Experiências musicais no espaço escolar: narrativas de jovens indígenas

Autores

  • Mara Pereira da Silva Universidade Federal do Tocantins (UFT).

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2017.v26.n48.p139-150

Palavras-chave:

Educação musical, Mídias, Pesquisa autobiográfica

Resumo

O ensino e aprendizagem em música de jovens indígenas no espaço escolar ainda é algo incipiente na área da Educação Musical. Neste artigo será apresentado um recorte de pesquisa concluída que teve como objetivo investigar os modos como jovens indígenas do Instituto Federal do Pará – Campus Rural de Marabá (IFPA/CRMB) constituem suas experiências musicais. O referencial teórico o qual denomino conceitos operativos da pesquisa foi desenvolvido na área de Educação Escolar Indígena. A metodologia utilizada consiste na abordagem autobiográfica (DELORY-MOMBERGER, 2008, 2012). A técnica de pesquisa incidiu na entrevista narrativa (JOVCHELOVITCH; BAUER, 2002; SCHÜTZE, 2011, 2013). Os resultados da pesquisa apontaram que seus colaboradores querem conhecer outras culturas, aprender outras músicas. E nesse jeito de aprender estão abertos tanto para aprendizagens de códigos musicais escritos, quanto à transmissão musical pela oralidade. Processos esses que nos ajudam a pensar em uma educação musical escolar indígena intercultural, cujos aspectos relacionados a como fazer, como ensinar e como aprender estão em constante diálogo e promovendo valores advindos de campos filosóficos, antropológicos e sociológicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRAHÃO, Maria Helena (Org.). Pesquisa (auto)biográfica em rede. Natal: EDUFRN, 2012.

ABREU, Delmary Vasconcelos de. Educação musical e autobiografia: aproximações epistemológicas a partir da história de vida do maestro Levino Ferreira de Alcântara. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE PESQUISA (AUTO)BIOGRÁFICA, 6., 2014, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Biograph, 2014.

BRAND, Antônio. Educação escolar indígena: o desafio da interculturalidade da equidade. Série estudos. Periódico do Mestrado em Educação da UCDB, Campo Grande, n. 12, p. 35-43, jul./dez. 2001.

BRASIL. Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 20 dez. 1996. Seção 1, p. 1-2.

CANCLINI, Néstor García. Culturas híbridas. Trad. Ana Regina Lessa e Heloísa Rezza Cintrão. São Paulo: EDUSP, 2008.

CANDAU, Vera Lúcia. Direitos humanos, educação e interculturalidade: as tensões entre igualdade e diferença. Revista Brasileira em Educação, v. 13, n. 37, p. 45-56, jan./abr. 2008.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Abordagens metodológicas na pesquisa biográfica. Revista Brasileira de Educação, v. 17, n. 51, p. 90-113, set./dez. 2012.

______. Biografia e educação: figuras do indivíduo-projeto. Tradução de Maria da Conceição Passeggi, João Gomes da Silva Neto, Luis Passeggi. Natal, RN: EDUFRN, 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

GAULKE, Tamar G. Aprendizagem da docência em música na educação básica: um estudo a partir de narrativas de professores de música da educação básica. 2013. 153f. Dissertação (Mestrado em Música) – Programa de Pós-Graduação em Música, Instituto de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

INSTITUTO FEDERAL DO PARÁ. Projeto Político Pedagógico do Campus Rural de Marabá. Marabá, PA, 2010.

JORGENSEN, E. In search of music education. Urbana: University of Illinois Press, 1997.

JOSSO, M-C. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

JOVCHELOVITCH, Sandra; BAUER, Martin W. Entrevista narrativa. In: BAUER, M. W.; GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. p. 90-113.

LAKOMY, A. M. Teorias cognitivas da aprendizagem. 2. ed. Curitiba: Ibpex, 2008.

MERRIAM, A. O. The anthropology of music. Evanston: North Western University Press, 1964.

MUNARIM, Antônio. Elementos para uma Política Pública de Educação do Campo. In: MOLINA, Mônica Castagna (Org.). Educação do Campo e Pesquisa: questões para reflexão. Brasília, DF: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2006. p. 15-26.

QUEIROZ, Luiz Ricardo Silva. Educação musical e etnomusicologia: caminhos, fronteiras e diálogos. Revista Opus, Goiânia, v. 16, n. 2, p. 113-130, dez. 2010. Disponível em: <http://www.anppom.com.br/revista/index.php/opus/article/view/221/201>. Acesso em: 14 jan. 2015.

SCHAFER, R. Murray. O ouvido pensante. 2. ed. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

SWANWINCK, Keith. Ensinando musica musicalmente. Trad. Alda Oliveira e Cristina Tourinho. São Paulo: Moderna, 2003.

SCHÜTZE, Fritz. Pesquisa biográfica e entrevista narrativa. In: WELLER, Wivian; PFAFF, Nicolle (Org.). Metodologias da pesquisa qualitativa em Educação: teoria e prática. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

. p. 210-238.

______. Pesquisa biográfica e entrevista narrativa. In: WELLER, Wivian; PFAFF, Nicolle (Org.) Metodologias da pesquisa qualitativa em Educação. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011. p. 210-222.

SOUZA, Elizeu Clementino de. (Auto) biografias, histórias de vida e práticas de formação. In: DIAS, Antonio D.; HETKOWSKI, Tânia M. (Org.). Memória e formação de professores. Salvador: EDUFBA, 2007. p. 59-74.

SOUZA, Jusamara. Sobre as várias histórias da educação musical no Brasil. Revista da ABEM, Londrina, PR, v. 22, n. 33, p. 109-120, jul./dez. 2014.

Publicado

2019-11-12

Como Citar

SILVA, M. P. da. Experiências musicais no espaço escolar: narrativas de jovens indígenas. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 26, n. 48, p. 139–150, 2019. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2017.v26.n48.p139-150. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/7580. Acesso em: 9 jun. 2023.