of asynchronous computer voice conferencing on L2 learners’ speaking anxiety. The International Association for Language Learning Technology Journal, [s.l.], v. 41, n. 1, p. 33-63, 2011. Disponível em: . Acesso em 19/11/2021

RAJAGOPALAN, K. The English language in Brazil – A boon or a bane? In: BRAINE, G. (ed) Teaching English to the world. History, curriculum and Practice. Lawrence Erlbaum, 2005.

REZENDE, T. Somos a resistência”: emoções de professoras/es (de inglês) de escolas públicas. 2020. 253 f. 2020. Tese de Doutorado. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos)–Centro de Ciências Humanas e Naturais, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória.

RIBEIRO, Douglas Candido et al. Estados afetivos de professoras de língua inglesa em formação inicial. 2012.
RODRIGUES, L.C. B. A Formação do Professor de Língua Estrangeira no Século XXI: entre as antigas pressões e os novos desafios. Signum: Estudos da Linguagem, v. 19, n. 2, p. 13-34, 2016.

SIBILIA, P. Redes ou paredes: a escola em tempos de dispersão. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

SUN, Y. C. Voice blog: An exploratory study of language learning. Language Learning & Technology, Honolulu, v. 13, n. 2, p. 88-103, 2009. Disponível em: . Acesso em 19/11/2021

UNESCO (2020). Disrupção educacional e resposta COVID-19. Disponível em https://en.unesco.org/covid19/educationresponse. Acesso em 03 Jun. 2020.

TERRA, Livia de Faria. O uso de tecnologias digitais para o desenvolvimento de habilidades orais em inglês: um estudo de caso no contexto acadêmico. 2019. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) - Universidade Federal de Minas Gerais.
TREVISOL, JULIANE REGINA. Investigating L2 Learners’ Oral Production and Perception of a Cycle of Tasks with Digital Storytelling: AN EXPLORATORY STUDY IN TECHNOLOGY-MEDIATED TBLT. Tese. Doutorado em Linguística. Universidade Federal de Santa Catarina, 2019.

ZEMBYLAS, M. Emotions and Teacher Identity: A Poststructural Perspective. Teachers and Teaching, [S.l.], v. 9, n. 3, p. 213-238, 2003. DOI: https://doi.org.10.1080/13540600309378

ZEMBYLAS, M. Teaching with Emotion: A Postmodern Enactment. Greenwich, CT: 2005.
Publicado
2022-06-26
Métricas
  • Visualizações do Artigo 287
  • PDF downloads: 207
Como Citar
ARAGÃO, R. C.; FERREIRA, K. Emoções e tecnologias digitais no ensino-aprendizagem de Língua Inglesa. Tabuleiro de Letras, v. 16, n. 1, p. 146-166, 26 jun. 2022.
Seção
ARTIGOS