Além do exame de admissão:

obstáculos para o acesso ao ensino Secundário em São Paulo

Resumo

O caráter elitista do ensino secundário, marcado historicamente pelo acesso restrito a pequena parcela da população, está indubitavelmente associado
à restrição proporcionada pelo exame de admissão, que selecionava apenas egressos do ensino primário de melhor desempenho. No caso do estado de
São Paulo, assistimos também a um lento processo de expansão iniciado em 1930 e associado à construção de novas escolas. Este artigo investiga como a
população do estado, concomitantemente a esse processo, mobilizou-se para reivindicar o direito à escola secundária e a resposta dada pelas autoridades
da época. Foi analisada documentação remanescente da Secretaria de Estado da Educação e da Saúde Pública produzida entre os anos de 1930 a 1942,
como correspondências, requerimentos e abaixo-assinados. Concluiu-se que a população estava submetida a um caminho que envolvia diferentes instâncias
burocráticas e, frequentemente, suas reivindicações paravam em decisões autocráticas da Secretaria. O processo de expansão, por sua vez, não só foi
insuficiente para atender a demanda, como foi subsidiado pela cobrança de taxas que mantiveram a população menos favorecida fora da escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-10-29
Métricas
  • Visualizações do Artigo 28
  • pdf downloads: 20
Como Citar
Chiozzini, D. F., & Andrade, N. A. de. (2020). Além do exame de admissão: : obstáculos para o acesso ao ensino Secundário em São Paulo. Revista Da FAEEBA - Educação E Contemporaneidade, 29(59), 95-109. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/9933