Os Centros Integrados de Educação na Bahia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n59.p77-94

Palavras-chave:

Educação secundária, Escola Única, Educação na Bahia, Escola em tempo integral

Resumo

O presente artigo tem por objetivo traçar a análise de uma experiência educativa para o ensino secundário na cidade de Salvador/Bahia na década de 1960 sendo considerada inovadora no período em que foram construídas. Os Centros Integrados de Educação, dando destaque ao Centro Integrado Anísio Teixeira, foi uma escola com funcionamento de forma integral, da educação primária ao secundário com cursos técnicos profissionalizantes e em tempo integral cujo foco era o de dar a crianças e jovens uma educação completa, nessa perspectiva os objetivos por ela determinados seriam: uma educação que auxiliasse o indivíduo não apenas quanto aos aspectos cognitivos ou intelectuais, mas também no seu desenvolvimento como um todo e na formação para o trabalho. Para isto serão aqui analisadas as bases teóricas que as justificam, a Escola Única, seus precursores e como estas foram transpostas para a realidade baiana. Será analisada também a experiência dos Centros Integrados com suas especificidades e como eles foram de fato efetivados segundo os participantes diretos das experiências educacionais – ex-professores e ex-alunos – e por fim identificar qual a importância da mesma para a História da Educação secundária na Bahia em seu tempo e para a atualidade, ou seja, o seu legado enquanto experiência educacional inovadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edna Pinheiro Santos, Universidade do Estado da Bahia

Licenciada em Pedaogia Plena pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB - 2012. Mestrado em Educação e Contemporaneidade - PPGEduC - UNEB - 2016. Doutoranda do programa de Pós graduação em Educação e Contemporaneidade - ingresso em 2020. Membro do Grupo de Pesquisa Memória da Educação na Bahia. Professora do Ensino Fundamental 1 da Rede Particular de Ensino.

Jaci Maria Ferraz de Menezes, Universidade do Estado da Bahia

Professora Plena da Universidade do Estado da Bahia - UNEB. Licenciada em Pedagogia com habilitação em Supervisão Escolar e em professor para o Magistério de Segundo grau, com habilitação em ensino de Sociologia da Educação pela Universidade Federal da Bahia (1972); Especialista em Educação pela Mesma FACED UFBA (1990). Doutorada em Ciencias de La Educación pela Universidade Católica de Córdoba (1997), como bolsista da Organização dos Estados Americanos - OEA. Realizou Pós doutorado em Educação e Relações Raciais no Departamento de sociologia da USP (2005) e realizou outro pós doutorado na Fundação Carlos Chagas, sob a supervisão da prof. Dra. Bernardete Gatti, como bolsista FAPESB, com o tema Representações Sociais do trabalho docente e relações raciais. O projeto de pesquisa foi realizado em articulação com o Centro Internacional de Estudos de Representações Sociais e Subjetividades e a Cátedra UNESCO sobre Representações Sociais (2009\2010). Coordenadora do Grupo de Pesquisa Memória da Educação na Bahia - UNEB

Referências

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. História da Educação. São Paulo: Moderna, 1996.

ATTA, Dilza Maria. Alguma memória da gestão de Luís Navarro de Britto na Secretaria de Educação do Estado da Bahia – 041967 a 021970. Salvador: Projeto Memória da Educação na Bahia (PROMEBA)/Universidade do Estado da Bahia (UNEB), 2015. No prelo.

BAHIA. Lei nº 2.463, de 13 de setembro de 1967. Lei orgânica do Estado da Bahia. Salvador, 1967. Disponível em: https://governo-ba.jusbrasil.com.br/legislacao/85543/lei-2463-67#:~:text=Reda%C3%A7%C3%A3o%20original%3A%20%22Par%C3%A1grafo%20%C3%BAnico%20%2D,das%20disciplinas%20t%C3%A9cnicas%20do%20curso. Acesso em: abr. 2020.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1961. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-4024-20-dezembro-1961-353722-publicacaooriginal-1-pl.html#:~:text=Fixa%20as%20Diretrizes%20e%20Bases%20da%20Educa%C3%A7%C3%A3o%20Nacional.&text=a%20condena%C3%A7%C3%A3o%20a%20qualquer%20tratamento,de%20classe%20ou%20de%20ra%C3%A7a. Acesso em: abr. 2020.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Brasília, DF, 1968. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-5540-28-novembro-1968-359201-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: abr. 2020.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1971. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971-357752-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: abr. 2020.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Lei nº 7.044, de 18 de outubro de 1982. Emenda da Lei 5.692, de 11 de agosto de 1971. Brasília, DF, 1982. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1980-1987/lei-7044-18-outubro-1982-357120-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: abr. 2020.

BRITTO, Luiz Navarro de. Estudos e projetos. Projeto de um sistema de bibliotecas e Centro Integrado de Educação – uma solução do sistema baiano. Centro de Referência em História da Educação na Bahia –

UNEB. Volume X. Tomo I. Salvador: Imprensa Oficial da Bahia, 1970.

CUNHA, Luís Antônio. Política educacional no Brasil: a profissionalização no Ensino Médio. Rio de Janeiro: Eldorado, 1973.

FRIGOTTO, Gaudêncio (org.). Educação e crise do trabalho: perspectivas de final de século. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

KUENZER, Acácia. Ensino médio e profissional: as políticas do Estado Neoliberal. São Paulo: Cortez, 1997.

LUZURIAGA, Lorenzo. A Escola Única. São Paulo: Melhoramentos, 1934.

MENEZES, Jaci Maria Ferraz de. Et al. Experiências inovadoras na Educação da Bahia - Década de 60. 1. ed. Salvador: Universidade do Estado da Bahia (UNEB), 2001. (Coleção Memória da Educação – Vol. II).

SANTOS, Edna Pinheiro. História da educação na Bahia e suas experiências inovadoras: a Escola Nova e a Escola Única (1950-1960). 2016. 142 f. Dissertação (Mestrado em Educação e Contemporaneidade) – Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade, Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Salvador, 2016.

SAVIANI, Demerval. Educação: do senso comum à consciência filosófica. São Paulo: Cortez, 1983.

SAVIANI, Demerval. Política e educação no Brasil: o papel do Congresso Nacional na legislação do ensino. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

XAVIER, Maria Elizabete; RIBEIRO, Maria Luiza; NORONHA, Olinda Maria. História da Educação: a escola no Brasil. São Paulo: FTD, 1994.

Publicado

2020-10-28

Como Citar

SANTOS, E. P.; DE MENEZES, J. M. F. Os Centros Integrados de Educação na Bahia. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 29, n. 59, p. 77–94, 2020. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n59.p77-94. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/8323. Acesso em: 14 jul. 2024.