Interações das Desigualdades

aspectos entre alunos do ensino médio e PROEJA do IFRS

Autores

Palavras-chave:

PROEJA; Ensino Médio Integrado; Disposições; Desigualdade; Negritude.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo apresentar como performam as interações das desigualdades entre os estudantes da educação profissional de nível médio do Instituto Federal Rio Grande do Sul, vinculados aos cursos do Ensino Médio Integrado e do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA), e ainda entre as estudantes negras do PROEJA. Para isso, foi realizada análise de conteúdo referente ao diagnóstico discente produzido pelo IFRS no ano de 2019, o qual compõe um banco de dados de domínio público constante no site dessa instituição, sendo utilizados os dados dos estudantes em curso do Ensino Médio Integrado e do PROEJA. Desse modo, na intenção de qualificar o estudo através da análise sociológica sobre as disposições, buscou-se sustentação teórica em Bernard Lahire e Pierre Bourdieu. Também se buscou analisar as situações de desigualdades apresentadas, a partir do referencial de François Dubet. Ainda se oportunizou no estudo a análise sobre questões da mulher negra, buscando, assim, o embasamento de autoras negras: Nilma Lino Gomes, bell hooks, e Angela Davis. Ao final em suas considerações indicam os traços disposicionais das desigualdades existentes entre os estudantes do Ensino Médio Integrado e do PROEJA, e ainda no recorte das mulheres negras do PROEJA, sendo possível verificarem-se as diferenças entre as interações das desigualdades nos sujeitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Olga dos Santos Machado, UFRGS

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2022), possui graduação em Programa Especial de Formação Pedagógica pela Universidade de Santa Cruz do Sul (2012), graduação em Secretariado Executivo Trilingue pela Universidade Luterana do Brasil (2009) e mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2022). Atualmente é instrutor de educação profissional - SENAI - Departamento Regional da Bahia e professor educação básica da Rede Educarpe. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino Profissionalizante, atuando principalmente nos seguintes temas: secretária executiva, competências, desempenho profissional, ead e mercado de trabalho

Referências

BOURDIEU, Pierre (Coord.). A miséria do mundo; vários tradutores. Petrópolis: Editora Vozes, 1999.
BOURDIEU, Pierre. L'École Conservatrice. Les Inégalités Devant L'école et Devant la Culture. Revue Française de Sociologie, Paris, v. 7, n. 3, p. 325-347, juil./sept. 1966.
BOURDIEU, Pierre. Sociologia: organizador (da coletânea) Renato Ortiz. São Paulo: Ática, 1983. 191 p. Tradução de: Paulo Montero e Alícia Auzmendi.
DAVIS, Angela. Mulheres, cultura e política. São Paulo: Boitempo, 2017. 196 p.
Diagnóstico Discente. Analytics Zoho. 2019. Disponível em: <https://analytics.zoho.com/open-view/2260418000000036086>. Acesso em 20 abr. 2021.
DUBET, François. As desigualdades multiplicadas. Revista Brasileira de Educação, nº17, Maio/Jun/Jul/Ago, p. 5-19, 2001.
GONZALES, Lélia. Racismo e Sexismo Na Cultura Brasileira. Revista Ciências Sociais Hoje, São Paulo, p.223-243, 1984. IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE
HOOKS, Bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. São Paulo: Wmf Martins Fontes, 2013.
HOOKS, Bell. Ensinando comunidades: uma pedagogia da esperança. São Paulo: Elefante, 2021.
HOOKS, Bell. Tudo sobre o Amor: novas perspectivas. São Paulo: Elefante, 2021.
IFRS. Resolução nº 086/2013. Aprova a Política de Assistência Estudantil do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS). Disponível em: < https://ifrs.edu.br/wp-content/uploads/2017/07/ANEXO-1.pdf> Acesso em 01/07/2022
LAHIRE, Bernard. PATRIMÔNIOS INDIVIDUAIS DE DISPOSIÇÕES: para uma sociologia à escala individual. Sociologia, Problemas e Práticas, [s. l], n. 49, p. 11-42, 2005.
LAHIRE, Bernard. Retratos sociológicos: disposições e variações individuais. Porto Alegre: Artmed, 2004.
LAHIRE, Bernhard. Sucesso Escolar nos Meios Populares: as razões do improvável. São Paulo: Ática, 2008
MACEDO, Márcia dos Santos. MULHERES CHEFES DE FAMÍLIA E A PERSPECTIVA DE GÊNERO: trajetória de um tema e a crítica sobre a feminização da pobreza. Caderno CRH, Salvador, v. 21, n. 53, p. 389-404, jun. 2008. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=347632176013. Acesso em: 25 jul. 2022.
MERCANTE, Marcelo S. Consciência, miração e cura na Barquinha. Revista de Antropologia Social dos Alunos do PPGAS-UFSCar, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 116-138, 23 fev. 2010.
SANTOS, Boaventura de Sousa. Descolonizar el saber, reinventar el poder. Uruguay-Montevideo: Ediciones Trilce-extensión universitária. Universidad de la República. 2010.
SOUSA, Carolina; MIRANDA, Francisco; NIETO, Mari Carmen Lara; DORES, Ricardo. Educação para a resiliência. Revista Conhecimento e Diversidade, Niterói, n. 11, p. 26-40, 04 ago. 2014.

Arquivos adicionais

Publicado

2023-11-20

Como Citar

DOS SANTOS MACHADO, O. Interações das Desigualdades: aspectos entre alunos do ensino médio e PROEJA do IFRS. Revista Internacional de Educação de Jovens e Adultos, [S. l.], v. 6, n. 11, p. 238–264, 2023. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/rieja/article/view/16479. Acesso em: 24 jun. 2024.