Costureiras: alinhavos de histórias e memórias

Autores

  • Mailsa Carla Pinto Passos Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Rita Marisa Ribes Pereira Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Virgínia de Oliveira Silva Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2019.v4.n12.p1155-1167

Palavras-chave:

Mulheres, Costureiras, Saberes populares, Práticas culturais

Resumo

Este artigo apresenta registros e reflexões acerca da produção e das primeiras exibições do filme de curta-metragem “Costureiras”, documentário que tem por matéria-prima memórias e histórias de vida e de costura de quatro mulheres, com idades entre 60 e 90 anos, que estruturaram suas vidas a partir da profissão de costureira. Em suas narrativas autobiográficas colocam em debate o lugar histórico-social da profissão de costureira e sua relação com a educação das mulheres. Afetos e saberes populares são colocados em cena permeados por questões de gênero, raciais e de classe, bem como traçam um panorama das transformações que a profissão vai sofrendo ao longo do tempo. O texto foca aspectos da produção do documentário e, também, temas que foram ganhando relevância nos debates que se seguiram às exibições do filme. Destacamos o fato de que o filme tem provocado os espectadores a relatar suas histórias pessoais com a costura – a infância entre retalhos e brincadeiras no pedal da máquina, a máquina de costura como um objeto de importância familiar, a costura como um trabalho feminino que permitia às mulheres estarem próximas de seus filhos e garantirem seu sustento e educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mailsa Carla Pinto Passos, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Doutora em Educação Brasileira, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Professora da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro; vice-coordenadora do Laboratório Educação e Imagem da Faculdade de Educação da UERJ, procientista UERJ/FAPERJ e Cientista Do Nosso Estado FAPER até 2018.

Rita Marisa Ribes Pereira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Doutora em Ciências da Educação, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Professora da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro; coordenadora do Grupo de Pesquisa Infância e Cultura Contemporânea; procientista UERJ/FAPERJ e bolsista de produtividade do CNPq.

Virgínia de Oliveira Silva, Universidade Federal da Paraíba

Doutora em Educação, pela Universidade Federal Fluminense e Mestre em Educação, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professora do Centro de Educação da Universidade Federal da Paraíba; coordenadora do Projeto Cinestésico – Cinema e Educação. Bacharel em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba, Licenciada em Cinema e Audiovisual, pela Universidade Federal Fluminense e, em Letras (Português/Literaturas), pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Referências

ARMES, Roy. .Estética da imagem em vídeo. In: ARMES, Roy. On video: o significado do vídeo nos meios de comunicação. São Paulo: Summus, 1999. p. 201-226.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BOSI, Ecléa. Memória e Sociedade: Lembranças de Velhos. 3a ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

CERTEAU, Michel De. A invenção do cotidiano – artes de fazer. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2004.

PASSOS, Mailsa Carla Pinto; PEREIRA, Rita Marisa Ribes. Educação experiência estética. Rio de Janeiro: Nau Editora, 2014.

TARKOVSKI, Andrei. Esculpir o tempo. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

Filmografia

Costureiras. Direção Mailsa Passos, Rita Ribes, Virgínia de Oliveira Silva. Rio de Janeiro/Paraíba. Polifonia Filmes/Cinestésico, Documentário, 15 minutos, Cor, 2018.

Downloads

Publicado

2019-12-26

Como Citar

PASSOS, M. C. P.; PEREIRA, R. M. R.; SILVA, V. de O. Costureiras: alinhavos de histórias e memórias. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 4, n. 12, p. 1155–1167, 2019. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2019.v4.n12.p1155-1167. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/7533. Acesso em: 12 jul. 2024.