Letramento Literário em Rede: entre a literatura e a semiótica em defesa da voz dos excluídos

  • Elisabeth Silva de Almeida Amorim Universidade do Estado da Bahia

Resumo

Este artigo visa produzir uma reflexão crítica sobre práticas de letramentos no espaço virtual a partir do texto literário associado à semiótica, para conhecer uma nova língua-literária que emerge da autoria de grupos marginalizados. Dessa forma, utilizaremos vídeos literários estudantis disponíveis no youtube, que discutem o silenciamento dos subalternos nos espaços de poder e o site literário Recanto das Letras. Trata-se de uma pesquisa investigativa pautada nas teorias da intersemiose de Roland Barthes(2001) e da desconstrução de Jacques Derrida(2001; 2014), que propõe apresentar  a voz de subalternos como leitor-autor, numa perspectiva linguística-literária, semiológica e histórica a partir do livro “Quando a escola é de vidro”, de Ruth Rocha e do filme “Que é isso, companheiro?”, direção Bruno Barreto, baseado no livro homônimo de Fernando Gabeira.

Palavras-chave: letramento literário; semiótica; subalternidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elisabeth Silva de Almeida Amorim, Universidade do Estado da Bahia
Eslisabeth Silva de Almeida Amorim, mestra e doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Crítica Cultural, Departamento de Linguística, Literatura e Artes, UNEB, Campus II.
Publicado
2020-07-08
Métricas
  • Visualizações do Artigo 81
  • PDF downloads: 12