Da Leitura da Palavra à Leitura do Mundo: do direito à leitura literária na EJA

Autores

Palavras-chave:

EJA; Leitura Literária; Diálogo; Paulo Freire; Clássicos Universais.

Resumo

Este artigo tem como objetivo problematizar a temática da leitura literária na Educação de Pessoas Jovens e Adultas (EJA), assim como apresentar possibilidades para a discussão dos processos de leitura literária para esse público. Partimos de um referencial crítico e dialógico de leitura ancorado, em especial, nos estudos de Paulo Freire (1979,1987,1992) que afirma que a leitura da palavra deve vir precedida da leitura de mundo. Apresentamos, pelo viés da pesquisa qualitativa, o mapeamento de pesquisas circunscritas no SciELO, realizadas no período de 2008 a 2017, que abordam a problemática vivenciada por mulheres da EJA, os obstáculos históricos e sociais que dificultaram o acesso desse público à escolarização e as formas cotidianas de superar tais obstáculos, a partir da leitura dos clássicos universais. Tais discussões são amparadas pelas ideias de Ana Maria Machado (2009), Ezra Pound (2006), Harold Bloom (1995), Italo Calvino (2007) e T. S. Eliot (1991). Como resultado buscamos evidenciar as características presentes nos clássicos literários que justificam seu uso para o público de pessoas jovens e adultas de forma que possam dizer sua palavra em espaços de escuta e de fala de mulheres que foram historicamente silenciadas. Pode-se concluir que tal leitura proporciona espaços de criação humana de uma escuta empática a partir do acesso às obras da alta literatura e oferece elementos que indicam a potencialidade dessa atividade nos processos de formação leitora do público da EJA.

EJA; Leitura Literária; Diálogo; Paulo Freire; Clássicos Universais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata de Fátima Gonçalves, Unicamp

Doutoranda em Educação (Unicamp), sob orientação da professora Mara Regina Lemes De Sordi, graduada em Pedagogia e Mestra em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG). Desenvolveu pesquisa com foco na alfabetização de mulheres na EJA na perspectiva da Aprendizagem Dialógica. Especialista em Educação Inclusiva e Especial e Neuropsicopedagogia pela Faculdade Dom Alberto. Atuou como Especialista de Educação Básica pelo Estado de Minas Gerais. Tem experiência na docência e tutoria do curso de Pedagogia a Distância no instituto Federal do Sul de Minas Gerais e na Universidade Federal de Alfenas. Além disso, tem experiência como Professora orientadora de Estágio pela UAB. É membro do grupo de estudos e Pesquisa LOED e "Educateliê". Atua como professora substituta do IFSP.

Vanessa Cristina Girotto Nery, Unifal/MG

Professora do quadro efetivo da Universidade Federal de Alfenas-MG, desde 2011. Atua como professora nas Licenciaturas e no Curso de Pedagogia ministrando disciplinas de Alfabetização e Didática, áreas de concurso. Colabora com a disciplina de Estágio e Formação de Professores(as). Coordena o Grupo de Pesquisa Educateliê (CNPQ, 2019). A ênfase de seu trabalho acadêmico (pesquisa e de extensão) está na linha de Formação de Professores(as) Alfabetizadores(as) na perspectiva Freiriana; Ensino e Aprendizagem; EJA. Na extensão desenvolve trabalhos de leitura com sujeitos privados de liberdade; alfabetização e formação de professores. Formada em Pedagogia (2004), Mestrado (2007) e Doutorado em Educação (2011), foi realizada na Universidade Federal de São Carlos. É membro da Associação Brasileira de Alfabetização (ABALF). É ativista pela justiça social.

Thais Aparecida Bento Reis, Secretaria da Educação de Alfenas

Graduada em Pedagogia pelo Centro Universitário do Sul de Minas (2009), possui especialização em Ensino Lúdico pela Faculdade São Luís (2016) e mestrado em Educação pela Universidade Federal de Alfenas (2018). Desenvolveu pesquisa sobre os clássicos da literatura universal e sua utilização nos anos iniciais do Ensino Fundamental por meio da leitura dialógica. Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas Educateliê (UNIFAL/MG). Faz parte do quadro de servidores efetivos da Prefeitura Municipal de Alfenas (desde 2011), atuando nos anos iniciais do Ensino Fundamental e na Educação Infantil.

Referências

ALMEIDA, Maria Lúcia, S. Sujeitos não alfabetizados: sujeitos de direitos, necessidades e desejos. In: SOARES, L. (Org.). Aprendendo com a Diferença: Estudos e Pesquisas na Educação de Jovens e Adultos. Belo Horizonte: autentica Editora, 2007. p. 39-63.

BLOOM, Harold. O Cânone Ocidental: os livros e a escola do tempo. 2. ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 1995. Trad. Marcos Santarrita.

BATALINI, Marcela Gizeli; FASCINA, Diego Muller. Feminismo e educação: uma leitura do direito da mulher de frequentar a escola. VII EPCC – Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar, CESUMAR, Editora CESUMAR Maringá, 2011. Disponível em:

CALVINO, Italo. Por que ler os clássicos. Tradução por Nilson Moulin. São Paulo: Companhia de Bolso, 2007.

ELIOT, Thomas. S. O que é um clássico? De poesia e poetas. Tradução por Ivan Junqueira. São Paulo: Editora Brasiliense, 1991. p. 76-99.

FELIPE, Valmira Lucia Matas; SANTOS, Wandira Maria dos; ALBUQUERQUE, Paula Sabrina Barbosa de. Gênero, educação e inclusão social: um debate sobre letramento e alfabetização das mulheres mães nas salas da aula da EJA.IV Fórum Internacional de Pedagogia -Anais IV FIPED.Campina Grande: Realize Editora, 2012. Disponível em: https://www.editorarealize.com.br/artigo/visualizar/585. Acesso em: 06 nov. 2022.

FERNANDES, Caroline Lins; NASCIMENTO, Pedro H. Luna; SILVA, Welida Tamires Alves da; OLIVEIRA, Maria Janaína de; FERREIRA, Kaline Rosário Morais. A inserção da mulher na modalidade EJA. In: II Congresso Internacional de Educação Inclusiva e II Jornada Chilena Brasileira de Educação Inclusiva, 2016, Campina Grande-PB. Anais eletrônicos [...] Campina Grande, 2016, p. 1-11. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/editora/anais/cintedi/2016/TRABALHO_EV060_MD1_SA14_ID174_01092016175013.pdf. Acesso em: 05 nov. 2022.
FREIRE, Ana Maria Araújo. Analfabetismo no Brasil: da ideologia da interdição do corpo à ideología nacionalista, ou de como deixar sem ler e escrever desde as Catarinas (Paraguaçu), Filipas, Madalenas, Anas, Genebras, Apolonias e Grácias até os severinos. São Paulo: Editora Cortez, 1989.
FREIRE, Ana Maria Araújo. In: FREIRE, P. À sombra desta mangueira. (org). Freire, A. M. A. 11 ed. Rio de Janeiro: Editora Paz e terra, 2013.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra: 1987

FREIRE, Paulo. Educação e mudança. 36. Ed. São Paulo: Paz e terra, 2014.

FREIRE, Paulo.; MACEDO, Donaldo. Alfabetização: Leitura do mundo, leitura da palavra. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

FREIRE, Paulo. Educação como Prática da Liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra: 1979

FREIRE, Paulo. Ação Cultural para a liberdade e outros escritos. 5 ed., Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1981.

FREITAS, Helen Josy Monteiro. A leitura dos clássicos na sala de aula: uma prática possível. Revista Práticas de Linguagem. v. 6, n. 1, p. 15-23, 2016. Disponível em
143: http://www.ufjf.br/praticasdelinguagem/edicoes-2/edicoes/volume-6-n-1/. Acesso em: 06 nov. 2022.

X. Leitura dialógica: Primeiras experiências com Tertúlia Literária Dialógica com crianças em sala de aula. 2011. 345f. Tese de doutorado, Universidade de São Carlos, São Carlos. 2011.

X. Tertúlia Literária Dialógica entre crianças e adolescentes: conversando sobre âmbitos da vida. 2007. Dissertação mestrado, Universidade de São Carlos, São Carlos. 2007

GERALDI, João. Wanderley. Concepções de linguagem e ensino de português. In: O
texto na sala de aula. 1a ed. São Paulo: Ática, 2011.

X. Alfabetização de mulheres na EPJA: uma análise de artigos do SciELO à luz da abordagem dialógica. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Alfenas. Alfenas, p. 133. 2018.

HADDAD, Sérgio; DI PIERRO, Maria Clara. Escolarização de jovens e adultos. Rev.
Brasileira de Educação, Rio de Janeiro. n 14, p.108-194, Mai/Jun/Jul/Ago. 2000.
Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n14/n14a07. Acesso em: 06 nov. 2022.

MACHADO, Ana. M. Como e por que ler os clássicos universais desde cedo. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. Altas Literaturas. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

POUND, Ezra. ABC da literatura. Trad. Augusto de Campos e José Paulo Paes. 11. ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

PRADO, Hélio Moura; DIONÍSIO, Marina Albino; SANTOS, Luíz Otávio; CHAMIS, Julia Michielin Fasanella; ROSA, Diego; BITTENCOURT, Identidade e mudanças: alfabetização de mulheres adultas, na comunidade Vietnã, na sala do MOVA. Revista Alabastro; Vol 1, Nº 7, 2016. Disponível em: http://revistaalabastro.fespsp.org.br/index.php/alabastro/article/view/127. Acesso em: 06 nov. 2022.

RIEGER, Marlise; ALEXANDRE, Ivone de Jesus. Educação de Jovens e Adultos: o retorno das mulheres à escola. Eventos Pedagógicos; Vol 2, Nº 2, 2011. Disponível em: http://sinop.unemat.br/projetos/revista/index.php/eventos/article/view/412. Acesso em: 06 nov. 2022.

SALVADOR, Ângelo. D. Métodos e Técnicas de Pesquisa Bibliográfica. 9.ed. Porto Alegre: Ed. Sulina, 1981.

SANTOS, Raquel Auxiliadora dos. Promotoras legais populares: avançando na luta pela igualdade de gênero e na compreensão da educação de jovens e adultos. 2014. 150f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2015.

SILVA, Fabiane Ferreira da; RIBEIRO, Paula Regina. Contando e ouvindo histórias: educação escolarizada, mulheres e gênero. Cadernos de Educação | FaE/PPGE/UFPel | Pelotas [34]: 183 - 204, setembro/dezembro 2009. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/caduc/article/viewFile/1641/1524. Acesso em: 06 nov. 2022.

UNESCO. Terceiro Relatório Global sobre Aprendizagem e Educação de Adultos-
GRALLE. 2008. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000247056. Acesso em: 06 nov. 2021.

VIEIRA, Maria Clarisse; CRUZ, Karla Nascimento. A produção sobre a educação da mulher na educação de jovens e adultos. Educação, v. 42, n. 1, jan./abr. 2017. Disponível em: https://doi.org/10.5902/1984644420116. Acesso em: 06 no. 2022.

VYGOTSKY, Lev Semenovich. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

Downloads

Publicado

2023-01-20

Como Citar

GONÇALVES, R. de F. G.; NERY, V. C. G. N.; REIS, T. A. B. . Da Leitura da Palavra à Leitura do Mundo: do direito à leitura literária na EJA. Revista Internacional de Educação de Jovens e Adultos, [S. l.], v. 4, n. 08, p. 15–30, 2023. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/rieja/article/view/15580. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê 8 Leitura, Literatura e Educação de Jovens e Adultos