Borboleteando na biblioteca

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2021.v6.n17.p34-46

Palavras-chave:

Biblioteca díspar, Borges, Classificar, Ordenar, Utilizar

Resumo

Desde pequeno sempre os livros me cercaram. Meu pai era professor, tinha biblioteca em casa e me conduziu às leituras - jornais, revistas, gibis e livros. Concordo com o poeta português Manuel Alegre: “não há flecha que não tenha o arco da infância”. Ao longo de mais de cinquenta anos fui amealhando livros, montando minha biblioteca. Com o fim de dois casamentos, aposentadoria, doações, novo emprego e moradias provisórias, incluindo acesso precário aos livros atualmente, constato que a biblioteca formada com certo sacrifício encontra-se com o seu futuro ameaçado. Borges em “Junio 1968”, escreveu que “ordenar bibliotecas é exercer, de uma forma silenciosa e modesta, a arte da crítica”. Foi isso que procurei fazer à minha maneira desde que obtive meios para tal, embora nunca tenha catalogado meus livros e, classificando-os, o fiz precariamente. Todavia, num aparente e empoeirado caos, quase nunca me perdi entre os impressos. Manter uma biblioteca díspar sempre foi compatível com meu humor borboleta, pulando de um livro ou de um tema a outro, como falaram Montaigne, Fourier e Bourdieu; assim me constitui e assim trabalho até hoje. Falar da formação e do conteúdo desta biblioteca, bem como de sua utilização, é o objetivo do capítulo.

 

Palavras-chave: biblioteca díspar; Borges; classificar; ordenar; utilizar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Afrânio Mendes Catani, FEUSP / UFF

Professor Titular aposentado na Faculdade de Educação da USP e Professor Titular visitante na Faculdade de Educação da UFF (2019-2021), Mestre e Doutor em Sociologia (FFLCH/USP) e Livre Docente em Educação (FE/USP), escreve e pesquisa nos domínios das políticas de educação superior da América Latina, da sociologia da educação e da cultura e da história do cinema da América Latina e da Península Ibérica. Foi presidente da Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual (SOCINE). Autor de vários livros, capítulos de livros e artigos acadêmicos publicados no Brasil e no exterior, é colunista no site “A Terra É Redonda”. Pesquisador do CNPq.

Referências

ALEGRE, Manuel. A carta. In: ________. O quadrado (e outros contos). Lisboa: Dom Quixote, 2005, p. 17-20.

ANTUNES, António Lobo. Ernesto Melo Antunes - Opinião. Revista Visão, Portugal, 23.11.2012.

BEATLES, The. Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band. London: Parlophone/E.M.I. Records, 1967.

BERNARDET, Jean-Claude. Brasil em tempo de cinema. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1967.

BONNET, Jacques. Phantoms on the Bookshelves. London: Maclehose Press, 2010.

BORGES, Jorge Luis. Antología poetica: 1928 - 1977. Madrid: Alianza Editorial, 1998a.

BORGES, Jorge Luis. Biblioteca personal. Madrid: Alianza Editorial, 1988b.

BOURDIEU, Pierre. Esboço de auto- análise. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

BOURDIEU, Pierre. La noblesse d’État: grandes écoles et esprit de corps. Paris: Minuit, 1989.

BOURDIEU, Pierre. Homo academicus. Paris: Minuit, 1984.

BOURDIEU, Pierre. La distinction: critique sociale du jugement. Paris: Minuit, 1979.

BOURDIEU, Pierre. Esquisse d’une théorie de la pratique. Genève: Droz, 1972.

CATANI, Afrânio. Amigos baianos, Glauber Rocha e o roteiro não filmado. In: A terra é redonda <https://aterraeredonda.com.br/amigos-baianos-glauber-rocha-e-o-roteiro-nao-filmado>, publicado em 13. 04. 2020. Consultado em: 04.10.2020.

CATANI, Afrânio Mendes. Novos modos de regulação e batalhas na produção do conhecimento - um estudo de caso. Revista Eletrônica de Educação, UFSCar, São Carlos, v. 13, n. 3, p. 996-1012, set./dez. 2019.

CATANI, Afrânio Mendes; SOUZA, José Inácio de Melo. A chanchada no cinema brasileiro. São Paulo: Brasiliense, 1983.

COMPAGNON, Antoine. Uma temporada com Montaigne. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2014.

COUTINHO, João Pereira. Amazon representa bem o ar pútrido do tempo. Folha de S. Paulo, “Ilustrada”, 01. 09. 2020, p. B 12.

CRUZ, Juan. O Professor Aloprado - Umberto Eco. Folha de S. Paulo, “Mais!”, 11. 05. 2008, p. 4-6.

ECO, Umberto; CARRIÈRE, Jean-Claude. Não contem com o fim do livro. Trad. André Telles. Rio de Janeiro: Record, 2010.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1a.ed., 4a. reimpr., 1975.

HELIODORA, Barbara. Molière e a comédia de caráter. In: MOLIÈRE: O Misantropo. Rio de Janeiro: Zahar, 2014, p. 7-10.

LIMA, Luiz Costa. Por que literatura? Petrópolis: Vozes, 1966.

LIMA, Roberto Kant de. A antropologia da academia: Quando os índios somos nós. Niterói: EDUFF, 2a.ed., 1997.

MILLS, Charles Wright. A elite do poder. Rio de Janeiro: Zahar, 1962.

MOLIÈRE. O Misantropo. Rio de Janeiro: Zahar, 2014.

RENATO e Seus Blue Caps. Isto É Renato e Seus Blue Caps. São Paulo: CBS, 1965.

Downloads

Publicado

2021-05-30

Como Citar

MENDES CATANI, A. Borboleteando na biblioteca. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 6, n. 17, p. 34–46, 2021. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2021.v6.n17.p34-46. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/9800. Acesso em: 22 abr. 2024.