A expansão do Ensino Secundário em Minas Gerais:

estatísticas, legislação e historiografia (1942-1961)

Resumo

Apreendeu-se a expansão do Ensino Secundário em Minas Gerais, no Brasil, entre 1942 e 1961. Examinaram-se informações no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos e no Ministério da Educação e Cultura; legislação de ensino na Assembleia Legislativa de Minas Gerais; historiografia sobre o Ensino Secundário. Houve crescimento populacional de 42,5% no período, com expansão de 621,5% no número de matrículas no Ensino Secundário (21.439, em 1942, para 154.688, em 1963) e de 137 estabelecimentos, em 1945, para 437, em 1959 (219% de crescimento). Houve intenso movimento legiferante estadual até 1930, mas, depois, o governo central assumiu a legislação educacional. A historiografia sobre o Ensino Secundário mineiro localizada compreendeu 57 trabalhos, com predomínio da História das Instituições Escolares. Houve forte expansão do Ensino Secundário em Minas Gerais, com oferta privada predominante, notadamente católica, mediante subvenções públicas.

   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giseli Cristina do Vale Gatti, Universidade de Uberaba (Uniube)
Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Uberaba (Uniube). Beneficiária do Edital Universal do CNPq. Doutora em Educação, com estágio de pós-doutorado concluído na Universidade Federal de Uberlândia. Integrante dos seguintes grupos de pesquisa: Espaços Plurais da Educação (Uniube); Grupo de Pesquisa em História e Historiografia da Educação (UFU) e Observatório da Cultura Escolar (UFMS).  
Décio Gatti Júnior, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
Professor Titular da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. Doutor em Educação: História e Filosofia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, com estágio de pós-doutorado concluído na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre a Disciplina História da Educação (UFU). Integrante dos grupos de pesquisa História e Historiografia da Educação (UFU) e Observatório da Cultura Escolar (UFMS).       

Referências

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano VI - 1941-1945). Rio de Janeiro. 1946.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano VII - 1946). Rio de Janeiro. 1947.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano VIII - 1947). Rio de Janeiro. 1948.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano IX - 1948). Rio de Janeiro. 1949.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano X - 1949). Rio de Janeiro. 1950.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano XI - 1950). Rio de Janeiro. 1951.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano XII - 1951). Rio de Janeiro. 1952.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano XIII - 1952). Rio de Janeiro. 1953.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano XIV - 1953). Rio de Janeiro. 1953.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano XV - 1954). Rio de Janeiro. 1954.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano XVI - 1955). Rio de Janeiro. 1955.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano XVII - 1956). Rio de Janeiro. 1956.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano XVIII - 1957). Rio de Janeiro. 1957.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano XIX - 1958). Rio de Janeiro. 1958.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano XX - 1959). Rio de Janeiro. 1959.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano XXI - 1960). Rio de Janeiro. 1960.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano XXII - 1961). Rio de Janeiro. 1961.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano XXIII - 1962). Rio de Janeiro. 1962.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (Ano XXV - 1964). Rio de Janeiro. 1964.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (v.26 - 1965). Rio de Janeiro. 1965.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (v.27 - 1966). Rio de Janeiro. 1966.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil (v.29 - 1968). Rio de Janeiro. 1968.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Diretoria do Ensino Secundário. Seção de Prédios e Aparelhamento Escolar. Estabelecimentos do Ensino Secundário em Funcionamento no Brasil até 1959 (inclusive). Distrito Federal. 1959.

GATTI, Giseli Cristina do Vale Gatti; GATTI JR., Décio. Ensino Secundário no Brasil em perspectiva histórica e comparada (1942-1961) – Estado de Minas Gerais (Relatório Final). Impresso. Uberaba/MG: Universidade de Uberaba; Uberlândia/MG: Universidade Federal de Uberlândia. 07 mar. 2020.

MINAS GERAIS. Decreto 2.513 de 17 de abril de 1909. Approva o regulamento do «Curso Fundamental de Instrucção Secundaria», de Bello Horizonte. Disponível em: https://dspace.almg.gov.br/handle/11037/4714. Acesso em 27 mar. 2020.

MINAS GERAIS. Decreto 260 de 01 de dezembro de 1890. Crêa o Gymnasio Mineiro e supprime os Externatos do Estado e Lyceu da Capital. Disponível em: https://dspace.almg.gov.br/handle/11037/4695. Acesso em 27 mar. 2020.

MINAS GERAIS. Decreto 3.321 de 22 de setembro de 1911. Approva o regulamento expedido para execução das leis ns. 463, de 12 de setembro de 1907 e 533, de 21 de setembro de 1910, na parte referente ao Gymnasio Mineiro. Disponível em: https://dspace.almg.gov.br/handle/11037/4730. Acesso em 27 mar. 2020.

MINAS GERAIS. Decreto 3.853 de 29 de março de 1913. Approva o regulamento do Gymnasio Mineiro. Disponível em: https://dspace.almg.gov.br/handle/11037/4728. Acesso em 27 mar. 2020.

MINAS GERAIS. Decreto 4.363 de 07 de abril de 1915. Approva o regulamento do Gymnasio Mineiro. Disponível em: https://dspace.almg.gov.br/handle/11037/4720. Acesso em 27 mar. 2020.

MINAS GERAIS. Decreto 535 de 13 de junho de 1891. Approva o regulamento confeccionado para o Gymnasio Mineiro. Disponível em: https://dspace.almg.gov.br/handle/11037/4694. Acesso em 20 mar. 2020.

MINAS GERAIS. Decreto 7.101 de 30 de janeiro de 1926. Approva o Regulamento do Gymnasio Mineiro. Disponível em: https://dspace.almg.gov.br/handle/11037/4740. Acesso em 27 mar. 2020.

MINAS GERAIS. Lei 221 de 14 de setembro de 1897. Contém disposições relativas á instrucção publica primaria e secundaria. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/105634/Lei%20N%c2%b0221-ano1897.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em 27 mar. 2020.

MINAS GERAIS. Lei 281 de 16 de setembro de 1899. Dá nova organização á instrucção primária do Estado de Minas. Disponível em: https://dspace.almg.gov.br/handle/11037/4704. Acesso em 27 mar. 2020.

MINAS GERAIS. Lei 41 de 03 de agosto de 1892. Dá nova organização á instrucção publica do Estado de Minas. Disponível em: https://dspace.almg.gov.br/handle/11037/4734. Acesso em 27 mar. 2020.

O ENSINO SECUNDÁRIO NO BRASIL EM 1945. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. v.6, n.16, Out. 1945. p.283-284.

O ENSINO SECUNDÁRIO NO BRASIL EM 1945 (MINAS GERAIS). Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. v.6, n.16, Out. 1945. p. 305-309.

Publicado
2020-10-29
Métricas
  • Visualizações do Artigo 58
  • pdf downloads: 37
Como Citar
Gatti, G. C. do V., & Gatti Júnior, D. (2020). A expansão do Ensino Secundário em Minas Gerais:: estatísticas, legislação e historiografia (1942-1961). Revista Da FAEEBA - Educação E Contemporaneidade, 29(59), 228-257. https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2020.v29.n59.p228-257