Rio, cidade-capital e a expansão do ensino secundário (1940-1960)

Resumo

Este artigo apresenta um recorte analítico sobre a expansão do ensino secundário no Distrito Federal, entre os anos 1940 e 1950. A partir dos aspectos que caracterizaram a capitalidade do município do Rio de Janeiro neste período, as análises aqui propostas privilegiaram as relações centro-periferia. O estudo relacionou o processo de metropolização com a expansão do ensino secundário, com o objetivo de compreender como a nova organização do espaço desta cidade influenciou a distribuição das oportunidades educacionais aos seus moradores. A pesquisa de natureza qualitativa utilizou como metodologia a interpretação de dados estatísticos entrecruzados com informações sobre os bairros cariocas publicadas em periódicos de grande circulação. Foi possível concluir que a expansão do ensino secundário carioca obedeceu a mesma lógica do capital imobiliário, que atendeu aos moradores dos bairros com maior poder aquisitivo, e restringiu as oportunidades de escolarização secundária para os residentes dos distritos mais distantes e pobres da cidade, reforçando a desigualdade social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Coelho Costa, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio

Departamento de Educação

Área: Fundamentos da Educação - História da Educação

Jefferson Costa Soares, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro PUC-Rio
Departamento de Educação
Publicado
2020-10-29
Métricas
  • Visualizações do Artigo 38
  • pdf downloads: 19
Como Citar
Costa, P. C., & Soares, J. C. (2020). Rio, cidade-capital e a expansão do ensino secundário (1940-1960). Revista Da FAEEBA - Educação E Contemporaneidade, 29(59), 275-294. https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n59.p275-294