O Movimento Escola Sem partido e o Positivismo: a pretensa “neutralidade” em questão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n58.p105-118

Resumo

Este texto tem como objetivo discutir as possíveis relações entre as ideias do Positivismo e do Movimento Escola sem Partido. A perspectiva teóricometodológica adotada na análise é o materialismo histórico e dialético. Tanto o ideário Positivista como o Movimento Escola sem Partido possuem pretensões de atribuir um caráter de neutralidade às atividades humanas, afirmando que seus preceitos seriam isentos de qualquer ideologia, valor ou interesse de classe social. No entanto, um breve olhar para a História revela que a defesa da neutralidade tem como pano de fundo o objetivo de negar o caráter histórico da luta de classes e dos próprios sujeitos, na busca por estabelecer a hegemonia da classe dominante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Como Citar

DARCOLETO, C. A. da S.; KRELING, G. R. O Movimento Escola Sem partido e o Positivismo: a pretensa “neutralidade” em questão. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 29, n. 58, p. 105–118, 2020. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n58.p105-118. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/9042. Acesso em: 19 jun. 2024.