LEITURA E ESCRITURA: PROCESSOS COGNITIVOS, APRENDIZAGEM E FORMAÇÃO DE PROFESSORES

  • Valquíria Claudete Machado Borba Universidade do Estado da Bahia - UNEB
  • Monalisa dos Reis Aguiar Pereira Universidade do Estado da Bahia - UNEB
  • Adelino Pereira dos Santos Universidade do Estado da Bahia - UNEB
Palavras-chave: Processos cognitivos, Leitura, Escritura, Prática pedagógica.

Resumo

Este artigo tem por objetivo geral traçar um breve panorama das contribuições de pesquisas sobre os processos cognitivos envolvidos na aprendizagem da leitura e da escritura com base nos pressupostos científicos da neurociência, enfatizando a
importância desses conhecimentos para uma prática pedagógica mais significativa no desenvolvimento da leitura e da escritura. Para isso, buscamos na teoria conexionista os  conceitos  fundamentais  para  a  compreensão  da  perspectiva  neurocientífica  de aquisição da linguagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valquíria Claudete Machado Borba, Universidade do Estado da Bahia - UNEB
Doutora em Letras e Linguística. Professora Adjunta do curso de Pedagogia da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) –
Campus I. Professora do Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS) do Campus V da UNEB. Líder do Grupo de Estudos em Educação e Linguagem (GEEL/UNEB)
Monalisa dos Reis Aguiar Pereira, Universidade do Estado da Bahia - UNEB
Doutora em Letras. Professora Assistente do curso de Pedagogia da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) – Campus I. Professora do Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS) do Campus V da UNEB. Líder do Grupo de Estudos em Educação e Linguagem (GEEL/UNEB).
Adelino Pereira dos Santos, Universidade do Estado da Bahia - UNEB
Doutor em Letras. Professor Adjunto do curso de Letras da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) – Campus V. Professor e coordenador do Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS) do Campus V da UNEB.

Referências

ALVES, U. K.; ZIMMER, M. C. Perceber, notar e aprender: uma visão conexionista da consciência do aprendiz na

aquisição fonológica da L2. In: Revista virtual de estudos da linguagem – Revel, v. 3, n. 5, ago. 2005. Disponível em: <http://www.revel.inf.br/files/artigos/revel_5_perceber_notar_e_aprender.pdf>. Acesso em: 03 out. 2013.

BORBA, V. C. M. instrução e produção textual: um estudo com contos de assombração. Maceió: EDUFAL, 2013.

CASTRO, J. S. de. Uma abordagem conexionista da noção de macroestrutura textual. In: ROSSA, A.; ROSSA, C.

(Org.). Rumo à psicolinguística conexionista. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004. p. 79-100.

______. A influência de elementos contextuais na construção da macroestrutura pragmática de textos. In: BORBA, V. C. M.; GUARESI, R. (Org.). leitura: processos, estratégias e relações. Maceió: EDUFAL, 2007a. p. 83-118.

______. A influência do conteúdo emocional na recordação de textos: uma abordagem conexionista. In: POERSCH, . M.; ROSSA, A. A. (Org.) Processamento da linguagem e conexionismo. Santa Cruz do Sul, RS: EDUNISC, 2007b. p. 22-60.

COSENZA, R. M.; GUERRA, L. B. neurociência e educação: como o cérebro aprende: Porto Alegre: Artmed, 2011.

COSTA. C. R. C. M.; MAIA, H. Atenção. In: MAIA, H. (Org.). neurociências e desenvolvimento cognitivo. Rio

de Janeiro: Wak, 2011. p. 47-54. (Neuroeducação, v. 2).

DEHAENE, S. os neurônios da leitura: como a ciência explica a nossa capacidade de ler. Tradução Leonor

Scliar-Cabral. Porto Alegre: Penso, 2012.

FLORIANI, K. B. A influência da leitura na aprendizagem de estruturas complexas da língua portuguesa. In: BORBA,

V. C. M.; GUARESI, R. (Org.). leitura: processos, estratégias e relações. Maceió: EDUFAL, 2007. p. 119-149.

FRANÇA, F. C. P. O papel da memória na produção do gênero resumo. In: PINTO, A. P. (Org.). tópicos em cognição e linguagem. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2006. p. 171-194.

GABRIEL, R.. A compreensão em leitura enquanto processo cognitivo. signo,Santa Cruz do Sul, RS, v. 31, p. 73-83, 2006. Edição especial.

GUARESI, R. A influência da experiência em leitura no desempenho em produção escrita. In: BORBA, V. C. M.;

GUARESI, R. (Org.). leitura: processos, estratégias e relações. Maceió: EDUFAL, 2007. p. 151-184.

HAMMES DE CARVALHO, Fernanda Antoniolo. Neurociên-cias e educação: uma articulação necessária na formação docente. Revista trabalho, educação e saúde, Rio de Janeiro, v. 8, n. 3, p. 537-550, fev. 2011. Disponível

em: <http://www.scielo.br/pdf/tes/v8n3/12.pdf>. Acesso em: 04 out. 2013.

METRING, R. A. neuropsicologia e aprendizagem: fundamentos necessários para planejamento do ensino. Rio

de Janeiro: Wak, 2011.

POERSCH, J. M. O paradigma simbólico é demasiadamente rígido para explicar determinados problemas de aquisição linguística. letras de hoje, Porto Alegre, v. 33, n. 2, p. 37-42, 1998.

POERSCH, J. M.; ROSSA, A. A. A ciência da cognição na visão conexionista. In: ______. (Org.) Processamento

da linguagem e conexionismo. Santa Cruz do Sul, RS: EDUNISC, 2007. p. 07-21.

RELVAS, M. P. neurociência na prática pedagógica. Rio de Janeiro: Wak, 2012.

SIGOT. A. E. G. A emergência de representações semân-ticas na leitura numa visão conexionista. In: POERSCH,

J. M.; ROSSA, A. A. (Org.) Processamento da linguagem e conexionismo. Santa Cruz do Sul, RS: EDUNISC, 2007. p. 300-319.

ZIMMER, M. C. O processamento da leitura em língua materna e em língua estrangeira: uma abordagem conexionista. signo, Santa Cruz do Sul, RS, v. 31, p. 49-64, 2006. Edição especial.

ZIMMER, M. C.; BALTSKOWSKI, M. J.; GOMES, N. T. Desvendando os sentidos do texto: cognição e estratégias

de leitura. nonada, Santa Cruz do Sul, RS, v. 7, p. 97-127, 2004.

Métricas
  • Visualizações do Artigo 2984
  • PDF downloads: 2216
Como Citar
Borba, V. C. M., Pereira, M. dos R. A., & Santos, A. P. dos. (1). LEITURA E ESCRITURA: PROCESSOS COGNITIVOS, APRENDIZAGEM E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. Revista Da FAEEBA - Educação E Contemporaneidade, 23(41). https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2014.v23.n41.p%p