DIVERSIDADE MUSICAL E FORMAÇÃO DE PROFESSORES(AS): QUAL MÚSICA FORMA O(A) PROFESSOR(A) DE MÚSICA?

Autores

  • Renan Santiago Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
  • Ana Ivenicki University of Glasgow - Escócia

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2017.v26.n48.p187-204

Palavras-chave:

Música, Formación de profesores, Repertorio, Plan de estudios

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar sob um olhar multicultural o repertório utilizado na formação de professores(as) de Música de três Instituições de Ensino Superior da cidade do Rio de Janeiro, a saber, o CBM-CEU, a UNIRIO e a UFRJ. Para tal, foi feita análise dos Projetos Político-Pedagógicos dos cursos de Licenciatura em Música das três instituições, aplicação de questionários com 59 formandos do curso citado, bem como entrevistas semiestruturadas com 9 docentes das instituições citadas. Como resultado, obteve-se que, de forma geral, os(as) futuros(as) professores(as) de Música são formados para lecionar por meio de músicas elitizadas de tradição europeia. Contudo, lentamente, as Licenciaturas em Música têm-se aberto para outras musicalidades, como a música “popular”, mas as músicas preferidas dos(as) estudantes(as) da educação básica continuam de fora do currículo do ensino superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BATISTA, Aline Cleide; SILVA JUNIOR, Paulo Melgaço da; CANEN, Ana. Em busca de um diálogo entre Plano Nacional de Educação (PNE), Formação de professores e multi/interculturalismo. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 21, n. 79, p. 253-267, abr./jun. 2013.

BOURDIEU, Pierre. Os três estados do capital cultural. In: CATANI, Afrânio; NOGUEIRA, Maria Alice (Org.). Pierre Bourdieu: escritos de Educação. 15. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014. p. 73-78.

BOURDIEU, Pierre; BOLTANSKI, Luc. O diploma e o cargo: relações entre o sistema de produção e o sistema de reprodução. In.: CATANI, Afrânio; NOGUEIRA, Maria Alice (Org.). Pierre Bourdieu: escritos de Educação. 15. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014. p. 143-162.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 10.639, de 09 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”, e dá outras providências. Brasília, DF, 2003. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/L10.639.htm>. Acesso em: 13 dez. 2016.

______. Presidência da República. Lei nº 11.645, de 10 de março de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”. Brasília, DF, 2008a. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11645.htm>. Acesso em: 13 dez. 2016.

______. Presidência da República. Lei nº 11.769, de 18 de agosto de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, Lei de Diretrizes e Bases da Educação, para dispor sobre a obrigatoriedade do ensino da música na educação básica. Brasília, DF, 2008b. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11769.htm>. Acesso em: 13 dez. 2016.

______. Presidência da República. Lei nº 13.278, de 02 de maio de 2016. Altera o § 6o do art. 26 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que fixa as diretrizes e bases da educação nacional, referente ao ensino da arte. Brasília, DF, 2016. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/l13278.htm>. Acesso em: 13 dez. 2016.

CANDAU, Vera Maria Ferrão (Org.). Didática crítica intercultural: aproximações. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

CANEN, A.; SANTOS, A. R. Educação Multicultural: teoria e prática para professores e gestores em educação. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2009.

CANEN, A.; MOREIRA, Antonio Flávio Barbosa. Reflexões sobre multiculturalismo na escola e na formação docente. In: Canen, A.; Moreira, A. F. B. Ênfases e omissões no currículo. Campinas, SP: Papirus, 2001. p. 15-44.

CANEN, A.; XAVIER, Giseli Pereira de Moura. Formação continuada de professores para a diversidade cultural: ênfases, silêncios e perspectivas. Revista Brasileira de Educação. v. 16, n. 48, p. 641-661, set./dez. 2011.

CONSERVATÓRIO BRASILEIRO DE MÚSICA – CENTRO UNIVERSITÁRIO. Projeto Político-Pedagógico do curso de Licenciatura em Música. Rio de Janeiro, 2011.

CUNHA, Luísa Margarida Antunes da. Modelos Rasch e Escalas de Likert e Thurstone na medição de atitudes. 2007. Dissertação (Mestrado em Probabilidades e Estatística) – Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal, 2007.

DENZIN, N. K. Sociological methods. New York: McGraw-Hill, 1978.

EAGLETON, Terry. A ideia de cultura. São Paulo: Editora UNESP, 2011.

GAUTHIER, C. Et al (Org.). Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí, RS: Editora Unijuí, 1998.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2003.

IVENICKI, Ana; CANEN, Alberto Gabbay. Metodologia da Pesquisa: rompendo fronteiras curriculares. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2016. v. 1.

IVENICKI, Ana. Et al. Extensão universitária, multiculturalismo e gênero na formação docente. Educação em Foco, Juiz de Fora, MG, v. 19, p. 17-36, 2015.

LAZZARIN, Luiz Fernando. A dimensão multicultural da nova filosofia de educação musical. Revista ABEM, Porto Alegre, v. 14, p. 125-131, mar. 2006.

______. Multiculturalismo e multiculturalidade: recorrências discursivas na educação musical. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 19, p. 121-128, mar. 2008.

MACEDO, Elizabeth. Currículo: cultura, política e poder. Currículo sem Fronteiras, v. 6, n. 2, p. 98-113, 2006.

MIGON, Cristiane Abreu. Possibilidades e limites de uma apreciação musical multi/intercultural nas escolas. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, 2015.

MOREIRA, Antonio Flávio Barbosa. A recente produção científica sobre currículo e multiculturalismo no Brasil (1995-2000): avanços, desafios e tensões. Revista Brasileira de Educação, Campinas, SP, v. 18, n. 1, p. 65-81, 2001.

MOREIRA, Antonio Flávio Barbosa; CANDAU, Vera Maria Ferrão. Currículos, disciplinas escolares e culturas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

______. Educação escolar e cultura(s): construindo caminhos. Revista Brasileira de Educação, Campinas, SP, n. 23, p. 156-168, maio/ago. 2003.

______ (Org.). Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. 10. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

______ (Org.). Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

PAZ, Emerlinda. 500 canções brasileiras. 2. ed. Brasília, DF: MusiMed, 2010.

PEIXOTO, I. C. L. A violência simbólica embutida nas cantigas de roda e seus reflexos no comportamento de gênero. In: ENCONTRO NACIONAL DO GT GÊNERO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE HISTÓRIA, 1. 2014, Vitória. Anais... Vitória: ANPUH, 2014.

PENNA, Maura. Música(s) e seu ensino. Porto Alegre: Sulina, 2012.

______. Poéticas musicais e práticas sociais: reflexões sobre a educação musical diante da diversidade. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 13, p. 7-16, set. 2005.

______. Desafios para a educação musical: ultrapassar oposições e promover o diálogo. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 13, p. 35-43, mar. 2006.

______. A Lei 11.769/2008 e a música na educação básica: quadro histórico, perspectivas e desafios. InterMeio: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação-UFMS, v. 19, n. 37, p. 53-75, 2013.

REQUIÃO, Luciana. Educação musical em escolas da Costa Verde Sul Fluminense: problematizando possibilidades de implementação da Lei 11.769/2008. Revista da ABEM, v. 21, p. 91-102, 2013.

RIBEIRO, C. C.; CENEVIVA, R.; BRITO, M. M. A. A estratificação educacional entre jovens no Brasil: 1960 a 2010. In.: ARRETCHE, Marta (Org.). Trajetórias das desigualdades: como o Brasil mudou nos últimos cinquenta anos. São Paulo: Editora da UNESP, 2015. p. 79-108.

SANTIAGO, Renan; IVENICKI, Ana. Multiculturalismo como política de inclusão/exclusão. Revista Nuances: Estudos em Educação, v. 27, p. 279-299, 2016.

______. Música, cultura negra e formação de professores: refletindo sobre as Leis 11.769/2008 e 10.639/2003. Revista Nupeart, v. 14, p. 28-44, 2015.

SANTIAGO, Renan; MONTI, E. M. G. Multiculturalismo e pós-modernidade: reflexões sobre cultura, educação musical e currículo educacional. Pesquisa e Música, v. 13, p. 112-126, 2014.

______. Um olhar multicultural: algumas contribuições para a atuação do professor de música da educação básica. Revista Travessias, v. 10, n. 1, p. 73-88, 2016.

SANTOS, Marcos J. M. Estereótipos, preconceitos, axé-music e pagode. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, 2006.

SANTOS, R. M. S. Et al. Pensar música, cultura e educação hoje. In: SANTOS, Regina Márcia Simão (Org.). Música, cultura e educação: os múltiplos espaços de educação musical. Porto Alegre: Sulina, 2012. p. 229-250.

SOBREIRA, Silvia Garcia. Disciplinarização da música e produção de sentidos sobre educação musical: investigando o papel da ABEM no contexto da Lei nº 11.769/2008. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, 2012.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Projeto Político Pedagógico do curso de Licenciatura em Música do Instituto Villa-Lobos da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2006. Disponível em: <http://www2.unirio.br/unirio/cla/ivl/cursos/graduacao/licenciatura-em-musica/licenciatura_projeto_pedagogico_ivl_unirio.pdf>. Acesso em: 13 jan. 2015.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO. Projeto Político-Pedagógico do curso de Licenciatura em Música da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2008. Disponível em: <http://www.musica.ufrj.br/index.php?option=com_content&view=article&id=142&Itemid=84>. Acesso em: 23 nov. 2016.

WOLFFENBÜTTEL, C. R.; ERTEL, D. I.; SOUZA, J. V. Música nas escolas: uma investigação sobre a implementação nos municípios do Rio Grande do Sul. Revista Música Hodie, v. 16, p. 165-183, 2016.

Publicado

2019-11-12

Como Citar

SANTIAGO, R.; IVENICKI, A. DIVERSIDADE MUSICAL E FORMAÇÃO DE PROFESSORES(AS): QUAL MÚSICA FORMA O(A) PROFESSOR(A) DE MÚSICA?. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 26, n. 48, p. 187–204, 2019. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2017.v26.n48.p187-204. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/7583. Acesso em: 17 jun. 2024.