As Tecnologias Digitais, Memória e a Educação de Jovens e AdultosConsiderando a importância de recuperar a memória e trajetória da Educação de Jovens e Adultos, dos avanços tecnológicos e da inovação na educação contemporânea e a relevância do uso das tecno

uma perspectiva inovadora

Autores

Palavras-chave:

Educação de Jovens e Adultos, Tecnologias digitais, Equidade social

Resumo

Considerando a importância de recuperar a memória e trajetória da Educação de Jovens e Adultos, dos avanços tecnológicos e da inovação na educação contemporânea e a relevância do uso das tecnologias nas salas de aula, o presente artigo tem como objetivo dialogar com diversos autores que corroboram com a temática abordada visando a transformação digital nas escolas. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica, na qual a coleta das informações foi realizada a partir do levantamento de autores e análise de ideias propostas por artigos e livros acerca do tema investigado. Conclui-se que as tecnologias educacionais digitais potencializam a aprendizagem, possibilitam aulas dinâmicas, colaborativas, democratiza o acesso à informação, ao conhecimento e inclui os estudantes da EJA ao mundo digital, promovendo a equidade social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danielle Sobral Porto Costa, Rede Municipal de Salvador

Professora e Vice-Diretora da Rede Municipal de Salvador. Mestranda do Programa de Pós-Graduação de Mestrado Profissional em Educação de Jovens e Adultos da UNEB. Grupo de Pesquisa – Gestão, organização e Políticas Públicas em Educação.

Gilmário Moreira Brito, UNEB

Doutor em História Social pela PUC SP. Professor Titular da Universidade do Estado da Bahia, DEDC, Campus I. Líder do Grupo de Pesquisa GEHCEL - Estudo Educação, História, Culturas e Linguagens.

Referências

ALMEIDA, N. A. Tecnologia na escola: Abordagem pedagógica e abordagem técnica. São Paulo, Engagé, 2014.

ALONSO, K. M; ARAGÓN, R; SILVA, D. G; CHARCZUK, S. B. Revista de Educação a Distância. Aprender e ensinar em tempos de cultura digital. v. 1, n. 1, 2016.

AMORIM, A. Inovação, qualidade do ensino e saberes educacionais: caminhos da gestão escolar contemporânea. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara. V.10, n.2, abr./jun., p. 400-416, 2015.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2018.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988. Disponível em: <https://projetoacademico.com.br/citar-constituicao-federal/>. Acesso em 25 mai. 2020.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília, MEC/CONSED/UNDIME, 2018. Disponívelem:<http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf>.Acesso em: 16 set. 2020.

BRITO, M. G. e ROCHA, M. N. J. Revista Práxis Educacional. Cultura escolar, práticas e conteúdos de linguagens no cotidiano do Colégio Estadual David Pereira. 2022, v.18, n.49. 16 nov. 2022. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/11167. Acesso em jun. 2023

CATELLI JR, R. O não-lugar da Educação de Jovens e Adultos na BNCC. 26 abr. 2019. Disponível em: <https://www.academia.edu/39500381/O_N%C3%83O_LUGAR_DA_EDUCA%C3%87%C3%83O_DE_JOVENS_E_ADULTOS_NA_BNCC>. Acesso em: 20 set. 2019.

CASTELLS, M. Comunidade Cultura e Arte. A sociedade da informação em rede aos olhos de Manuel Castells. 24 Jun. 2018. Disponível em: <https://www.comunidadeculturaearte.com/a-sociedade-da-informacao-em-rede-aos-olhos-de-manuel-castells/>. Acesso em: 12 mai. 2020.

DI PIERRO, M. C. (Coord.). Centros públicos de educação de jovens e adultos no estado de São Paulo. São Paulo: FEUSP, 2017. Disponível: <http://www.livrosabertos.sibi.usp.br/portaldelivrosUSP/catalog/view/148/127/6381>. Acesso em: 20 set. 2020.

DUDENEY, G.; HOCKLY, N.; PEGRUM, M. Letramento Digital: Aspectos Sociais e Possibilidades Pedagógicas. São Paulo: Parábola Editorial, 2016.

FREIRE, P. Extensão ou Comunicação? Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1971.

FREIRE. P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. 52 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

GADOTTI, M.; ROMÃO, J. E. Educação de Jovens e Adultos: teoria, prática e proposta. São Paulo: Cortez, 2011.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. - 7. ed. - São Paulo: Atlas, 2019.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 7. Ed. São Paulo: Cortez, 2010.

JODELET, D. (1999) Pensée et mémoire sociale. In D. Jodelet (Org.), Manuel de psychologie sociale (pp.111-159). Paris: J. P. Petard Ed.

LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. Magazine Tekokultura. New Literacies: Technologies and values. V.9, n.1: 45-69, 2012. Disponível em: http://everydayliteracies.net/files/RemixTeknokulturaEnglish.pdf>. Acesso em: 14 maio 2020.

MAGALHÃES, L. D.; ALMEIDA, J. R. Relações simbióticas entre Memória, História e Educação. In: História, Memória e Educação. Campinas: Alínea, 2011.

MORAN, J. M. C. Contribuição das tecnologias para a transformação da educação. Revista Com Censo, 14, v.5, n.3, p. 08-10, ago. 2018. Disponível em: <http://www2.eca.usp.br/moran/wpcontent/uploads/2018/08/Entrevista_Tecnologias_Moran_Com_Censo.pdf>. Acesso em: 26 jan. 2020.

MOSCOVICI, S. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978, 291 p.

OLIVEIRA, I. B. Tendências recentes dos estudos e das práticas curriculares. Disponível em http://www.ia.ufrrj.br/ppgea/conteudo/conteudo-2009-2/1SF/Tendencias_praticas_curriculares. Acesso em 18 ago. 2010.

PRENSKY, Marc. Imigrantes Digitais. Folha.com. 03 de out. de 2011. São Paulo [Entrevista concedida a] Patrícia Gomes. Disponível em: <http://www.marcprensky.com/international/Leia%20entrevista%20do%20autor%20da%20expressao%20imigrantes%20digitais.pdf>. Acesso em: 14 mai. 2020.

POLLAK, M. “Memória, esquecimento, silêncio”. In: Estudos Históricos, Rio de Janeiro: vol. 2, nº 3, 1989, p. 3-15.

SOUZA, L. G. Gestão escolar e Educacional: os desafios construídos no caminho entre Anansi e Nyame. In: Lanara Guimarães de Souza; Márcia de Freitas Cordeiro e José Wellington Aragão. (Orgs.) Entre reflexões e relatos: vozes de sujeitos implicados com a Gestão Educacional. V. 01, p. 01-351, 23 ed. Salvador: EDUFBA, 2016.

SCHARTZ, B. (1990). The reconstruction of Abraham Lincoln. In D. Middleton & D. Edwards (Orgs.), Collective remembering (pp. 81-107). London: Sage.

Arquivos adicionais

Publicado

2023-11-20

Como Citar

SOBRAL PORTO COSTA, D.; MOREIRA BRITO, G. As Tecnologias Digitais, Memória e a Educação de Jovens e AdultosConsiderando a importância de recuperar a memória e trajetória da Educação de Jovens e Adultos, dos avanços tecnológicos e da inovação na educação contemporânea e a relevância do uso das tecno: uma perspectiva inovadora. Revista Internacional de Educação de Jovens e Adultos, [S. l.], v. 6, n. 11, p. 156–169, 2023. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/rieja/article/view/19152. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê 11 10 Anos Comemorativos do MPJA: o legado na pesquisa e inserção social