Escrevivências trans* como potência

Resumo

Neste texto, discuto uma analítica de gênero a partir do movimento de escrevivências1 trans*. Na primeira parte deste trabalho, discuto como a escrita
trans* é potencializadora do autoconhecimento trans*, legitimando, assim, novas formas de produzir conhecimento sobre tais sujeitos a partir deles mesmos,
estimulando-me a descrevê-las em vez de teorizar sobre suas vidas. Na segunda arte, discuto o surgimento de uma pedagogia trans* que desenvolve o ensino, ampliando a representatividade desse conhecimento, a partir de uma abordagem pedagógica pautada nos princípios de ensinar como trans* (autorrevelação feminista que fortalece/amplia espaços de compartilhamentos das experiências trans*), ensinar sobre trans* (dar visibilidade ao universo trans* no ensino) e ensinar com epistemologias trans* (afirmar que o ensino trans*, além de ser incorporado em práticas outras de produção do conhecimento, é, em si mesmo, epistemológico, ou seja, produtor de conhecimento).

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-10-29
Métricas
  • Visualizações do Artigo 27
  • pdf downloads: 27
Como Citar
Dias, A. F. (2020). Escrevivências trans* como potência. Revista Da FAEEBA - Educação E Contemporaneidade, 29(59), 329-344. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/9932